Estado do Rio Grande do Sul, Brasil – Bento Gonçalves atrai pelo seu vinho, tradições e Natureza única

0
1392

Chegar ao sul do Brasil em voo direto já é possível a partir de Portugal, em voo TAP, entre Lisboa e Porto Alegre, e deixa a curiosidade presente para com um Brasil diferente. Rico em cultura, tradições e costumes, o Estado mais a sul do país de Vera Cruz é em tudo diferente ao que estamos habituados a ouvir, sem samba, carnaval, muito calor e praias quentes. A porta de entrada é Porto Alegre, a capital do Estado do Rio Grande do Sul, mas o melhor será mesmo dirigir-se para as montanhas e aí vai sentir-se mais na Europa do que na América do Sul… isso é garantido… pelas casas, pelas gentes e pela colonização dos portugueses oriundos dos Açores, dos italianos, dos alemães e ainda dos holandeses.
Quem pensa que no Brasil apenas se bebe cerveja, caipirinha e cachaça… que se desengane! O vinho está em grande expansão nas terras mais montanhosas do Estado do Rio Grande do Sul, sobretudo na região vitivinícola de Bento Gonçalves, conhecida como a capital brasileira da uva e do vinho.
O clima, muito idêntico ao europeu, é bastante propício à produção da bebida de Baco e agrada aos visitantes que por ali passam diariamente.
Colonizada pelos italianos, em todos os cantos de Bento Gonçalves pode-se respirar tradição e costumes dos nossos conterrâneos europeus que viajaram para aquelas terras desconhecidas no ano de 1875 em busca de uma vida melhor.

Em homenagem ao líder da Revolução Farroupilha

O nome do município remete ao general Bento Gonçalves da Silva, militar e revolucionário brasileiro, um dos líderes da Revolução Farroupilha, que procurava a independência da província do Rio Grande do Sul do Império do Brasil. O mais interessante é que o general não nasceu, não viveu, nunca passou e em nada esteve ligado àquele município. O nome Bento Gonçalves é apenas uma homenagem singela ao líder da revolução.
Segundo dados da Secretaria de Turismo daquela cidade, Bento Gonçalves em 2013 recebeu um milhão de visitantes, apresentando um crescimento de 26,8% em relação a 2012.
As rotas turísticas e infraestruturas que apresentam são bastante diversificadas e atraem visitantes interessados em turismo rural, cultural, vitivinícola, aventura e eventos.
Localizado na Serra Gaúcha, a 115 km de Porto Alegre, no município de Bento Gonçalves pode-se sentir o prazer da boa culinária e o conforto do acolhimento, a hospitalidade e a cultura que se expressam de diversas formas.
O galeto – pequeno frango assado – o fondue de queijo, carne e chocolate, as iguarias italianas, o sumo de uva e os vinhos branco, tinto e principalmente espumoso, fazem as delícias de quem ali passa e gosta de provar o que de melhor a gastronomia de um país tem para oferecer. Uma gastronomia carregada do carinho dos imigrantes, que trouxeram o seu sabor e souberam aprimorar na perfeição com os ingredientes desta nova terra do outro lado do Atlântico.

Vinho, gastronomia, arquitetura, aventura e Natureza

O Vale dos Vinhedos é o principal destino enoturístico do Brasil e foi a primeira região do Brasil a ser reconhecida como Indicação Geográfica. Além disso, conseguiu o certificado de Indicação de Procedência para os seus produtos e ostenta a única denominação de origem de vinhos e espumantes do país, a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos. O Vale dos Vinhedos integra oficialmente o património histórico e cultural do Estado do Rio Grande do Sul desde 29 de junho de 2012.
Esta rota proporciona ao visitante a contemplação da paisagem vitivinícola, sempre bela nas quatro estações. Desde as mais familiares às de maior dimensão com produção já para exportação nacional e internacional, como as vitivinícolas Miolo e Salton, difícil será resistir aos encantos daquelas paisagens maravilhosamente decoradas pelas parreiras de diversas castas.
Por outro lado, quem gosta de conjugar arquitetura, história e cultura, quem viajar até ao estado mais a sul do Brasil, o melhor será optar pelo roteiro “Caminhos de Pedra”, um dos mais importantes itinerários de turismo cultural no meio rural, expressando a história da imigração italiana através da interatividade com o visitante. Contemple as atividades práticas desenvolvidas nas diversas propriedades, tais como a moagem da erva-mate, a erva usada para fazer o chimarrão, a elaboração de produtos diferenciados à base de leite de ovelha, o ofício da tecelagem e a elaboração de massas.

De comer e chorar por mais

Na hora de degustar o que de melhor tem a culinária dos imigrantes, nada melhor que deixar-se levar pela rota das “Cantinas Históricas”. Os imigrantes provenientes de Vêneto e de Trento, no norte da Itália, encontraram as condições ideais para desenvolver a arte do vinho nas encostas de Farias Lemos. Usadas originalmente para guardar os mantimentos, as cantinas são um lugar carregado de saberes e memória que retratam a vida do colono numa experiência inesquecível. É o caso do restaurante Dequigiovanni, que a Viajar teve oportunidade de saborear em primeira mão. A história viva da imigração italiana está aqui.
Se a Natureza e as suas paisagens são o que mais o deslumbram, nada melhor que participar no roteiro do Vale do Rio das Antas. Uma paisagem tropical de um vale que se funde com o Rio das Antas, parcialmente encoberto por parreiras e bananeiras. No local, convivem harmoniosamente o vinho e a cachaça, a massa e a rapadura, o vale e a serra.
Por último, se viajar como jovens ou se gostar de aventuras, não deixe de visitar o parque de aventuras Gasper, onde tudo é possível! Rapel, escalada, slide, moto 4, arvorismo e paintball, é só escolher e ter muito poder de adrenalina. Um passeio que também está incluído da rota “Encantos de Eulália”.

Maria Fumaça a todo o vapor

Um dos grandes atrativos desta região é, sem dúvida, o comboio a vapor Maria Fumaça, que liga Bento Gonçalves ao município vizinho de Carlos Barbosa, passando por Garibaldi, em 1h30m, onde a boa disposição reina durante toda a viagem. A receber os turistas estão umas jovens vestidas a rigor, que nos transportam para outras épocas, do início do século XX, altura em que os brasileiros e italianos utilizavam este comboio para as suas deslocações entre os três municípios. Durante a jornada são vários os momentos de música, teatro e momentos únicos, sempre com os costumes e tradições bem presentes, e boas gargalhadas e passos de dança à mistura. A paisagem, por muito verde que seja, não é das melhores, mas a jornada por si só já faz o passeio valer a pena. O retorno é feito de autocarro.
Antes de partir ou no regresso, não deixe de passar pelo parque temático Epopeia Italiana. Aqui é possível conhecer a verdadeira história de Lázaro e Rosa, um casal de imigrantes italianos que passaram por inúmeras dificuldades ao chegarem ao Brasil, mas que após muito sacrifício conseguem prosperar e construir um império. Durante a apresentação, o visitante deixa de ser um mero espetador para passar a fazer parte da história, interagindo com os personagens pelos cenários que são réplicas do passado. No final, nada melhor que a degustação do vinho e sumo de uva, acompanhados por um delicioso biscoito colonial e polenta na chapa.
Bento Gonçalves é, sem qualquer dúvida, uma excelente opção para quem quiser conhecer um Brasil diferente, mas este é apenas um único município do Rio Grande do Sul…

… Na próxima edição da Viajar fique a conhecer Gramado, de todas as cidades brasileiras talvez a mais europeia, dada a sua semelhança com as requintadas estâncias de esqui dos Alpes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here