AHP contesta criação de taxas turísticas para financiamento das autarquias

0
500

 

No seguimento do anúncio da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António sobre a implementação da taxa turística no concelho, a AHP – Associação da Hotelaria de Portugal contesta o caminho seguido por este município, recordando que já em 2012 a Câmara tinha tomado idêntica iniciativa, que a AHP em devido tempo contestou.

Através do seu presidente, Raul Martins, a AHP afirma: “Estamos totalmente contra as denominadas taxas turísticas que visam resolver os problemas económico-financeiros das câmaras municipais; ou que se destinem a investimentos que nada tenham a ver com o setor e que impõem à hotelaria o financiamento de políticas camarárias e locais sem qualquer retorno para o desenvolvimento turístico do destino”.

O presidente da AHP acrescenta ainda: “Se os municípios, como Vila Real de Santo António, invocam a promoção como fim para as verbas angariadas com as taxas turísticas pensam mal. A promoção de Portugal e dos destinos turísticos é um tema estratégico para o Turismo e todos os eventos e ações devem ser enquadrados na atuação concertada entre o Turismo de Portugal e as Agências Regionais. Longe vai o tempo em que cada um dos 308 municípios do país fazia promoção por si”.

“De resto, suportar a manutenção de equipamentos e infraestruturas municipais, como as instalações do complexo desportivo que servem em especial a população, não pode nem deve ser suportado pelos hoteleiros e turistas através de taxas que penalizam o próprio destino”, reforça o presidente da AHP que conclui: “cabe aos hoteleiros e à nossa Associação encontrar, quando se justifique, vias alternativas para incrementar e desenvolver os destinos turísticos, e estamos sempre disponíveis para acompanhar a hotelaria local nas iniciativas de trabalho, mas também de contestação, que pretendam seguir”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here