Minor Hotel Group quer expandir marca Tivoli para a Ásia e África

Minor Hotel Group quer expandir marca Tivoli para a Ásia e África

0

As 14 unidades hotelarias da Tivoli Hotels & Resorts, tanto em Portugal como no Brasil, já pertencem oficialmente, desde esta terça-feira, ao grupo tailandês Minor Hotel Group (MHG). A conclusão do negócio, que demorou mais de 18 meses e envolveu 294,2 milhões de euros, foi anunciada em cerimónia oficial por Dillip Rajakarier, CEO da MHG, e que contou com a presença, entre outras figuras de entidades públicas e privadas ligadas ao setor do Turismo em Portugal, do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e da secretária da Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

O dia de ontem foi visto por Filipe Santiago, administrador dos Tivoli Hotels & Resorts, como um “ponto final de um período conturbado de quase dois anos”, que envolveu um arresto de bens, um Processo Especial de Revitalização, além de uma ação levantada pelo banco Montepio, tudo por consequência do processo que envolveu a “queda” do Grupo Espírito Santo, do qual fazia parte a Tivoli Hotels & Resorts.

Aquele que é agora o maior negócio de sempre no setor hoteleiro em Portugal conta ainda com um compromisso assumido de 50 milhões de euros para ser investido em renovações nos hotéis portugueses. A começar pelos Tivoli Oriente e Tivoli Marina Vilamoura que já se encontram em fase de remodelação.

Para Dillip Rajakarier a marca hoteleira portuguesa, por ser “uma das mais antigas do mundo”, que data de 1933, tem um “imenso potencial” e é sua intenção passar de 12 para 20 unidades em Portugal. “Fomos bastante resistentes porque sentimos que a marca tem bastante valor”, revelou.

É intenção ainda do grupo tailandês levar a marca portuguesa ainda mais além-fronteiras, nomeadamente para África, em Moçambique, e para a Ásia, onde o MHG já está enraizado com outras marcas hoteleiras, embora não descure a hipótese de alargar a internacionalização da marca portuguesa também ao Médio Oriente.

“Queremos fazer da Tivoli uma marca global em cinco anos”, garantiu o responsável perante a plateia e assumiu que pretende fazer novos investimentos em Portugal. “Portugal é dos melhores países para se investir em hotelaria, sobretudo por ser um país extremamente hospitaleiro”, enalteceu.

Por outro lado, também o grupo MHG fica a ganhar com a aquisição dos Tivoli dado que tem agora aberta a porta para a Europa e América do Sul.

Oportunidades de investimento

Segundo o ministro da economia, Manuel Caldeira Cabral, a “persistência” e escolha do MHG para com a Tivoli Hotels & Resorts “não foi por acaso”. O ministro da Economia evidencia esta aposta porque Portugal “apresenta hoje oportunidades de investimento muito interessantes na área do turismo e do imobiliário”.

Leia o artigo completo na Edição de Março (nº 347) da revista VIAJAR – Disponível online

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply