Vila Galé inaugura nova unidade no Douro de olhos postos no Vinho Verde do Minho (galeria de fotos)

Após 23 dias de ter aberto portas ao público, foi inaugurado, esta terça-feira, o Vila Galé Douro Vineyards, resultado de uma parceria entre Jorge Rebelo de Almeida e António Parente, presidentes dos conselhos de administração do Grupo Vila Galé e da AP Hotels & Resorts, respetivamente.

Localizado na zona de Armamar, nas idílicas escarpas vinhateiras do Douro, esta é a primeira fase do projeto de Agroturismo, que conta com sete quartos, restaurante e bar com vista panorâmica e terraço, adega, biblioteca e piscina exterior. O investimento, avançado por Jorge Rebelo de Almeida, durante a inauguração, foi de 8 milhões de euros, apenas para esta fase, e realizado pela Xvinus, empresa que surgiu após ambos os grupos hoteleiros terem formado esta parceria.

Em fase final de licenciamentos está a segunda fase do projeto, que o responsável acredita poder vir “a avançar em junho”, onde serão construídos mais 42 unidades de alojamento, entre quartos e suites, e que deverá estar concluída “até junho de 2020”. Nesta parte serão investidos “mais 5 milhões de euros”.

Jorge Rebelo de Almeida salientou, em conferência de imprensa, à margem da inauguração, que é para si “um prazer vir para o interior do país” e este projeto “tem tudo para dar certo”. Para si o mais importante era fazer um projeto que se enquadrasse na paisagem do Douro. O hoteleiro admitiu que embora a Vila Galé não tenha “a imagem internacional que tem a Six Senses, mas tem uma imagem já forte, com condições de trazer pessoas para aqui e para Elvas e Manteigas, que são os nossos atuais projetos mais de interior”.

Quanto a mercados, o brasileiro e o norte-americano, ao serem os principais mercados emissores internacionais na outra unidade que a Vila Galé detém no Douro, junto à Régua, são os mais espetáveis agora também para o Vila Galé Douro Vineyards, embora o nacional ainda represente a maior fasquia, com 60% do total de hóspedes

Instalado na Quinta do Val Moreira, o Vila Galé Douro Vineyards distingue-se pela magnífica vista para os rios Tedo e Douro, mas também pela forte aposta no Enoturismo e na produção de vinhos e azeite. Aqui, a Xvinus já está a produzir vinhos do Douro e vinhos do Porto, tirando partido dos cerca de 25 hectares de vinhas existentes na propriedade. Nesse âmbito foi também criada uma nova marca: Val Moreira. E diariamente, é possível fazer visitas à adega em provas de vinhos.

O preço por quarto nesta nova unidade situa-se entre os 165€ e os 300€ e a adega está preparada para receber visitas e provas de vinho diárias, das 10 às 18h.

Minho poderá ser o próximo passo desta parceria

Tendo igualmente em vista a componente de Enoturismo, Jorge Rebelo de Almeida adiantou aos jornalistas que esta parceria com António Parente poderá ir mais além. O objetivo será investir no Minho, tendo o vinho verde como anfitrião.

“Andamos à procura”, garante António Parente, que afirmou que esta parceria surgiu como forma de “consolidar uma amizade já de há muitos anos” e por ambos serem produtores de vinho, um do Alentejo e outro da região de Lisboa e por considerarem que “o Douro era um desafio e uma oportunidade”. Agora, “estamos a pensar num outro na zona do Vinho Verde, porque achamos que a parceria se pode estender a outras oportunidades”, revelou o também proprietário da SP Televisão.

Novos projetos Vila Galé

O Vila Galé Collection Elvas, resultado de um concurso Revive, será o próximo a abrir em soft openning a 31 de maio, tendo inauguração prevista para meados de junho. Segue-se a unidade da Serra da Estrela, em Manteigas, no final deste ano ou até ao final do primeiro trimestre do próximo ano.
Em relação a novas unidades, Jorge Rebelo de Almeida disse que estão a equacionar a hipótese de concorrerem a outros dois projetos Revive, o do Quartel da Graça, em Lisboa, e o Paço Real de Caxias, em Oeiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here