Sotavento Algarvio recebe o único Resort de Natureza de luxo em primeira linha de mar

Com o nome Verdelago Resort, este empreendimento de luxo que se estende até à praia que lhe dá nome, está plenamente integrado na paisagem, e foi concebido tendo como base as melhores práticas de sustentabilidade ambiental, tanto do ponto de vista da construção, como da conservação da natureza e da biodiversidade tão ricas da zona, do consumo de energia, de água e da mobilidade, tendo em vista uma pegada de carbono neutra.

O Verdelago Resort, que será desenvolvido em várias fases, contará com um aldeamento turístico e um hotel de 5 estrelas, com relevo ímpar não só para o concelho de Castro Marim, mas para todo o sotavento algarvio. O investimento, estimado na ordem dos 270 milhões de euros, é o maior alguma vez realizado nesta zona do Algarve. No total, o Verdelago Resort terá 340 unidades residenciais turísticas e um hotel de cinco estrelas com 197 quartos. O projeto deverá criar cerca de 600 postos de trabalho diretos e permanentes.

Primeira fase concluída no verão de 2022

A primeira fase de construção, iniciada em 2020, e já em comercialização, tem data de conclusão prevista para o verão de 2022. Esta primeira fase é constituída por um conjunto de unidades de alojamento exclusivo, onde se incluem 102 unidades residenciais turísticas, das quais 57 estarão concluídas para entrega já no verão de 2022, dividindo-se em 24 apartamentos (T1, T2 e T3), 26 townhouses (V2 e V3) e 7 villas (V4 +1). As restantes 45 unidades estarão em fase de acabamentos. Os preços começam nos 450.000€ para os apartamentos, 670.000€ para as townhouses e 1.550.000€ para as villas.

Com o início da atividade do Verdelago Resort, os utilizadores terão ao seu dispor o Clube do Aldeamento (com restaurante, bares, open market, esplanada, piscina infinita e zonas de estar), 4 campos de padel e 2 de ténis, serviços de apoio familiar (babysitting e kids club), passadiços de madeira de acesso à praia, assim como diversos percursos pedonáveis e cicláveis por entre sobreiros e pinheiros, charcos temporários e uma lagoa.

Inserido numa zona privilegiada, com ligação direta à praia, o Verdelago Resort respeita a relação com a natureza, não interferindo, mas preservando e fomentando a biodiversidade. Como explica o reconhecido arquiteto Miguel Saraiva, do Atelier Saraiva + Associados, responsável pelo projeto, “este empreendimento encontra-se numa zona do Algarve com uma vivência única, com uma praia cristalina e areia branca, uma das verdadeiras joias do Algarve, que, apesar de ter as águas mais quentes de todo o litoral, permanece como um local exclusivo, num território muito bem preservado”.

Desta forma “quisemos manter tudo isto, num conceito de imersão na natureza a 360°, com uma arquitetura não agressiva de escala humana, com uma linguagem contemporânea, mas com respeito pelos valores do local em que se insere. Quem ditou as regras foi a extraordinária paisagem do terreno, tendo toda e qualquer árvore existente sido respeitada. O golfe foi eliminado, demos maior amplitude às zonas de recreio (piscinas e zonas verdes centrais), reduzimos a volumetria do hotel, a sua implantação numa cota mais baixa, integrando-o, desta forma, plenamente na paisagem que o rodeia. É um projeto único inserido numa paisagem única, onde a nossa intervenção se funde com a Natureza”, refere o responsável.

Com o objetivo de reduzir significativamente o impacto na natureza, os novos responsáveis assumiram o compromisso de fazer um conjunto de alterações relevantes ao projeto original, desde logo substituindo um campo de golfe por um Parque Verde e de Lazer, criando um santuário natural para as mais de 110 espécies diferentes de animais identificados no local, onde camaleões, sapos, rãs, borboletas, coelhos, guarda-rios, patos reais, gaios, poupas e até cegonhas brancas, entre inúmeras outras espécies, são não apenas monitorizados por associações independentes, como protegidos.

Paulo Monteiro, diretor geral do Verdelago Resort, sublinha esta preocupação: “O Verdelago é um projeto turístico com um relevo ímpar na criação de emprego no sotavento algarvio, concretamente no concelho de Castro Marim. Nesse contexto, quisemos contribuir para um redesenho e redefinição do projeto inicial, convertendo o conceito anterior num projeto de experiência em harmonia com o imaginário do Algarve selvagem e em sintonia com a natureza e com as tradições da região, respeitando a sua autenticidade e promovendo-a em cada escolha”.

O Verdelago Resort será o primeiro resort turístico no país a aderir à Certificação Green Globe desde a fase da construção (trata-se de uma das mais exigentes certificações internacionais de turismo sustentável, membro afiliado da Organização das Nações Unidas para o Turismo (OMT).

Cumprindo a tendência vigente, exacerbada com a pandemia, de procura de espaços de natureza para viver e trabalhar com os mais elevados padrões de segurança (o espaço é vedado na sua totalidade e vigiado 24 horas) e sustentabilidade, os futuros propriétários poderão destinar as unidades (mobiladas de origem, na sua grande maioria) a habitação própria (com garantia de acesso à utilização de todas as facilities do resort) ou maximizar o seu investimento, arrendando-as, com uma taxa garantida líquida de 5% durante 5 anos.

A gestão do empreendimento ficará a cargo da Blue & Green, o conhecido operador turístico que assegura a gestão de hotéis e resorts cinco estrelas em Portugal com localizações únicas, como a Quinta das Lágrimas, o Marriott Praia D’El Rey e o WestCliffs Resort, na zona Oeste, o Tróia Design Hotel e também o Vilalara Thalassa Resort, em Porches. Para além de outras valências, o operador oferecerá aos utilizadores o serviço de concierge para que melhor desfrutem das comodidades e das experiências únicas e personalizadas que o Verdelago Resort oferecerá, como um piquenique ou uma massagem no parque verde ou na praia, um passeio a cavalo ao pôr-do-sol, uma visita à Reserva Natural do Sapal de Castro Marim, a uma das idílicas ilhas-barreira da Ria Formosa ou ainda a uma das vilas pitorescas da região, como Cacela Velha, ou à histórica Tavira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here