Pestana Hotel Group inaugura Fisherman Village em Câmara de Lobos

Situado no centro histórico de Câmara de Lobos, a mais recente unidade do Pestana Hotel Group na Região Autónoma da Madeira acaba de ser inaugurada oficialmente. A localização e as caraterísticas que o tornam num produto distintivo, como o serviço e as tipologias dos quartos, colocam o Fisherman Village – Boutique Hotel na marca Pestana Hotels & Resorts.

Acaba de ser inaugurado oficialmente o 16.º hotel do grupo Pestana na Região Autónoma da Madeira e segunda unidade com cunho histórico na cidade de Câmara de Lobos.

As raízes do novo hotel remetem para um marco da literatura mundial. Nele, Santiago é um velho pescador batido pelo azar e que está há 84 dias sem colher qualquer fruto do mar. Começa assim a saga de “O Velho e o Mar” de Ernest Hemingway, obra com que o escritor falecido há 60 anos pescou os merecidos Pulitzer e Nobel, e que o Fisherman Village – Boutique Hotel lembra a cada passo por entre as paredes dos dois edifícios reabilitados que o formam, com um pátio com espelho de água e diversas salas, uma biblioteca e claustro, encimados por um terraço com soberba vista de 360º sobre o mar e icónica baía, bem como casario e tradicionais poios de bananeiras de Câmara de Lobos, incluindo a piscina panorâmica exclusiva para os hóspedes.

No descerrar da placa do Fisherman Village, Paulo Prada, Corporate Director para a Madeira e Açores, destacou a associação ao “O Velho e o Mar”, “como uma alegoria das dificuldades de alcançar o almejado, da luta constante face às adversidades, que enquadra bem com a fibra dos pescadores de Câmara de Lobos”, a quem o hotel presta homenagem.

Lançado precisamente em setembro (de 1952), mês escolhido para a inauguração oficial do 16.º hotel em território madeirense do grupo criado por Dionísio Pestana , “O Velho e o Mar” surge no Fisherman Village como tributo ao pescador de Câmara de Lobos. À cabeceira das camas nos 42 quartos do Fisherman Village, uma carta redigida por Ernest Hemingway em 1947 sela a ligação aos homens do mar, os mesmos que, fruto do contrato de arrendamento do espaço desta unidade hoteleira ao Pestana Hotel Group, serão lembrados num museu que surgirá num edifício requalificado no âmbito desta obra.

Paulo Prada, no seu discurso, destaca o processo que – em colaboração com a autarquia local e a construtora JRS, responsável pela requalificação dos edifícios no centro histórico do município –, permitiu “além da edificação de um novo edifício bem enquadrado, preservamos, novamente, o património da autarquia, requalificando imaculadamente o prédio da Torre Bela. Reverterão ambos gratuitamente para o município daqui a 50 anos. E já entregámos à autarquia – era uma contrapartida do contrato de arrendamento – o edifício, paredes-meias com o prédio Torre Bela, onde surgirá, dentro de meses, o museu da Pesca e Pescador”.

Na presença de Miguel Albuquerque, presidente da Região Autónoma da Madeira e outros membros do governo regional, de Pedro Coelho, autarca de Câmara de Lobos, e de Dionísio Pestana, fundador do grupo, Paulo Prada salientou que “o Pestana Churchill Bay, na sua icónica baía, foi um milestone em Câmara de Lobos. Este Pestana Fisherman Village é o evento mais significativo no centro histórico, na rua direita, nas últimas dezenas de anos!“.

Adicionando a capacidade deste boutique hotel ao Pestana Churchill Bay (inaugurado em junho de 2019), o grupo soma agora 100 quartos em Câmara de Lobos. A aposta do Pestana Hotel Group na Região Autónoma da Madeira é clara e constante desde 1972, atingindo  já 3.350 quartos, que perfazem 22% do total da capacidade hoteleira do arquipélago. Esta inauguração sucede às recentes aberturas dos hotéis Pestana CR7 em Madrid e Nova Iorque, e da Pousada de Vila Real de Santo António.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here