Mesmo com efeito Pascoa, atividade turística cresce 10% em março

Mesmo com efeito Pascoa, atividade turística cresce 10% em março

0

A atividade turística nacional registou, no mês de março, 1,4 milhões de hóspedes, 3,7 milhões de dormidas e 188,9 milhões de euros de proveitos, apresentando crescimentos nos três indicadores face ao mês anterior.

Devido ao efeito Páscoa, que em 2016 foi em março e este ano em abril, os resultados face ao período homólogo registaram abrandamento.

A Páscoa teve efeito essencialmente nas dormidas de residentes (961,2 mil, com um crescimento negativo de -9,9%) e nas dormidas do mercado espanhol, que registou um decréscimo de 43,7%.

Para Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo, «apesar da Páscoa ter sido este ano em abril e não em março como em 2016, houve, ainda assim, uma manutenção no número de hóspedes e, mais positivo, um crescimento muito assinalável dos proveitos hoteleiros, o que significa que Portugal está a conseguir crescer em valor». A Secretária de Estado do Turismo destaca ainda «a diversificação dos mercados emissores, com crescimentos expressivos de 87,3% no mercado brasileiro, 43,9% no mercado polaco e 30,4% no mercado norte-americano».

De salientar ainda que, apesar do Brexit, o mercado do Reino Unido continua com um comportamento positivo e crescimento de 5,7% no mês e no trimestre face aos períodos homólogos, representando 20,7% do mercado de não residentes. Destaque para França que, em março, teve um incremento de 23,2% e um crescimento acumulado no 1.º trimestre de 18,3%, representando 7,8% do total de dormidas de não residentes.

Em março, o crescimento da atividade turística sentiu-se sobre tudo nos Açores (+10,8%), na Área Metropolitana de Lisboa (+6,3%) e na Madeira (+3,1%), tendência verificada igualmente nos resultados acumulados do primeiro trimestre em que a AM de Lisboa teve +12,8%, os Açores (+10,5%) e a Madeira com um crescimento de 4,5%.

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply