Grupo Emirates apresenta 5º Relatório Ambiental Anual

0
593

O Grupo Emirates, composto pela Emirates Airline e pela dnata, apresenta o seu 5º relatório ambiental relativo ao ano 2014-2015.

Realizado sob a auditoria da PricewaterhouseCoopers, o relatório apresenta dados relativos à performance ambiental englobando diversas atividades, inclusivamente as operações da companhia aérea, da transportadora de carga dnata e das divisões comerciais e de assistência em terra- desde a engenharia ao serviço de catering.

O Sheik Ahmed bin Saeed Al Maktoum, Chairman e Chief Executive do Grupo Emirates e da Emirates Airline, refere que “a Emirates e a dnata continuam a investir no crescimento de negócio de forma a corresponder à procura dos passageiros e a aproveitar as oportunidades globais. À medida que a escala das nossas operações se expande, tornamo-nos ainda mais conscientes da nossa responsabilidade relativamente ao ambiente e às comunidades que servimos. Estamos conscientes de que os nossos esforços para reduzir a quantidade de recursos que utilizamos irá não só reduzir o nosso impacto ambiental, como também nos irá ajudar a construir a resiliência do nosso negócio”.

As operações da companhia aérea constituem o maior impacto ambiental do Grupo Emirates. Em 2014-2015, a Emirates adicionou novos aviões à sua frota, retirando aviões antigos de operação, e a priorizar técnicas operacionais para a poupança de combustível.

Os especialistas em operações de voo da Emirates trabalharam de perto com agências de países como Estados Unidos, Áustria, França, Malta, Seychelles, Etiópia, Quénia e Paquistão- bem como o Emirado vizinho do Dubai- Sharjah, para introduzir ou validar novos procedimentos de navegação baseados em performance, de forma a contribuir para a redução do consumo de combustível e a melhorar a segurança operacional.

Entre 2014-2015, a Emirates adicionou 24 novos aviões e retirou 10 aviões antigos da sua frota, sendo que esta mantem uma idade média de 75 meses, cerca de metade da idade das restantes frotas do mercado- 140 meses.

As principais descobertas deste ano incluem uma redução contínua das emissões de som dos aviões, uma modesta melhoria na eficiência global de combustível da frota, apesar dos desafios operacionais externos, e melhorias na eficiência de combustível de veículos terrestres.

Em 2014-2015, a eficiência de combustível global da Emirates melhorou 1%, para 0.3057 litros por quilómetro- tonelada, 14% mais eficiente do que a média de eficiência de combustível das frotas da IATA (IATA WATS 59th Edition). Isso apesar do impacto do encerramento de espaço aéreo devido a preocupações de segurança em muitas partes do mundo, o que levou a Emirates a executar um maior número de rotas longas para evitar estas áreas.

A nível terrestre, a dnata no Dubai recebeu 30 novos tratores elétricos para substituir os veículos movidos a diesel utilizados no Aeroporto Internacional do Dubai. Os tratores, produzidos pela TUG Technologies Corporation e pela Charlatte America, não produzem quaisquer emissões atmosféricas poluentes.

A mudança da regulamentação do governo dos EAU ajudou ainda a reduzir a quantidade de poluição produzida pelos veículos terrestres. A frota de transporte terrestre do Grupo nos EAU começou a usar diesel com baixo teor de enxofre no seguimento do anúncio do governo relativamente às novas especificações obrigatórias relativas à utilização de combustível, anunciadas em 2014. O combustível contém 10 partes por milhão (ppm) de enxofre, uma redução considerável em relação à especificação anterior de 500ppm, e vai reduzir bastante os níveis de emissão de partículas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here