Costa Venezia: O encanto veneziano navega pelos mares da Turquia e Grécia (galeria de fotos)

por Sílvia Guimarães

Veneza é, desde sempre, fonte de inspiração para muitos romances, novelas, filmes e aventuras românticas. Aquela que é vista como a cidade mais apaixonante do mundo, e sedutora em todos os canais que a preenchem, tornou-se a musa do Costa Venezia, um dos mais recentes navios da empresa italiana, pertencente ao Grupo Carnival.

O Costa Venezia foi criado por Fincantieri, em Monfalcone, entregue a 28 de fevereiro de 2019 e batizado em Trieste. Concebido para navegar na China, o navio operou naquele mercado até começar a pandemia, em março de 2020. É por isso que o Costa Venezia é um pouco diferente dos restantes navios a que a Costa sempre habituou os seus clientes.
Para começar, apesar dos rococós venezianos e italianos renascentistas pelos quais a Costa sempre primou, a decoração é feita com cores mais quentes e intimistas. A título de exemplo, o seu teatro foi concebido em tons vermelhos e dourados, com cadeiras estufadas a veludo, premiando assim a ostentação que os chineses sempre procuram. O casino é bastante maior que o habitual, dado o gosto conhecido daquele povo asiático para com o jogo, e os letreiros de sinalização espalhados pelo barco estão todos em inglês, italiano e chinês.

Com o mercado europeu novamente aberto ao turismo, já com poucas restrições, e pelo facto do asiático ainda estar demasiadamente fechado devido às medidas de restrição causadas pela SARS Cov-2, em especial na China, o navio foi reposicionado em maio deste ano, estando agora a operar, à partida de Istambul, dois diferentes itinerários, um que oferece mais escalas na Turquia, embora passe também pela Grécia, ou outro em que acontece precisamente o contrário.

A VIAJAR MAGAZINE viajou, a convite da Costa Cruzeiros, até à capital da Turquia para dar início àquele que deverá ser o próximo destino de férias de muitos portugueses.

O embarque no Costa Venezia é sempre feito no dia anterior à sua partida para que os cruzeiristas possam tirar maior partido dos encantos que Istambul tem para oferecer aos seus visitantes. E deixe-me dizer que são muitos, até porque esta é uma das minhas cidades europeias favoritas. Mas, em relação a excursões que poderá fazer durante o cruzeiro, organizadas pelo próprio navio, já iremos falar mais à frente e garanto que são a não perder para quem vai realizar este itinerário.

Uma vez dentro do Costa Venezia podemos confirmar que naquele gigante dos mares se respira Veneza por todos os cantos, decks e salas. Os seus interiores são inteiramente inspirados nas ruas da cidade italiana mais famosa do mundo, assim como na célebre Praça de São Marcos. Há mesmo algumas gondolas verdadeiras por lá espalhadas, onde poderá tirar diversas fotos. Só os mais atentos irão perceber que na realidade não está na cidade dos canais.

Espaços com muita animação e convívio para todas as idades

Se está à espera de ouvir cantar ópera por todos os espaços públicos ou restaurantes do Costa Venezia, como a companhia sempre fez em outros navios, que se desengane. A filosofia de entretenimento deste navio é totalmente diferente, mas nem por isso fica atrás dos restantes.

A animação musical está espalhada por todo o lado. Desde música ao vivo, DJ´s, shows de violino elétrico, aulas de dança e outras mais, difícil será ter tempo para fazer tudo.

Com um total de sete bares, preparados para fazerem todo e qualquer cocktail da sua preferência, a diversão estende-se diariamente até às 2h da madrugada. É o caso do “Bella Bar”, “Burano Bar”, “Mask Lounge” e “Lobby Bar”.

No “Teatro Rosso” os espetáculos são variados e apresentados diariamente em dois horários diferentes, sempre antes ou após o horário de jantar. Desde musicais a shows de comédia, de acrobacias a jogos diversos, a equipa de animação do Costa Venezia promete momentos de diversão e, por vezes, grandes gargalhadas.

Para os mais novos, estamos a falar de crianças e adolescentes, o Costa Venezia é um verdadeiro paraíso. Nada melhor que aproveitar o que de melhor o “Laguna Water Park” tem para oferecer. Este parque aquático, dotado de três escorregas, faz as delícias da pequenada.

Já o “Rope Garden Adventure Park” puxa para o lado mais aventureiro. Aqui é possível andar suspenso entre pontes, plataformas e telefóricos tibetanos, sem nunca descorar a segurança.

Para que os pais possam desfrutar de momentos a sós, o navio conta com o Squok Club, onde as crianças poderão ser deixadas, ao cuidado de supervisores, para divertirem-se com as luzes e sons dos jogos digitais NEOS, assim como poderão correr livremente nos espaços exteriores.

Ainda a pensar nos adolescentes, há uma área interior com jogos eletrónicos e disco lounge, e outra exterior com ténis de mesa e bilhar.

Campo de futebol de cinco, mini-golfe, aparelhos de ginástica exteriores, ginásio interior e o Gondola Lounge, onde os passageiros podem experimentar um passeio numa autêntica gôndola veneziana usando visores de realidade virtual e passear pelos canais de Veneza, fazem ainda parte da oferta do Costa Venezia.

Na hora de relaxar, nada melhor que passar pelo Spa Sole Mio. Um espaço que poderá usufruir com a sua cara metade e aproveitar uma das muitas sugestões de massagens, jacuzzi e sauna. O melhor é que tudo isto é desfrutado enquanto olha para o horizonte do mar que envolve o navio.

O prazer da satisfação para os mais diversos palatos

São 13 os restaurantes existentes no navio. Apesar de nem todos estarem incluídos no pacotes de “all inclusive”, em que a maioria dos cruzeiristas sempre viaja, grande parte destas alternativas são ideais para quem quer desfrutar de uma refeição diferente a dois, em família ou entre amigos.

Quem quiser usufruir de uma refeição única, a minha sugestão recai entre dois dos restaurantes que o navio tem para oferecer. Em primeiro lugar o Archipelago e em segundo o Teppanyaki.

O Archipelago é orientando por três dos mais conceituados chefs do mundo. São eles o italiano Bruno Barbieri, a francesa Hélène Darroze e o espanhol Ángel Léon, respetivamente com sete, seis e três estelas Michellin.

Embora cada menu de degustação dos diferentes chefs seja mesmo de comer e chorar por mais, dificil será quando nos fazem escolher apenas um. No meu caso, posso dizer que não tive escolha. Infelizmente não posso comer nada que tenha glúten e apenas o menu de Bruno Berbieri apresenta quase todos os requisitos para quem, como eu, é intolerante ao trigo e outros tantos cereais.

Apesar da minha limitação, na mesa [eramos quatro] escolhemos percorrer o universo de todos eles e pelo que ouvi dos meus companheiros de refeição os restantes menus eram igualmente deliciosos. Todos incluem cinco pratos sofisticados criados para explorar cada parte da rota marítima através da gastronomia.

Uma experiência gastronómica única para quem gosta de apreciar boa comida, com um ainda melhor vinho a acompanhar!

No caso de estar acompanhado por um grupo de amigos ou estiver a realizar a viagem em família, o restaurante Teppanyaki é, sem sombra de dúvidas, o ideal.

Os diferentes chefs, de origem asiática, vão preparar, com a máxima diversão a sua refeição. Por entre malabarismos com espátulas, jogos de quem consegue apanhar a comida com a boca e canções e danças à mistura, este é será um jantar diferente de comida oriental, seguindo as tradições japonesas, onde pairará a boa disposição, alegria e muitas gargalhadas.

Os dois restaurantes principais, Marco Polo e Canal Grande, oferecem ainda uma imersão única na atmosfera veneziana. Todas as noites o menu dos restaurantes Marco Polo e Canal Grande inclui um Destination Dish, um menu associado aos destinos que os passageiros visitarão no dia seguinte, criado exclusivamente para a Costa Cruzeiros também por Bruno Barbieri, Hélène Darroze e Ángel León.

Uma referência muito importante e em que a Costa Cruzeiros está de parabéns é que os seus navios estão inteiramente preparados para receber pessoas com as mais diversas intolerâncias alimentares, quer seja nos restaurantes, bares de snacks ou até mesmo nas gelatarias.

Itinerários e excursões entre a Turquia e a Grécia

Desde 1 de maio e até 13 de novembro de 2022, o Costa Venezia foi reposicionado e encontra-se a fazer dois itinerários de uma semana, entre a Turquia e a Grécia, sempre alternados entre si. É claro que os cruzeiristas podem sempre optar por fazer umas férias de 15 dias e usufruir do que de melhor os dois roteiros têm para oferecer. Uma coisa é certa, num caso ou noutro não se irão arrepender!

Istambul, a capital da Turquia, é sempre o ponto de partida. No nosso caso fizemos o itinerário a passar por Izmir, Bodrum e Kusadasi, todas as três cidades na Turquia, e Atenas, na Grécia, sempre com paragens superiores a 10 horas cada. Infelizmente, devido às condições do mar, não podémos passar por Mykonos, tal como o itinerário principal prevê. O plano B do comandante foi atracarmos em Kusadasi e por lá pernoitarmos, antes de voltarmos novamente a Istambul, o que também não foi um fator negativo.

O segundo itinerário inclui duas escalas de dois dias e uma noite em Istambul e Kusadasi, na Turquia, antes de partir para descobrir Rodes e Heraklion, na Grécia.

Istambul é uma cidace em tudo apetecível! De visita obrigatória é a cidade antiga, onde poderá ver a Basílica de Santa Sofia, o Palácio Topkapi e a Mesquita Azul. Não deixe de navegar pelo estreito do Bósfaro num dos muitos barcos turísticos disponíveis para o efeito, onde do lado ocidental está na Europa e no oriental está na Ásia. O Grande Bazar é um dos maiores mercados do muito e aqui há artigos contrafeitos, das melhores marcas de luxo do mundo, que difícil será ver a diferença dos originais.

Izmir é uma cidade costeira mais indicada para quem quer procurar uma praia ou fazer umas compras. Já em Bodrum não deixe de fazer uma viagem de barco para usufruir da melhor forma do que o Mar Egeu tem para lhe oferecer, as suas águas azuis e cristalinas temperadas.

Kusadasi é um dos principais destinos balneares turísticos da Turquia, mas além de passeios de barco, praia e um vasto passeio marítimo pleno de restaurantes, bares e lojas, é também porta de entrada para visitar Éfeso, um colosso arqueológico de uma cidade greco-romana. Esta foi uma das maiores cidades do Império Romano e nos seus tempos de auge chegou a ter cerca de 500 mil habitantes. A cidade era celebre pelo Templo de Artemis, construído em 550 a.c., uma das sete maravilhas do mundo antigo e que foi totalmente destruído, juntamente com outros edifícios da cidade em 401 d.c., por São João Crisóstomo. Andar pelas ruínas de Éfeso é viajar de volta no tempo e entender um pouco como se vivia a 2.000 anos atrás. A não perder!

No inverno 2022-23, o Costa Venezia propõe um terceiro itinerário, de 12 dias, na Turquia, Egipto, Israel e Chipre, que permitirá visitar Istambul, com uma escala de dois dias e uma noite, Bodrum, Limassol, Haifa, novamente com uma ligação de dois dias e uma noite, Alexandria e Kusadasi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here