MSC Cruzeiros inicia construção do MSC Euribia

Foi cortado ontem o primeiro aço, nos Chantiers de l’Atlantique, em Saint Nazaire, França, marcando o início oficial da construção do navio mais avançado ambientalmente da MSC Cruzeiros até ao momento, e o seu nome foi também revelado. Com entrada ao serviço prevista para Junho de 2023, o MSC Euribia tornar-se-á no 22º navio da frota da MSC Cruzeiros e o segundo a operar com gás natural liquefeito (GNL), o combustível marinho mais limpo disponível actualmente. Como qualquer navio que se junta à frota da MSC Cruzeiros, estará equipado com algumas das tecnologias e soluções mais recentes e avançadas para minimizar o seu impacto ambiental. O início da construção do MSC Euribia assinala efectivamente mais um marco no compromisso da companhia com a sustentabilidade ambiental.

O início da sua construção foi marcado pela cerimónia tradicional de corte de aço em Saint Nazaire, que reuniu o armador e o estaleiro. Conforme dita o costume marítimo, o executive chairman da MSC Cruises, Pierfrancesco Vago, juntou-se ao general manager dos Chantiers de l’Atlantique, Laurent Castaing, para iniciar o corte do primeiro aço para o novo navio e, com este, o passo seguinte no jornada da MSC Cruzeiros rumo a operações de impacto zero.

O GNL é de longe o combustível marinho mais limpo disponível actualmente à escala e elimina virtualmente as emissões locais de poluentes atmosféricos como óxidos de enxofre (99%), óxidos de nitrogénio (85%) e partículas (98%).

Em termos de emissões com impacto global, o GNL desempenha um papel fundamental na atenuação de alterações climáticas e os motores do MSC Euribia têm potencial para redução das emissões de CO2 em até 25% comparativamente aos combustíveis convencionais. Para além disso, com a posterior disponibilidade de formas bio e sintéticas de GNL, esta fonte de energia irá proporcionar um caminho para eventuais operações descarbonizadas.

O GNL desempenha também um papel fundamental no desenvolvimento de soluções de células de combustível para o transporte marítimo, uma vez que estas tecnologias não podem operar com combustíveis convencionais. A MSC Cruzeiros, os Chantiers de l’Atlantique e um consórcio de empresas líderes nos sectores da energia e da tecnologia estão a trabalhar no desenvolvimento de uma tecnologia piloto de células de combustível de óxido sólido movidas a GNL para navios de cruzeiro que poderiam alcançar uma redução significativa nas emissões de gases de efeito estufa devido à maior eficiência desta tecnologia.

A MSC Cruzeiros está empenhada em abastecer pelo menos três navios com GNL, representando um investimento total superior a 3 mil milhões de euros. O primeiro destes, o MSC World Europa, encontra-se atualmente em construção em Saint Nazaire e deverá começar a navegar em Outubro de 2022. A construção do terceiro navio está programada para começar no início de 2023.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here