MSC Cruzeiros celebra importantes etapas nos navios movidos a LNG

A Cruise Division do MSC Group e o Chantiers de l’Atlantique celebraram no fim de semana dois marcos importantes para os dois primeiros navios de gás natural liquefeito (LNG) da MSC Cruzeiros, ambos em construção em Saint-Nazaire, França.

MSC World Europa, o primeiro navio a LNG a juntar-se à frota, e a tornar-se o maior navio de cruzeiro a LNG do mundo, completou o seu primeiro conjunto de testes no Oceano Atlântico que incluiu avaliação de desempenho dos motores do navio, manobrabilidade, consumo de combustível, sistemas de segurança, velocidade e distâncias de travagem.

Entretanto, o  MSC Euribia começou a navegar pela primeira vez e foi agora transferido para uma “wet dock” para que o trabalho continue no navio antes de se juntar à frota da MSC Cruzeiros em junho de 2023.

MSC Cruzeiros investiu 3 mil milhões de euros em três navios de cruzeiro movidos a LNG e a construção no estaleiro Chantiers de l´ Atlantique em Saint- Nazaire do terceiro navio ´World Class II´deverá começar no inicio do próximo ano.

MSC World Europa é o primeiro da pioneira MSC World Class – uma nova classe de navios que apresentará uma plataforma de cruzeiro completamente nova – e poderá acomodar até 6.762 passageiros.

Com tecnologias marítimas e de hospitalidade a bordo, MSC World Europa irá redefinir a experiência de cruzeiro com uma variedade de conceitos e áreas criativas nunca antes vistas, ao contrário de tudo o que existe atualmente no mar. O design inovador apresenta uma popa em forma de Y que leva à impressionante Europa Promenade de 104 metros de comprimento, semi coberta e semi aberta, com vistas ocêanicas de cortar a respiração. As novas camarotes de varanda têm vista para o deslumbrante passeio, que apresenta uma impressionante peça central arquitetónica na forma de The Venon Drop @ The Spiral, um slide de 11 decks de altura, o mais longo no mar.

O MSC World Europa vai estrear-se no Mar Arábico no Inverno de 2022/23, com a MSC Cruzeiros preparada para utilizar a sua maior capacidade de sempre no Médio Oriente para a temporada, uma vez que pretende reforçar a sua posição como líder de mercado da região para as férias no mar. O navio oferecerá sete viagens noturnas entre dezembro de 2022 e março de 2023 do Dubai para Abu Dhabi e Sir Bani Yas Island nos Emirados Árabes Unidos, Dammam na Arábia Saudita e Doha no Qatar, antes de regressar ao Dubai.

O MSC World Europa  em Março de 2023 rumará então ao Mar Mediterrâneo e navegará em cruzeiros de sete noites com escala nos portos italianos de Génova, Nápoles e Messina, bem como Valetta em Malta, Barcelona em Espanha e Marselha em França.

MSC Euribia – símbolo do respeito da MSC Cruzeiros pelos oceanos

 O MSC Euríbia tornar-se-á um dos navios mais avançados do ponto de vista ambiental da frota da MSC Cruzeiros até ao momento e recebeu o nome da antiga deusa Euríbia, que utilizou os ventos, o clima e as constelações para dominar os mares. O MSC Euríbia terá uma aparência marcadamente diferente de outros navios da frota da MSC Cruzeiros, graças a um design de arte exclusivo que transforma o casco do MSC Euríbia numa tela gigante flutuante para comunicar a importância da sustentabilidade e o compromisso da companhia com o mar.

O MSC Euribia a partir de junho de 2023 passará a sua temporada inaugural no Norte da Europa a partir do porto alemão de Kiel com itinerários de sete noites para os fiordes noruegueses com escalas incluindo Copenhaga, Dinamarca, Hellesylt, Noruega para o Geirangerfjord; para além de Alesund e Flam, também na Noruega, entre outros destinos.

MSC World Europa e MSC Euribia – navios mais avançados do ponto de vista ambiental no mar

Tanto o MSC World Europa como o MSC Euribia serão movidos a LNG, que elimina as emissões locais de poluentes do ar, como óxidos de enxofre, e reduz os óxidos de nitrogénio em até 85%. O LNG também desempenha um papel fundamental na mitigação das mudanças climáticas, pois reduz as emissões de CO2 em 25% e está a abrir caminho para a absorção de combustíveis não fósseis sustentáveis, incluindo o hidrogénio verde.

Os dois navios terão sistemas de redução catalítica seletiva, conectividade de energia terra-navio, sistemas avançados de tratamento de águas residuais para cumprir a chamada Norma Báltica, o padrão global mais rigoroso para a eliminação de águas residuais no mar, sistemas de gestão de ruído irradiado subaquático para reduzir o impacto potencial de ruído e das vibrações em mamíferos marinhos, bem como uma ampla gama de equipamentos e sistemas energeticamente eficientes para otimizar a utilização do motor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here