10.º Congresso da APECATE marca a retoma do setor no pós-pandemia

Nos dias 8 e 9 de março vai realizar-se, no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, o 10.º Congresso da APECATE. A décima edição do congresso da associação marca a retoma do setor nesta fase pós-pandemia e, por isso, a escolha do mote Back on Track.

“Estamos de regresso a um caminho que nunca abandonámos, mas que a pandemia nos impediu de trilhar. Após esta crise, é importante retomar as questões de fundo que efetivamente são estruturais e condicionam o trabalho das empresas. É altura de ter ambição neste novo arranque, potenciando a capacidade de as empresas serem competitivas, promovendo um desenvolvimento sustentável”, reforça a direção da APECATE.

Nos dois dias de congresso, neste contexto de regresso em pleno à atividade, estarão em destaque temas como os custos de contexto, os apoios às empresas, a fiscalidade, a gestão de recursos humanos e a formação, terminando com um painel de visão criativa e diversa de personalidades de setores fora do turismo.

Dia 8 de março – além da intervenção de abertura com uma análise ao novo perfil do cliente, com as suas novas exigências e preferências e possíveis caminhos para as empresas seguirem – são dois os painéis que integram o programa: painel 1 – ordenando o caminho e aliviando custos de contexto (promovendo o debate sobre o papel do Estado nestes subsetores da economia, a consensualização de medidas que poderão resolver situações insustentáveis, implementação do diálogo entre a administração pública e as associações empresariais) e o painel 2 – dar lastro ao regresso, que apoios para fazer o caminho? (com a apresentação e análise das linhas de apoio e dos fundos acessíveis às empresas de Congressos, Eventos e de Animação Turística).

Os três painéis do segundo dia do congresso vão ser dedicados a outros temas pertinentes para o setor:  painel 3 – sem recursos humanos não há caminho (promovendo a discussão de temas como manter os recursos humanos, cumprir o seu enquadramento legal e, ao mesmo tempo, promover a sua qualificação), painel 4 –  o caminho da fiscalidade (com a discussão das questões fiscais pertinentes para o setor) e painel 5 – o caminho improvável (com a perspetiva de personalidades fora da área do Turismo, como encaram os desafios da sociedade atual, como resolvem os seus problemas, e o que se pode aprender com estas visões).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here