60 mil empresas nacionais com acesso a investimento de 650M€ para a transição digital

Foram assinados os contratos de financiamento da componente “Empresas 4.0” do Plano de Recuperação e Resiliência, que permitem a mais de 60 mil empresas acederem à componente C16 do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Os contratos assinados entre a Estrutura de Missão Recuperar Portugal e o IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação preveem um investimento de 650 milhões de euros até 2025 no apoio à transição digital e englobam 13 medidas integradas em três grupos de investimento: Capacitação; Transição; e Catalização.

Entre as principais medidas da componente C16 estão o projeto Emprego Mais Digital 2025, que financiará a capacitação em competências digitais de 200 mil trabalhadores; a criação de 25 aceleradoras de comércio digital, que apoiarão cerca de 30 mil micro, pequenas e médias empresas; um investimento de 115 milhões de euros no setor do empreendedorismo e a criação de 30 Test Beds.

Entre as medidas está também a criação de 16 Polos de Inovação Digital, que foram apresentados publicamente no dia 30 de novembro, em Matosinhos, enquanto até ao final do ano serão lançados os primeiros concursos destinados à transição digital no setor do comércio.

A Componente “Empresas 4.0” é gerida por um comité coordenado pelo IAPMEI e pela Portugal Digital e integra um total de 13 entidades públicas, responsáveis pela conceção, gestão e implementação das medidas.

A edição de 2021 do Índice de Digitalidade da Economia e da Sociedade (IDES) revelou, em novembro, a subida de três lugares de Portugal relativamente à edição de 2020, ocupando agora o 16.º entre os 27 Estados-membros da União Europeia (UE) e refletindo os esforços de desenvolvimento digital da sociedade e da economia nacionais.

Em 2021 o IDES foi simplificado, sendo agora composto por 33 indicadores, na sequência da revisão metodológica para alinhamento com os objetivos digitais da Europa para 2030 (“Bússola Digital 2030”), cujas quatro dimensões – capital humano, conetividade, empresas e serviços públicos – são coincidentes com o Plano de Ação para a Transição Digital de Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here