Fundo Revive Natureza: Lançada 3.ª fase de Concursos de Estações Ferroviárias

No âmbito do Fundo Revive Natureza, foram hoje lançados, pela TF Turismo Fundos – SGOIC, SA, dois novos concursos para atribuição dos direitos de exploração, sobre imóveis do Domínio Público Ferroviário, relativos às seguintes 2 estações localizadas no concelho da Lousã: «Estação da Lousã» e «Estação de Serpins».

Os interessados podem apresentar as suas candidaturas até ao próximo dia 5 de janeiro de 2023.

Estas duas antigas estações ferroviárias serão objeto de requalificação e valorização, promovendo o desenvolvimento regional e local, através de novas utilizações para fins turísticos, ficando sujeitas a várias regras de utilização e de gestão em rede, como o uso da marca Revive Natureza, o consumo de produtos locais, a sustentabilidade ambiental e a valorização do território.

Com estes dois novos concursos, hoje apresentados na Lousã, a Turismo Fundos já lançou um total de 60 concursos, dos quais 40 respeitantes, essencialmente, a antigos postos fiscais e casas de guardas-florestais e 20 relativos a estações de caminho de ferro desativadas, revelando, assim, que este Fundo tem promovido a sua atividade de forma consistente, em resultado do interesse manifestado pelos privados.

A secretária de Estado do Turismo, do Comércio e Serviços, Rita Marques, refere que “a integração destas duas estações localizadas na Lousã no Acordo celebrado entre a IP Património e a Turismo Fundos,  em 2021, é  um bom exemplo, não só da excelente interação entre estas entidades e os municípios, como também da importante função que o Revive Natureza desempenha na dinamização da economia e do nosso património, proporcionando a sua requalificação num contexto de atividades económicas relacionadas com o turismo”. Rita Marques, adianta que “até ao final do ano, serão lançados novos concursos relativos a outras estações ferroviárias”.

Sendo publicamente reconhecida a intervenção do Fundo Revive Natureza na revitalização de imóveis públicos ociosos, o Município da Lousã e a Turismo Fundos identificaram um conjunto de casas, que em tempos estiveram ao serviço da intervenção florestal do Estado, e entenderam que estas reúnem as condições e caraterísticas necessárias para uma possível integração no Fundo Revive Natureza, com evidente benefício para os diversos interesses públicos em presença. Assim, a Sessão contou também com a assinatura de um Protocolo entre o Fundo Revive Natureza e a Direção-Geral do Tesouro e Finanças, com vista à integração das seguintes cinco Casas Florestais, localizadas na Serra da Lousã: Casa de Guarda de Hortas; Casa de Guarda do Porto Espinho; Casa de Guarda do Estoirão; Casa de Guarda do Braçal; Casa de Guarda da Mata do Sobral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here