Viagens de portugueses para a Alemanha crescem

As viagens de portugueses para a Alemanha começaram a recuperar em 2021, com um aumento de 7,9% face ao ano anterior. A maioria prefere cidades e não falta o que descobrir, desde Património Mundial a festivais e novos museus.

Ulrike Bohnet, diretora do Turismo Alemão para Portugal e Espanha, apresentou em Lisboa a atualidade turística e a campanha promocional criada para este ano.

Dados da World Tourism Organization de 2019 revelavam que a Alemanha era o nono destino turístico a nível mundial, com 89 milhões de dormidas. Tal como aconteceu por todo o mundo, com a pandemia estes números desceram drasticamente: registou-se uma quebra de 64,4% em 2020 (32 milhões de dormidas internacionais) e de 3,1% em 2021 (31 milhões de dormidas).

O decréscimo das dormidas de portugueses é, no entanto, menor, com uma diminuição de 59,9% em 2020, e em 2021 pode dizer-se que se inicia uma recuperação, com um aumento de 7,9% face a 2020, o que corresponde a um total de 223.719 dormidas.

Ao longo de 2021, foi-se registando um aumento das dormidas de portugueses na Alemanha, sobretudo em Maio e Junho (neste último mês 16.512), Agosto e Setembro (27.441 em Setembro) e Outubro e Novembro (com o valor a atingir 33.516 dormidas). Dezembro registou um decréscimo, que se deverá ao facto de, devido à situação pandémica, a temporada de mercados de Natal ter sido maioritariamente suspensa.

Quanto aos destinos preferidos dos portugueses, destaca-se fortemente o estado da Baviera, seguindo-se Berlim, Hesse, cuja maior cidade é Frankfurt, e Baden-Württemberg, com atrativos como a Floresta Negra e o Lago Constança.

No que toca à evolução do turismo Ulrike Bohnet afirmou que, embora seja difícil de prever nas circunstâncias atuais, a recuperação dos valores de 2019, pré-pandemia, só deverá acontecer em 2024.

Campanha anual promove a diversidade de cidades

A campanha para 2022 dá continuidade à campanha de 2021: German.Local.Culture, que se centra na diversidade das cidades alemãs, destacando desde as tradições e costumes, o artesanato e as manufaturas tradicionais, passando pela oferta cultural e estilos arquitetónicos únicos.

Esta continuidade deve-se ao facto de a Alemanha ser o primeiro destino urbano escolhido pelos europeus. O turismo urbano tem uma quota de 40%, segundo indicam os estudos de mercado, sendo o maior segmento de viagens para a Alemanha por parte dos europeus. No caso dos portugueses essa quota é ainda maior: 45% dos portugueses escolhem um destino urbano quando viajam para a Alemanha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here