Aigle Azur: Há 70 anos nos céus mediterrânicos

Aigle Azur: Há 70 anos nos céus mediterrânicos

0

A Aigle Azur é a segunda companhia aérea francesa em dimensão, sendo também a mais antiga das transportadoras privadas daquele país. Criada em 1946, a empresa celebra este ano o seu 70º aniversário. São 7 décadas a ligar pessoas, continentes e culturas, naquela que pode ser considerada como uma das epopeias mais emblemáticas do transporte aéreo mundial.

Desde há 10 anos que a Aigle Azur se impõe como uma das melhores opções para quem viaja entre Portugal e França. Com efeito, a companhia aérea é hoje a única a operar para cidades gaulesas, durante todo o ano, a partir dos quatro principais aeroportos do nosso país, Lisboa, Porto, Faro e Funchal.

O INÍCIO

Estamos em 1946. No rescaldo da 2ª Guerra Mundial, a libertação marca igualmente os espaços aéreos, franceses e estrangeiros, que se abrem, então, às empresas privadas. Nascem dezenas de novas companhias, mas poucas irão perdurar. A Aigle Azur faz parte deste círculo restrito.

A companhia foi criada em abril de 1946, por Sylvain Floirat, um conhecido industrial francês dos setores da aeronáutica e da comunicação. Desde o início que a Aigle Azur se posiciona resolutamente no Norte de África, através de serviços de transporte regulares entre França e Argélia, bem como para a Tunísia.

Nos anos seguintes, a Aigle Azul irá desenvolver a sua frota e leque de destinos, abrindo as primeiras rotas para Marrocos, Líbano, Senegal e, até mesmo, uma filial na Indochina.

A companhia irá assumir progressivamente a sua presença no céu francês e mediterrânico, graças às sucessivas aberturas de novas rotas, como Palma, Calvi, Nice, Tunes, Palermo, Orão e Dakar. Simultaneamente, começa a voar para o Vietname, com rotas para Saigão e Hanói.

Em 1950, a Aigle Azur absorve duas companhias (CATA e Aéro Cargo), facto que lhe permitem operar outras rotas e, desta forma, aumentar a sua frota de aeronaves. Em 1951, para garantir a expansão dos seus voos de longo curso, a Aigle Azul adquire cinco aparelhos quadrimotores Boeing Stratoliner e torna-se, então, uma das companhias francesas mais poderosas na Indochina. A integração do aparelho DC-6 virá depois permitir que a frota da Aigle Azur se instale no aeroporto de Le Bourget, com partidas para Abidjan, Brazzaville, Dakar, Douala, Tananarive, Tunes e Saigão.

Em 1955, Sylvain Floirat vê-se obrigado a ceder toda a frota e equipamento à companhia UAT – Union Aéromaritime de Transport, que dará origem à companhia francesa UTA, após a fusão com a TAI – Transports Aériens Intercontinentaux. Contudo, conserva a marca Aigle Azur.

O RECOMEÇO

Na década de 70, a empresa é reconstituída como companhia aérea regional, com o nome Lucas Aviation. Inicialmente, opera os seus voos como Lucas Air Transport, efetuando serviços regulares regionais que incluem uma rota ligando Deauville a Londres-Gatwick, operacional durante todo o ano. O nome da companhia foi de novo alterado, tornando-se Lucas Aigle Azur. Para além desta rota regular, a Aigle Azur assegura voos para personalidades políticas, homens de negócios, desportistas e outras pessoas de grande notoriedade.

Em 2001, a Aigle Azur é recuperada pelo Grupo GoFast, especialista em turismo, transporte e logística. Sob a égide de Arezki Idjerouidene, presidente e diretor-geral do Grupo, a GoFast injeta capital e renova a frota, concentrando-se na operação para a Argélia, primeiro através de voos charter, depois abrindo rotas regulares.

Já em 2012, o Grupo HNA, nome de referência do turismo e do transporte na China, entra na Aigle Azur, adquirindo 48% do seu capital. A chegada deste novo acionista permitiu que a Aigle Azur acelerasse a sua estratégia de crescimento.

10 ANOS DE PRESENÇA EM PORTUGAL

Já em 2006, a Aigle Azur tinha iniciado uma fase de diversificação, que incluiu a abertura dos primeiros voos com partida de Lisboa e Porto com destino a Paris, rapidamente elogiados por quem viajava em negócios e em lazer. Graças a este sucesso, a companhia francesa celebra este ano 10 anos de operações entre Portugal e França, sendo atualmente este o seu segundo mercado por ordem de importância.

Para atender à procura, a Aigle Azur aumentou progressivamente as suas frequências, com partida das duas principais cidades portuguesas, para atingir, atualmente, 13 voos semanais entre Lisboa e Paris-Orly e um voo diário à partida do Porto com destino ao mesmo aeroporto parisiense.

Em 2008, lançou uma nova linha sazonal com partida de Faro e destino a Paris-CDG e, um ano depois, uma ligação durante todo o ano entre o Funchal e Paris-Orly. Em dezembro de 2015, a Aigle Azur iniciou a sua rota Faro-Paris-Orly com voos regulares. Em março do ano seguinte, sempre no âmbito da sua estratégia de expansão e de diversificação dos destinos em Portugal, a companhia lançou uma nova ligação entre Porto e Lyon, com voos 3 vezes por semana.

2,5 MILHÕES DE PASSAGEIROS

Com vista a reforçar a sua presença em Portugal e melhor satisfazer as necessidades dos seus clientes, a Aigle Azur desenvolveu diversos serviços, desde 2006: horários cada vez mais adaptados, programa de voos reforçados em função da procura, serviços em terra e online.

A companhia prosseguiu o seu desenvolvimento em Portugal, transferindo a sua delegação para escritórios mais espaçosos, num dos centros de negócios com maior visibilidade em Lisboa, no Parque das Nações. No total, são quase 30 membros da equipa Aigle Azur que asseguram o serviço comercial de Portugal e outras funções centrais da companhia.

Graças a uma colaboração permanente com os intervenientes do setor do turismo, a Aigle Azur transportou, desde 2006, mais de 2,5 milhões de passageiros entre Portugal e França.

Atualmente, a impõe-se no céu francês e mediterrânico com valores de proximidade e de convívio. Opera em Portugal, na Argélia, no Mali e no Senegal, com partida de seis cidades francesas.

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply