Huton abre mais de 800 vagas de emprego direcionadas a jovens

A Hilton vai lançar uma campanha de recrutamento direcionada ao público jovem – Millenials e Geração Z – com mais de 800 vagas de emprego disponíveis nos seus hotéis em toda a Europa. Em Portugal, a marca terá 85 posições disponíveis para diferentes áreas, como Food and Beverage, Front Office e Housekeeping.

O grupo hoteleiro conta com unidades em mais de 122 países em todo o mundo e sete em território nacional, estando já a planear abrir sete novos hotéis nos próximos cinco anos, em Portugal.

A Hilton tem um forte compromisso na criação de uma cultura diversificada nos locais de trabalho e tem fomentado parcerias comunitárias. Em Portugal, a Hilton apoia atualmente seis instituições de caridade, como, por exemplo, a Fundação Salvador, em Lisboa, ou a Cruz Vermelha Portuguesa, em Vila Nova de Gaia. Classificou-se recentemente como 3º Best Workplace e como melhor empresa hoteleira em Portugal pela Great Place to Work.

Após a realização de um inquérito exaustivo em Portugal a 1000 participantes entre os 18 e os 41 anos, os chamados Millennials e Geração Z, concluiu-se que no pós-pandemia o que os jovens mais valorizam no posto de trabalho são os horários de trabalho flexíveis, as oportunidades de viajar, a oportunidade de contribuir para um trabalho com propósitos específicos, a diversidade no local de trabalho e a interação social.

Os resultados indicam que o emprego perfeito deve incluir a capacidade de conhecer novas pessoas, experimentar diferentes funções e proporcionar um equilíbrio entre trabalho e vida privada. As organizações com políticas fortes em questões sociais e ambientais são suscetíveis de atrair 88% dos inquiridos com idades entre os 18-41 anos.

O inquérito revelou também que um local de trabalho diversificado e inclusivo é importante para 86% dos Millennials e Geração Z. Os inquiridos consideram que a ligação humana é mais importante do que nunca num mundo pós-pandémico, com 92% a valorizarem a interação social no trabalho. Além disso, 93% das pessoas entre os 18 e os 41 anos sentem que é importante para os empregadores ter políticas de bem-estar social fortes, com 27% a admitirem que pensaram em mudar de emprego no último ano, após refletirem sobre a sua saúde mental e bem-estar.

Outros fatores adicionais na procura do cargo perfeito incluíram oportunidades de desenvolvimento de carreira (95%), modalidades de trabalho flexível (93%), apoio à aprendizagem pessoal (93%) e reconhecimento pessoal (93%). As opiniões sobre trabalhar num cargo que oferece oportunidades de viagem internacional dividiram as gerações, sendo a Geração Z (65%) mais propensa do que os Millennials (45%) a procurar possibilidades de viajar num novo emprego.

Os resultados também identificaram que os inquiridos de 18 a 41 anos dão mais valor à oportunidade de construir a sua carreira numa organização (85%) do que seguir uma carreira através de uma deslocação contínua entre organizações (6%), com os restantes indecisos. Adicionalmente, 40% dos inquiridos mostram-se em consenso ao considerarem uma carreira em hotelaria – são atraídos pela capacidade de aprender novas competências (32%), conhecer novas pessoas de diferentes origens (28%), pelas múltiplas oportunidades de desenvolvimento de carreira (26%) e pela oportunidade de trabalhar no estrangeiro (25%).

Os resultados também identificaram que as profissões tradicionais como construtor (3%) ou professor (9%) já não são uma tendência, contrastando com a de influenciador digital (18%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here