NOS lança Portal de Informação Turística com informação estatística

NOS lança Portal de Informação Turística com informação estatística

0

A NOS, maior grupo de comunicações e entretenimento em Portugal, acaba de lançar um Portal de Informação Turística, que reúne informação estatística da atividade turística no país. Um projeto que foi apresentado esta segunda-feira, 9 de outubro, em Lisboa e que contou com a presença da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho e o Presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.

A plataforma, que permite o acesso a informação relevante sobre a presença de turistas estrangeiros e a previsão da procura de Portugal como destino turístico, apresenta indicadores agregados e anonimizados, que, segundo o Administrador da NOS, Manuel Ramalho Eanes “se enquadra na matriz de inovação da NOS, aplicada à estratégia de apoio e dinamização das Cidades Inteligentes, reforçando o Turismo como uma área crítica para o desenvolvimento económico e coesão social em todo o território”.

“Esta é uma ferramenta inovadora para o turismo, que permite fazer uma gestão inteligente dos dados e, deste modo, contribuir para a criação de novas centralidades com base nos fluxos registados, desconcentrando, desta forma, a procura turística, um dos objetivos da Estratégia de Turismo 27”, sublinhou a Secretária de Estado do Turismo, que deu os parabéns por esta nova ferramenta.

“Se os dados existem só podemos utilizar a nossa inteligência para os pôr ao nosso serviço e serem cada vez mais um instrumento de decisão. Instrumento de decisão diria eu ao serviço dos empresários, mas ao serviço também dos gestores dos destinos e ao serviço dos turistas. Isto vai permitir mais uma forma de implementarmos uma estratégia que definimos para os próximos 10 anos. Se queremos crescer em valor, desconcentrar a procura ao longo do território e ao longo do tempo temos de saber onde está a procura hoje, que mercado está em cada sitio, que mercados é que estão a gastar, em que altura do ano vêm e como é que com recursos tecnológicos vamos fazer o que nos interessa no país”, disse ainda Ana Mendes Godinho, acreditando que o “desafio é fantástico, até agora partimos do deslumbramento que é perceber os dados que já temos todos e que não estávamos a usá-los e transformá-los em ferramentas de decisão e de gestão e principalmente não aceitar os modelos instaurados como modelos adquiridos. Façamos disto um projeto-piloto para mostrarmos que Portugal está sempre um passo à frente.”

Já o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo reforçou que com “esta plataforma pretendemos reforçar o posicionamento de Portugal enquanto hub global de inovação e desenvolvimento digital no setor do turismo, uma das metas inscritas na Estratégia Turismo 2027. Dentro de 10 anos, queremos ser reconhecidos como um dos destinos turísticos mais competitivos e sustentáveis do mundo e, com esta parceria, estamos no rumo certo”.

A apresentação do Portal de Informação Turística esteve a cargo do Administrador NOS Comunicações, João Ricardo Moreira, que explicou que os dados disponíveis na plataforma são referentes apenas a utilizadores que ao virem a Portugal se liguem à rede NOS, deixando de fora os turistas internos e aqueles que acedam a outra operadora. Ainda assim, segundo aquele responsável, o elevado número de utilizadores permite uma amostra bastante fiável dos dados apresentados pela operadora.

No portal é possível os utilizadores verem os 308 concelhos em Portugal e dados sobre sete indicadores, nomeadamente “Pressão turística”; “Densidade Turística”; “Diversidade Turística”; Diversidade de Divisas”; “Weekenders”; “Atração Almoço/Jantar”; “Retenção Noturna”. Assim como fazer comparações entre municípios, saber onde os turistas comem ou pernoitam, entre outros.

O mesmo responsável sublinhou ainda que o portal estará disponível a partir de hoje a qualquer pessoa, mas é ainda um produto inacabado, uma vez que a ideia é ir introduzindo mais indicadores ao longo do tempo. Apesar de ser um portal acessível a todos, João Ricardo Moreira explica que poderão haver campos, nomeadamente os relatórios que poderão ter custos associados.

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply