easyJet quer colaboração entre indústria e governos para tornar voos com emissões zero uma realidade

No dia de hoje a easyJet está a incentivar a indústria e o governo a trabalharem em colaboração com o objetivo de produzir a tecnologia de emissão zero necessária para transformar o setor da aviação no futuro, sobretudo na próxima década. Diretamente da Cimeira da Airbus, em Toulouse, Johan Lundgren, CEO da easyJet, afirma que a visão de voos com emissões zero só estará próxima se houver uma ação coordenada e que se deve concentrar os esforços em algumas áreas chave.

Em primeiro lugar, os governos precisam de apoiar o desenvolvimento das infraestruturas e fornecimento de hidrogénio nos aeroportos, assim como os investimentos em energias renováveis para apoiar a criação de hidrogénio verde para a aviação.

As entidades governamentais não só devem fornecer incentivos financeiros para apoiar o desenvolvimento e a expansão da tecnologia de emissões zero, como também devem canalizar os fundos obtidos através de impostos sobre a aviação para toda a investigação e desenvolvimento necessários.

Além disso, as companhias aéreas que optarem por tornar-se pioneiras na adoção da nova tecnologia devem ser incentivadas através redução de taxas aeroportuárias e de controlo de espaço aéreo. Estas devem ainda beneficiar de isenções fiscais se operarem aviões com emissões zero e ter prioridade nas slots dos aeroportos.

Por último, a easyJet identificou também como prioridade garantir a existência de uma rede adequada para assegurar o progresso e o apoio à adoção generalizada de aviões com emissões zero, sempre que tal seja viável, nomeadamente nas rotas mais curtas. Até lá, a easyJet utilizará o SAF (combustível de aviação sustentável).

A easyJet tem trabalhado em parceria com a Airbus desde 2019 para apoiar o desenvolvimento de um avião comercial movida a hidrogénio até 2035. Neste sentido, uma das partes fundamentais do contributo da easyJet tem sido trabalhar com este fabricante para fornecer a perspetiva de uma companhia aérea comercial no desenvolvimento de novas tecnologias de propulsão com emissões zero para aviões de passageiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here