As temperaturas amenas que se fazem sentir no Algarve durante todo o ano são particularmente agradáveis para conhecer a oferta natural do destino, sobretudo para quem privilegia atividades ao ar livre. Por isso, a Região de Turismo do Algarve, em colaboração com a Direção Regional da Conservação da Natureza e Florestas do Algarve, edita três novos guias dedicados ao Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, ao Parque Natural da Ria Formosa e à Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António, que são um convite aos residentes e visitantes nacionais e estrangeiros para explorarem o património natural e histórico que se encontra em cada uma destas áreas protegidas.

Quem pretende desfrutar do Algarve e explorar novos locais e recantos naturais da região, seja num passeio pedestre, num passeio de barco ou a andar de bicicleta, vai encontrar nestas publicações um conjunto de conteúdos de interesse, onde se destacam os mapas com opções de percursos e a identificação de vários pontos de interesse em cada parque, bem como detalhe sobre os ecossistemas, os habitats e as espécies de fauna e flora que poderão ser observados durante a visita. A par destes aspetos e de tantas outras curiosidades e imagens ilustrativas, há ainda informação útil para orientar o visitante e conteúdos específicos que visam sensibilizar para as boas práticas que devem ser adotadas para a preservação dos diversos ambientes.

Pelo facto de o turismo de natureza ser um produto estratégico para o destino e por ser valorizado por visitantes de diferentes nacionalidades, as três brochuras que dão a conhecer as áreas naturais encontram-se disponíveis em quatro idiomas (português, inglês, castelhano e francês) em formato digital no site promocional VisitAlgarve e, brevemente, também em papel nos postos de turismo da região. A edição representa um investimento de cerca de 40 mil euros pela Região de Turismo do Algarve e está integrada no projeto VALUETUR, aprovado ao abrigo do Programa de Cooperação INTERREG V-A Espanha-Portugal 2014-2020 (POCTEP).

Cada guia retrata a diversidade e as características especiais que tornam cada uma destas três áreas naturais únicas e de classificação protegida do Algarve. Situado no extremo sudoeste de Portugal, o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina estende-se por 110 km numa estreita faixa do litoral das regiões do Algarve e Alentejo. Os habitats naturais e semi-naturais, tais como as arribas e falésias, praias, dunas, charnecas e zonas húmidas, que incluem estuários, sistemas lagunares, cursos de água, lagoas temporárias e pequenos açudes, e as espécies de flora, avifauna e mamíferos marcam a paisagem deste território que aguarda a visita de quem aprecia a natureza e a vida selvagem. Sem dificuldade poderá observar-se uma grande diversidade de espécies animais, com destaque para os ninhos de cegonha-branca construídos nas falésias rochosas marinhas, situação única no mundo. E uma visita no final do verão permite observar centenas de aves em migração que por aqui passam e frequentemente se detêm no extremo sudoeste do parque, um espetáculo raro e a não perder pelos apaixonados pela observação de aves, a quem é anualmente dedicado o maior festival de observação de aves e atividades de natureza do país, em Sagres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here