MNE recebe comitiva de empresários franceses convidados pelo LIDE

0
704

O ministro dos Negócios Estrangeiros Augusto Santos Silva recebeu esta quinta-feira uma comitiva de empresários franceses convidados pelo LIDE Turismo e Gastronomia, numa audiência que contou também com a participação dos secretários de estado das Comunidades Portuguesas e da Internacionalização, no âmbito do encontro “Oportunidades e desafios do Turismo França/Portugal”.

O encontro, organizado pelo comité temático LIDE Turismo e Gastronomia em parceria com a Everything is New, com a Lisbon Helicopters e com a CGD França, permitiu analisar e discutir estratégias com vista ao crescimento do Turismo, por via da relação próxima e direta com os turistas franceses, mas também identificar oportunidades de negócio para investidores estrangeiros no setor – em destaque na conferência de encerramento “Investimento em Portugal”.

Augusto Santos Silva destacou a liderança do Turismo nas exportações do País e o saldo da balança comercial que, em 2015, atingiu os 3.000 milhões de euros; a posição estratégica de Portugal como ponte para os mercados de África e da América do Sul, e de potencial interesse para os investidores franceses; a nova fase do programa Simplex para facilitação do Investimento, entre outros programas que visam apoiar o investimento no interior do Pais e a capitalização das empresas portuguesas. Já o Secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira, que respondeu a um conjunto de questões sobre o investimento em Portugal, colocadas pelos membros da comitiva francesa, e esclareceu diversos aspectos relacionados com as condições oferecidas pelo País a investidores estrangeiros.

No âmbito da conferência “Investimento em Portugal”, Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, destacou a importância das relações entre Portugal e França para o setor, referindo que «França é um dos mercados mais importantes para o Turismo português». Luís Araújo partilhou o objetivo de «trabalhar para aumentar a ocupação de quartos na época baixa», e salientou a necessidade de atrair investidores de outros países «para trabalhar connosco», com o compromisso de que lhes sejam dados «os instrumentos para poderem investir em Portugal». Neste contexto, o responsável referiu a existência de estruturas de capital de risco dispostas a investir no Turismo.

Outro tema em destaque foram as condições oferecidas por Portugal, enquanto destino de visita, mas essencialmente enquanto destino de investimento, no âmbito do Turismo, que contabiliza 90% de investimento estrangeiro. Concluiu-se que Portugal tem excelentes condições, não só para estrangeiros com o estatuto de residente não habitual, em que não são cobrados impostos sobre os rendimentos, mas também para estrangeiros que estejam a trabalhar, que pagam apenas 20% de impostos sobre os rendimentos.

No âmbito da captação de investidores estrangeiros para o setor do Turismo, Pedro Ramos, da AHP – Associação da Hotelaria de Portugal, deu a conhecer a bolsa de empreendedores turísticos, criada pela própria AHP, que consiste num portal imobiliário destinado a transações relacionadas com empreendimentos turísticos, que permite a consulta de imóveis disponíveis para compra e venda, disponibilizados pelos proprietários dos mesmos ou por empresas de mediação imobiliária. Com este serviço, a AHP pretende facilitar e dar a conhecer as oportunidades que estão disponíveis no mercado e contribuir para a vinda de agentes imobiliários e investidores estrangeiros, que queiram investir no setor do turismo desta forma.

No que respeita ao investimento imobiliário, especificamente sobre a cidade de Lisboa, sendo esta uma cidade antiga, verifica-se a existência de planos urbanísticos muito rigorosos. Atualmente é possível verificar a existência de muitas obras de reabilitação de edifícios. No entanto, há zonas específicas para a reabilitação e zonas destinadas a novos projetos. Em ambos os casos, a autarquia lisboeta aconselha a contratação de bons arquitetos conhecedores das limitações e da legislação referente à reabilitação e construção de novos edifícios na cidade.

Neste encontro ficou evidenciada a importância das relações entre França e Portugal no âmbito do Turismo, considerado essencial no campo económico, sendo um atividade em franca expansão. Neste contexto, foram sinalizadas oportunidades de negócio tanto em França como em Portugal. Em França há grandes empresas que podem evoluir nesse país, mas também com capacidade de investir em países como Portugal.

O encontro “Oportunidades e desafios do Turismo França/Portugal” teve início ao final da tarde de dia 9 de março, com a receção da comitiva francesa e com a conferência “A Performance do Turismo francês em Portugal”, moderada por Francisco Sá Nogueira, da Lisbon Helicopters, onde foi abordada a visão francesa do destino Portugal, as suas expectativas e preferências bem como questões relacionadas com o produto e com a sua operacionalização, juntamente com operadores nacionais do Turismo. Após o debate seguiu-se um jantar de networking, que contou com a participação do secretário de Estado da Indústria João Vasconcelos, do presidente da CIP António Saraiva, e do vice presidente da Caixa Geral de Depósitos Nuno Fernandes Thomaz.

Álvaro Covões, presidente do comité temático LIDE Turismo e Gastronomia e director da Everything is New, refere que «este evento espelha a essência do que é o LIDE enquanto espaço de debate de ideias e criação de negócio através do networking em diversos setores». O responsável pelo comité temático partilhou ainda o seu desejo de que «este evento seja o ponto de partida para que os negócios entre Portugal e França possam prosperar com especial enfoque no sector do Turismo».

Por sua vez, Carlos Miguel Gonçalves, presidente executivo do LIDE Portugal, considera que, «sendo o turismo um setor de extrema importância para o desenvolvimento do País, não podemos deixar de contribuir para criar oportunidades que potenciem o seu crescimento, e contribuam para o desenvolvimento da nossa economia, tal como faremos a propósito de outros setores de atividade que traremos a debate durante este ano de 2016 pela mão dos comités temáticos LIDE Mulher, LIDE Desporto e LIDE Segurança, presididos respectivamente por Margarida Sá Costa, Alexandre Miguel Mestre e Rui Pereira».

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here