Terça-feira, Novembro 12, 2019
Tags Post com a tag "easyJet"

easyJet

0

A easyJet foi eleita a segunda melhor companhia Low-Cost do Mundo e a melhor da Europa, pela Skytrax Airline Awards.

A easyJet transporta mais de 90 milhões de passageiros por ano. A companhia possui um portefólio variado de slots, que prima pela pontualidade com uma rede incomparável de aeroportos principais.

Esta distinção foi possível através da apreciação de milhões de passageiros no site da Skytrax dedicado a avaliações de consumidores. As baixas tarifas da companhia aérea, a pontualidade líder do setor e o serviço amigável em toda a rede líder da Europa, foram fatores importantes para ajudar a companhia aérea a atrair e reter novos clientes.

A companhia aérea opera a principal rede europeia, voando para as 100 principais rotas – mais do que qualquer outra companhia aérea.

0

Durante os primeiros seis meses do exercício de 2019, findo a 31 de março, a easyJet, registou um aumento do número de passageiros, num total de 41,6 milhões, o que constitui um aumento de 4,9 milhões (13,3 %).

A capacidade aumentou 14,5 %, sobretudo devido à anualização das novas operações em Berlim. A easyJet expandiu a capacidade da rede existente em 7%. A taxa de ocupação diminuiu 1,0 ponto percentual para 90,1 %, principalmente em resultado do reforço da ocupação em Berlim no primeiro trimestre.

O total de receitas subiu 7,3 % para £2,343 milhões, tendo em 2018 sido de £2,183 milhões, graças ao aumento da capacidade e a um lucro cambial negativamente contrabalançado pelo abrandamento do mercado relacionado com o Brexit, o impacto da deslocação da Páscoa, a nova norma de contabilidade IFRS 15 e a anualização dos proveitos obtidos no exercício anterior com a falência da Monarch e o cancelamento de uma grande parte dos voos agendados pela Ryanair para o inverno de 2017/2018 no Reino Unido. O total de receitas por assento diminuiu 6,3% para £50,71, numa descida de 7,4 %.

O custo global por assento subiu 3,9 % para £56,66 em resultado dos aumentos de preço do combustível, do impacto cambial, da inflação de custos subjacentes, do investimento em iniciativas estratégicas e de resiliência, bem como do impacto dos drones no aeroporto de Gatwick em dezembro. Estes impactos foram mitigados pelo programa de custos e pela atualização da frota. O custo global por assento excluindo combustível, a moeda constante, subiu 1,3 %.

0

A easyJet mostrou um forte desempenho no primeiro trimestre, com uma consolidação da procura por parte dos clientes, e com as receitas por assento a atingirem valores positivos, com um crescimento também das receitas complementares.

Os resultados foram compensados, como esperado, pelas receitas pontuais, pelo ligeiro impacto das operações em Tegel, e pelas novas regras contabilísticas que atrasam a validação das receitas. A easyJet teve bons progressos tanto a nível de custos, como da performance das suas operações, sendo que ambos foram afetados pelo incidente dos drones de Gatwick (Londres), durante o período natalício.  

“A easyJet teve um bom arranque de 2019, com as vendas suplementares, e a procura por parte dos clientes, a atingirem valores elevados, garantindo assim a consolidação das receitas. Este desempenho foi sustentado pela qualidade das nossas operações ao longo de toda a nossa rede, com a exceção das perturbações causadas pelos drones em Gatwick. Este incidente teve impacto na nossa performance, sendo que a evolução dos custos operacionais está em linha com as previsões efetuadas. Estou orgulhoso da forma como as nossas equipas trabalharam de forma a mitigar o impacto deste incidente, procurando imediatamente dar uma resposta de qualidade aos passageiros afetados pelo mesmo. O reconhecimento da marca easyJet continua a crescer. Fizemos importantes progressos nas nossas iniciativas de cariz mais estratégico; férias, negócio, fidelização e monitorização, durante o trimestre”, comenta Johan Lundgren, CEO da easyJet.

O CEO da companhia aérea acrescenta ainda que“para a primeira metade de 2019, o número de reservas continua a ser encorajador, apesar de todas as incertezas em torno do Brexit. As reservas para o segundo semestre deste ano continuam acima dos números do ano passado, e as nossas previsões anuais de receita, antes de impostos, estão em linha com as atuais expectativas do mercado.”

0

A easyJet acaba de anunciar o acordo com a Cathay Pacific em que será o novo partner da empresa, no âmbito do seu serviço exclusivo de ligações ‘Worldwide by easyJet’.

A partir das próximas semanas, os clientes da easyJet poderão voar para Hong Kong a partir do aeroporto de Gatwick (Londres).  

O ’Worldwide by easyJet’ tem vindo a registar um crescimento constante, desde o seu lançamento em setembro do ano passado, com mais de 5000 reservas efetuadas com as companhias aéreas parceiras. Chicago é atualmente a ligação de longo curso mais requisitada, com a ligação a ser feita a partir de Roma. Nas ligações de curta-distância, Roma- Reykjavik tem sido a ligação mais solicitada. 

Esta parceria com a Cathay Pacific complementa a ampla oferta de voos de ligação da easyJet para fora da Europa, que inclui as companhias Emirates, Virgin Atlantic, Norwegian, WestJet e Singapore Airlines. 

O ‘Worldwide by easyJet’ foi lançado em setembro de 2017, permitindo aos passageiros a possibilidade de conectar voos de longo curso da easyJet através do aeroporto de Londres Gatwick, com os parceiros iniciais WestJet e Norwegian. Rapidamente cresceu e criou diversas parcerias com diferentes companhias aéreas como a Thomas Cook Airlines, Corsair, La Compagnie, Loganair e mais tarde, em dezembro de 2017, com o aeroporto de Milão Malpensa. 

A Virgin Atlantic e a Emirates juntaram-se como parceiras em outubro do ano passado, seguidas da Singapore Airlines. Este serviço conecta agora um total de 11 aeroportos em toda a Europa, incluindo Amsterdão, Barcelona, Paris CDG e Orly, que, em conjunto com Londres Gatwick, Milão Malpensa, Berlim Tegel e Veneza Marco Polo, fazem com que mais de metade dos voos da companhia – e 53 milhões de clientes easyJet todos os anos – possam conectar-se a voos dos parceiros, ou a outros voos da companhia, através de uma única reserva no portal da easyJet. 

Esta conectividade é possível graças ao parceiro tecnológico Dohop, cujas plataformas inovadoras permitem aos consumidores reservar os seus voos e respetivas conexões através do site easyJet.com. O ‘Worldwide by easyJet’ permite também aos passageiros conectarem-se a outros voos da easyJet através de aeroportos parceiros. 

0

A easyJet acaba de lançar uma nova aplicação que permite que os viajantes reservem voos instantaneamente usando apenas uma fotografia do Instagram, sem terem de conhecer o destino. Desenvolvida pela agência criativa VCCP em parceria com a Travelport Digital – uma empresa da Travelport líder em soluções de viagens digitais –, Look&Book é apoiada por uma campanha nas redes sociais e em Digital Out-of-Home (DOOH) que inclui a divulgação de um vídeo. A aplicação da easyJet está atualmente apenas disponível em inglês.

Este lançamento trata-se de uma estreia no setor de viagens, sendo que a tecnologia de ponta permite que os usuários do Instagram façam capturas de ecrã das fotografias inspiradoras que veem e depois partilhem com a aplicação da easyJet, através de um upload. O Look&Book usa técnicas avançadas de reconhecimento de imagem para identificar o local e combiná-lo com os mais de mil destinos para onde a easyJet voa em toda a Europa. A aplicação reconhece não apenas o destino, mas também sugere o aeroporto mais próximo e faz um pré-preenchimento do formulário de reserva com esses detalhes. Esta tecnologia inovadora nunca antes foi utilizada desta forma, mas a aplicação da easyJet oferece agora uma forma adicional de reservas de viagens com apenas alguns toques de ecrã.

Daniel Young, Head of Digital Experience da easyJet, comenta: “A Look&Book vai ajudar as pessoas a explorarem a Europa com mais facilidade e a descobrirem novos destinos e locais de férias anteriormente desconhecidos para certos viajantes. É fantástico como a tecnologia nos permite aprimorar e otimizar a experiência dos viajantes em pesquisar e reservar voos”. Já David Masterman, Creative Director da VCCP, acrescenta que “todos nós já vimos lugares no Instagram e desejámos lá estar. A beleza do Look&Book é a facilidade com que esses sonhos se tornam realidade”.

Por seu lado, Cormac Reilly – Vice President, Traveler Engagement Solutions na Travelport – sublinha: “Estamos extremamente orgulhosos do trabalho que desenvolvemos com a equipa da easyJet para garantir que a solução móvel premiada continue a liderar o setor. Este novo recurso junta a tecnologia móvel às redes sociais, duas áreas que estão a desempenhar um papel cada vez mais significativo na experiência do viajante, para oferecer uma forma inspiradora de reservar viagens. Estamos ansiosos por continuar a explorar novas maneiras de aumentar ainda mais o valor que a aplicação da easyJet oferece ao viajante hiperconectado de hoje”, conclui o responsável.

0

A easyJet estará em Lisboa, nos próximos dias 2 e 3 de outubro, no SANA Metropolitan Hotel, à procura de comandantes e co-pilotos de linha aérea.

A easyJet está à procura de comandantes e de co-pilotos de linha aérea para se juntarem à família dos mais de 3.000 pilotos da companhia. Na manhã do primeiro dia de recrutamento – 2 de outubro, a easyJet convida todos os comandantes experientes a conhecer a equipa, as oportunidades e o estilo de vida na easyJet, não sendo necessária qualquer pré-reserva para esta sessão.

No dia 3 de outubro, os candidatos passarão por um processo de avaliação não técnica, através de entrevistas, onde é requerida a pré-reserva.

“O crescimento da easyJet ao longo dos últimos 20 anos em Portugal é fruto da confiança dos nossos passageiros. Naturalmente, este processo de recrutamento é o resultado desse crescimento e do trabalho contínuo da easyJet para reforçar as rotas existentes e estar em condições de explorar novas oportunidades. Este ano orgulhamo-nos de comemorar 50 milhões de passageiros transportados e, como tal, queremos continuar a apostar em comandantes e co-pilotos talentosos e apaixonados para que, juntos, possamos explorar novas oportunidades e celebrar novos recordes”, comenta José Lopes, diretor da easyJet para Portugal.

0

A easyJet acaba de anunciar mais de 128 mil voos para o verão de 2019 para toda a Europa, para reservas disponíveis até ao dia 1 de Setembro de 2019.

São 128,648 voos disponíveis entre os dias 24 de junho e 1 de setembro do próximo ano, que representam mais de 22 milhões de lugares, tendo como destino alguns dos mais incríveis destinos de férias da Europa.

A easyJet celebrou o lançamento dos voos para o verão de 2019 durante a Milan Fashion Week com a ‘The Air Catwalk’, um desfile de moda a 10,000 metros de altitude, em colaboração com a Vogue Itália. O desfile teve como palco um Airbus A320 devidamente adaptado, no qual os modelos exibiram as criações de três jovens criadores italianos: Piccione Piccione, Maria Turri e M140, durante um voo Milão – Londres.

A moda sempre foi uma área bastante relevante para a easyJet, que incluiu a sua tripulação no processo de desenvolvimento e escolha da sua própria farda, participando diretamente na fase de provas, inclusive através da partilha do seu feedback com os criadores.

0

A Airhelp, empresa especializada na defesa dos direitos dos passageiros aéreos e especialista ainda na obtenção de compensações por perturbações em voos, avança que cerca de 152.000 passageiros foram afetados por perturbações em voos de Portugal e são elegíveis a receber compensações de acordo com o regulamento EC261. Os pedidos de compensações poderão representar para estes passageiros afetados um valor global de maisde 50 milhões de euros.

A empresa analisou o período das férias de verão de 2018 (entre 1 de julho e 31 de agosto) para perceber quais os impactos das perturbações que se fizerem sentir em voos com partida ou chegada a Portugal.

As companhias com mais perturbações

Analisando as companhias aéreas que voaram de e para Portugal que registaram mais perturbações, a AirHelp conclui que cerca de 63.000 passageiros da TAP são elegíveis a receber compensações, as quais poderão representar um valor global de cerca de 20 milhões de euros. Segue-se a Ryanair, com cerca de 28.000 passageiros afetados e um valor global de compensações que pode chegar aos 10milhões de euros. No top das companhias com mais problemas, surgem também a EasyJet e a Vueling, contabilizando mais de 20.000 e 7.000 passageiros que sofreram perturbações, os quais poderão ter direito a um valor global de cerca de 6 e 2 milhões de euros em compensações, respetivamente.

Neste período, cerca de 50% dos voos da TAP que partiram de Portugal sofreram perturbações. Mais de 7.000 voos tiveram um atraso entre 15 e 180 minutos, cerca de 80voos atrasaram-se mais de 180 minutos e cerca de 250 voos foram cancelados.

No caso da Ryanair, cerca de 21% dos voos com partida de Portugal sofreram perturbações. Mais de 1.200 voos tiveram um atraso entre 15 e 180 minutos, perto de 30 voos tiveram um atraso superior a 180 minutos e cerca de 70 voos foram cancelados.

Pontualidade nos principais aeroportos portugueses

Na análise da AirHelp, destacam-se pela positiva os aeroportos de Faro e Madeira, que apresentam uma pontualidade nas partidas de 81% e 77%, respetivamente. O aeroporto Humberto Delgado(Lisboa), que tem bastante mais partidas, apresenta a pior média: 49% das partidas chegam ao destino com atraso.

O aumento significativo de montantes de compensação deve-se a vários fatores, entre os quais a decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE) no início deste ano, que declarou que as greves de pessoal das companhias aéreas não podem ser consideradas circunstâncias extraordinárias, responsabilizando as companhias pelas mesmas e obrigando-as a compensar os passageiros. Existiram ainda decisões favoráveis à proteção dos direitos dos passageiros em relação a ligações de voos perdidas. Além destes fatores, o fenómeno do overtourism tem desafiado as capacidades dos aeroportos.

Problemas no voo: estes são os direitos dos passageiros

A AirHelp recorda que, no caso de atrasos, cancelamentos de voos ou impedimento de embarque, os passageiros podem ter direito a uma compensação até 600 € por pessoa, em determinadas circunstâncias. As condições para que tal aconteça determinam que o aeroporto de partida se encontre dentro da UE ou que a companhia aérea tenha sede na UE. Além disso, a razão da perturbação deve ser causada pela companhia. O direito à compensação financeira deve ser reclamado no prazo de três anos a contar da data da perturbação.

Por outro lado, circunstâncias extraordinárias como tempestades ou emergências médicas isentam as companhias da obrigação de compensar os passageiros.

0

A easyJet prepara-se para lançar uma campanha de publicidade multimédia pan-europeia que traz à vida a maravilha das viagens aéreas e que pretende inspirar a imaginação dos espectadores ao sonhar com sua próxima escapadinha.

O filme, envolvente e incrivelmente animador, mostra um avião em voo acima das nuvens antes de transportar os espectadores, através da imaginação de um passageiro a bordo. À medida que a piloto portuguesa da easyJet, Diana Gomes da Silva, nos transporta para outra dimensão, o filme termina com o pôr do sol sob a paisagem da Europa e pede aos telespectadores que “Imaginem onde o podemos levar”.

A campanha da companhia pan-europeia totalmente integrada chega aos canais portugueses no próximo dia 17 de setembro. O anúncio conta ainda com a banda sonora evocativa “Sonhos” de Cat Power.

“Esta nova campanha da marca leva a easyJet a um posicionamento mais emocional à medida que continuamos o nosso crescimento em toda a Europa, através de imagens de viagem bonitas e fantasistas para inspirar os nossos clientes. Com mais de 1.000 rotas, os nossos clientes podem realizar experiências fantásticas, e esta nova campanha captura isso mesmo com um conceito criativo comovente e envolvente. Para além disso, o facto de termos a nossa querida piloto Diana como protagonista desta campanha, deixa-nos ainda mais orgulhosos”, revela Pedro Sousa, diretor de marketing da easyJet para Portugal e Espanha.

A campanha, desenvolvida internacionalmente pela VCCP, adaptada pela Uzina e filmada em Lisboa, foi apoiadapor um orçamento de media pan-europeu de 12 milhões de euros, composto por TV, Imprensa, Cinema, Social e Digital Outdoor, com imagens fixas de Thomas Prior.

0

A easyJet acaba de divulgar as estatísticas de tráfego de agosto de 2018, revelando um crescimento de 5,8% no número de passageiros em comparação com os 12 meses anteriores.

A companhia registou um aumento de 5,5% na capacidade de agosto em comparação com o período homólogo e uma taxa de ocupação de 96,3%. A easyJet operou cerca de 50.500 voos em agosto de 2018 – uma média de 1.600 voos por dia – e transportou mais de um quarto de milhão de passageiros por dia, totalizando 8,6 milhões de passageiros no mês, em toda a sua rede europeia. As estatísticas não incluem as operações da companhia aérea em Tegel.

Os city breaks portugueses, italianos, espanhóis e britânicos, bem como as praias baleares e Amsterdão revelaram-se as mais populares durante este mês de agosto.

Em Agosto, Luca Zuccoli, o primeiro Chief Data Officer da easyJet, juntou-se à companhia aérea e foi lançada uma campanha de recrutamento para 28 cientistas de dados, de forma a participarem do impulso da companhia aérea de processamento e análise de dados. A easyJet pretende ser a companhia aérea mais orientada por dados e, por isso, está a investir nesta área e em processos digitais, para dar maior foco e peso ao uso desses dados, de forma a melhorar a proposta ao cliente, gerar receita, reduzir custos e melhorar a fiabilidade operacional.

Este mês, a easyJet lançou uma campanha nacional para inspirar mais meninas a tornarem-se pilotos de linhas aéreas. A curta-metragem da companhia recria uma famosa cena do filme de Hollywood Catch Me If You Can, de Leonardo DiCaprio, onde se pretende corrigir equívocos transmitidos por filmes de Hollywood como Top Gun, The Aviator e Flyboys de que ser piloto é uma carreira masculina. A easyJet continua focada em que 20 por cento dos novos pilotos de recrutamento sejam mulheres.