Açores discutem sustentabilidade em Conferência Internacional a 5 de dezembro

Açores discutem sustentabilidade em Conferência Internacional a 5 de dezembro

0

“Azores 2017 Towards Sustainability” é o nome da Conferência Internacional que, a 5 e 6 de dezembro, decorre no Nonagon – Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, na Lagoa. Um evento que tem já lotação esgotada, numa sala com capacidade para 286 lugares. Entre os inscritos, estão grandes empresários do tecido económico dos Açores, associações culturais, parceiros dos Parques Naturais de ilha dos Açores e agentes do setor do turismo.

A sessão de abertura conta com a participação do presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, numa conferência cujo tema é fruto de “uma reflexão cuidada acerca do futuro que se pretende para região. O reconhecimento da afinidade natural entre os setores da Energia, Ambiente e Turismo, é um sinal claro da adoção de uma estratégia de prosperidade firmemente alicerçada nos princípios do desenvolvimento sustentável”, resume o programa, acrescentando que “atendendo à importância de preservar o nosso património natural e cultural, e de ao mesmo tempo criar riqueza equitativa e duradoura; dos imperativos internacionais de governação climática rumo a uma economia global de baixo carbono; e do aumento da pressão populacional no planeta e na região, torna-se imprescindível reforçar a estratégia turística dos Açores com uma orientação clara no sentido do turismo sustentável, adaptado à nossa realidade local e resiliente face aos desafios globais que se nos apresentam”.

Preocupações que vêm dar resposta à crescente procura do destino Açores, que este ano e segundo o diretor regional do Turismo, Filipe Macedo, que falava à Revista Viajar à margem do 29.º Congresso Nacional de Hotelaria e Turismo, que decorreu em Coimbra, deverá ter um crescimento de procura turística “entre os 18 e os 19%”, acrescentando: “Estamos a ter um crescimento da atividade que nos últimos três anos irá representar mais de 70% e a nível de receitas 90%, portanto estamos a conseguir capitalizar em valor também os números relativos à quantidade.”

Açores apostam na formação em 2018

Questionado sobre a falta de recursos humanos e de mão de obra qualificada que se tem verificado um pouco por todo o País, o mesmo dirigente sublinha: “Obviamente que este crescimento cria uma pressão que não existia nos nossos recursos. A parte de infraestruturas não é tão complexa, porque efetivamente estamos a utilizar capacidade que tínhamos instalada e estamos a melhorar índices de ocupação, taxa média de ocupação e de estadia. Agora é natural, e apesar de todo o esforço a nível de formação nos últimos anos, através do Fundo Social Europeu e também do Orçamento da Região, que haja neste momento uma dificuldade em ajustar os recursos humanos. 2018 no próximo plano e orçamento do turismo vai ter um reforço nesta vertente e vamos tentar fazer mais formação e muito direcionada. A formação inicial já é feita pelo Fundo Social Europeu, mas vamos tentar insistir mais na requalificação de formação, como por exemplo a ativos que estejam noutros setores e que queiram migrar para o setor de turismo e também fazer formação de ativos no turismo para se ajustarem às novas realidades, uma vez que é notório que o nosso mix de turista, de visitante, não é propriamente o mesmo de há 5 anos.”

Na mesma ocasião Filipe Macedo avançou ainda que o arquipélago açoriano vai contar com um reforço de unidades hoteleiras entre 2019 e 2020. Unidades de menor dimensão, que segundo o diretor regional de Turismo estarão espalhadas por diversas ilhas, com menor incidência em São Miguel, uma vez que a ilha já conta com vários hotéis.

Já no que diz respeito à sustentabilidade do destino, Filipe Macedo reforça que a Conferência “Azores 2017 Towards Sustainability” é um exemplo das atenções que estão a dar ao tema: “É ponto assente que vamos dedicar muita atenção às questões da sustentabilidade, nomeadamente à proteção ambiental sim, ao desenvolvimento económico também e depois nunca deixando a vertente do social, porque na realidade é preciso gerir o equilíbrio a quem nos visita e a quem lá está.”

Programa da Conferência

“Turismo para o Futuro do Planeta: A Visão da Organização Mundial de Turismo”, que será apresentado por Christopher Imbsen, da Organização Mundial de Turismo, “Critérios Global Sustainable Tourism Council para Destinos Sustentáveis”, por Luigi Cabrini, presidente do Global Sustainable Tourism Council, “Gestão de Destinos Sustentáveis”, com a participação de David Simmons, Professor de Turismo na Universidade de Lincoln e Presidente do Eartcheck Global Research Institute (Austrália) são os temas e oradores das palestras. Os trabalhos contam ainda com duas sessões de speed networking sobre “Líderes de Turismo Sustentável nos Açores” e “Líderes de Turismo Sustentável em Portugal e no Mundo”, assim como a participação de Marta Guerreiro, secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, entre outros.

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply