Furacão Irma não causa danos diretos ao turismo da República Dominicana

Furacão Irma não causa danos diretos ao turismo da República Dominicana

0

O Ministério do Turismo da República Dominicana acaba de informar que os destinos turísticos do país se encontram a funcionar dentro da normalidade e que não foram afetados com a passagem do furacão Irma.

As estradas, portos e aeroportos estão a funcionar sem interrupções, tal como os serviços públicos, como água e eletricidade, nas zonas hoteleiras.

“Tudo se desenvolve de forma normal nos diferentes polos turísticos. Graças à aplicação total dos protocolos de segurança e prevenção, nenhum turista e nenhum centro hoteleiro sofreu danos” afirmou o Ministro de Turismo dominicano, Francisco Javier García, ao avaliar o impacto do poderoso furacão, no país.

O presidente da Associação Nacional de Hotéis e Restaurantes de República Dominicana (ASONAHORES), Joel Santo, acrescentou: “É com satisfação que asseguramos que o furacão Irma passou pelo litoral atlântico do nosso país sem causar danos que impeçam o funcionamento da nossa infraestrutura hoteleira e de outros serviços fundamentais que oferecemos aos turistas. Prova disto, é que os turistas continuam a entrar e a sair do país.”

Em comunicado, o Ministério do Turismo da República Dominicana, reforça que as instalações hoteleiras em todos os destinos, como Punta Cana/Bávaro, Samaná, Sosúa, Cabarete, Puerto Plata, La Romana-Bayahibe, Juan Dolio, Santo Domingo e outros estão a funcionar dentro da normalidade. Assim como todos os aeroportos do país e as rotas de voos.

Os portos de cruzeiros não sofreram danos e estão a restabelecer a normalidade e as ruas e estradas estão livres para o trânsito de veículos, sendo que todas as atrações turísticas e excursões estão a funcionar normalmente.

“A República Dominicana posiciona-se como destino seguro de escolha de férias #1 das Caraíbas, mantendo o compromisso de receber os seus visitantes com o melhor serviço e um produto turístico de acordo com os mais altos padrões da indústria”, lê-se no mesmo comunicado.

 

 

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply