Capadócia: o paraíso histórico, cultural e natural da Turquia

 

Quando se fala na Capadócia vem-nos logo à mente majestosas cidades edificadas em cavernas e balões de ar a encherem os lindos céus da Turquia.

Por Sílvia Guimarães

Há quem pense que Capadócia é uma cidade, mas essa não é a verdade. Capadócia é uma região histórica turca. As suas cidades e formações geológicas únicas, resultado da ação vulcânica e erosão provocada pelo vento e chuva, resultaram em cavernas, que se transformaram em castelos, igrejas e até cidades subterrâneas, vales coloridos e chaminés. É isto que faz da Capadócia um dos destinos turísticos mais procurados do planeta.

Göreme, Uçhisar, Ürgüp e Yunak são as cidades mais procuradas pelos turistas que todos os dias visitam a região aos milhares.

This slideshow requires JavaScript.

Vale Vermelho, Vale Rosa e Vale dos Pombos

Caminhar por entre coloridos vales e trilhos vermelhos e rosa, ladeados por surpreendentes falésias, montanhas e formações rochosas, este é um dos melhores lugares para começar a sua visita na Capadócia e tirar as melhores e mais bonitas fotos panorâmicas da paisagem.

É por serem muito ricas em ferro que estas montanhas têm um tom rosado ou avermelhado, o que permite uma paisagem incrível aos olhos de todos que por lá passam.

Chaminé aqui, chaminé ali, planalto acima e planalto abaixo, uma coisa é certa qualquer um destes vales é surpreendente.

O Vale dos Pombos, tal como o nome indica, é o paraíso e casa de muitos pássaros desta espécie. O mais provável será tê-los como companheiros de viagem quando o percorrer, entre Göreme e Üçhisar, ou simplesmente quando for a um dos diversos miradouros que permitem o seu vislumbre.

Nunca se esqueça, em qualquer um dos três, o pôr-do-sol é inesquecível!

Museus a Céu Aberto de Göreme e Zelve

O que mais surpreende à chegada de cada um destes museus são as famosas “chaminés das fadas”, que na verdade são formações rochosas esculpidas pela erosão e por erupções vulcânicas e que se parecem com cogumelos.

Declarado Património da Humanidade, pela UNESCO, desde 1984, o Museu a Céu Aberto de Göreme guarda tesouros da época dos primeiros cristãos, que se refugiaram na região devido às perseguições por parte do império romano entre os séculos I e III D.C.

Acredita-se que, nesta altura, sacerdotes chegaram à região e criaram em Göreme um centro de atividade cristã, que introduziu o culto dentro de igrejas no local.

A Igreja escura, que fica situada no interior do museu, apesar de pequena, é de todas a mais bonitas, dada a beleza das suas pinturas no teto e paredes. Tem um formato de cruz, com uma cúpula no meio e tem esse nome devido à pequena entrada de luz, que faz com que ela permaneça sempre sombria. Acredita-se que seja datada do século XII ou XIII.

Se gostou do Museu a Céu Aberto de Göreme, não deixe também de passar pelo de Zelve. Nesta também incrível cidade das cavernas, pode caminhar entre habitações históricas, igrejas e câmaras religiosas, além da praça da cidade.

Este museu é um pouco mais sossegado a nível de turistas do que o de Göreme, permitindo uma visita mais calma e autêntica, com possibilidade de usufruir tirar fotos sem centenas de pessoas a aparecerem como pano de fundo.

This slideshow requires JavaScript.

Cidade subterrânea de Kaymakli

Apesar de haver algumas centenas de cidades subterrâneas na Capadócia, que em muito fazem lembrar as complexidades dos formigueiros, apenas 36 são visitáveis e as mais famosas são as de Kaymakli e Derinkuyu.

A de Kaymakli foi a que visitámos e deixou-me surpreendida como é que milhares de pessoas conseguiam viver naquelas condições, enclausuradas, sem ver a luz do dia, a serem engenhosas nas estratégias de sobrevivência, por vezes durante mais de seis meses, para poderem escapar à fúria de outros povos.

Foi isso mesmo que aconteceu com os cristãos que aí foram obrigados a viver escondidos, entre os séculos I e III D.C., para poderem escapar com vida à fúria do Império Romano.

Uma autêntica teia de labirintos que deverá ser visitada com um guia ou, caso contrário, a hipótese de se perderem é grande. Embora possua oito  8 andares abaixo do solo, apenas os quatros andares superiores é que estão abertos a visita.

Uma experiência muito curiosa, e até divertida, mas não aconselhável a claustrofóbicos.

This slideshow requires JavaScript.

Passeio de balão

Lá diz o ditado: “Ir à Capadócia e não andar de balão, é como ir a Roma e não ver o Papa”. Mal seria, alguém pensar em viajar para esta linda região da Turquia sem pensar fazer a sua atividade mais afamada.

Esta era uma das experiências que estava na minha “basket list” e que, com esta viagem, tive o prazer de fazer “check”.

A experiência é incrível e vale bem a pena termos de saltar da cama às 4h da madrugada para podermos usufruir de um nascer do sol deslumbrante a bordo de um balão de ar.

O dia estava perfeito, sem qualquer vento, o que me deixou mais descansada, porque se houver vento o passeio não é garantido, dado tornar-se perigoso para os participantes.

Deste a preparação do balão, ao salto para dentro do cesto, às paisagens deslumbrantes, por entre montanhas, vales e cidades cavernosas, este é, sem dúvida, o dinheiro mais bem gasto de toda a viagem, que na época alta poderá chegar aos 300/400€ por pessoa.

Quando se fala que nos céus se pode ver mais de mil balões por dia, garanto que não é boato… as fotos falam por sim!

 

DESTAQUES

Onde está localizada?

A Anatólia Central, onde fica situada a Capadócia, é a região central do país. Fica localizada a cerca de 700 quilómetros de Istambul, a cidade mais famosa, turística e populosa da Turquia, e a 300 quilómetros da capital Ancara.

Quando visitar?

A Capadócia é linda de se visitar em qualquer época do não, embora convenha ter em atenção que no verão poderá fazer muito calor e no inverno o mais certo será encontrar neve.

A temperatura média no verão é de 28ºC, mas como é muito seco a sensação térmica é bem mais elevada. No inverno as temperaturas poderão chegar aos 0ºC. Se quiser fugir das temperaturas mais extremas a primavera ou o outono serão as melhores estações, mas com destaque para o verão para quem quiser garantir as melhores condições climáticas para os voos de balão.

Onde ficar?

O meu hotel Yuanak Cave Hotel – pelo nome já diz tudo – era tudo o que eu podia sonhar. É verdade! Fiquei hospedada num dos vários hotéis edificados nas antigas cavernas, que têm tanto de maravilhosas como de ricas em histórias seculares.

O ambiente vivido em Yuanak, tanto de noite como de dia, é muito parecido ao de uma cidade de estância de esqui, como as dezenas existentes no Alpes ou Pirinéus.

Embora não seja onde estão localizadas as principais atrações históricas e culturais da Capadócia, é muito fácil chegar a todos os locais turísticos a partir daqui, já para não falar que os hotéis são um pouco mais baratos, mas nem por isso perdem a elevada qualidade que qualifica a hotelaria da Capadócia.

This slideshow requires JavaScript.

Desporto na Capadócia

A Capadócia e os seus vales são ideais para quem gosta de fazer caminhadas ou participar de trilhos e corridas.

O Ultra Trail Capadócia é ideal para quem gosta de testar as suas capacidades ao limite.

Realizada anualmente, este ano a prova decorreu entre 15 e 16 de outubro, tendo como ponto de partida e chegada a cidade de Yuanak.

Nesta edição participaram 11 atletas portugueses. Duas das atletas femininas subiram ao pódio nas suas categorias respetivas.

 

Artigo originalmente publicado na edição de dezembro/2022

LEIA AQUI ou DESCARREGUE para ler OFFLINE

Viajar 380 Dezembro 2022

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here