Número de passageiros quase duplicou nos aeroportos portugueses

Cerca de 30 milhões de passageiros viajaram através da rede VINCI Airports no terceiro trimestre de 2021, ou seja, o dobro (98% mais) do que no terceiro trimestre de 2020. Em comparação com o terceiro trimestre de 2019, o número de passageiros diminuiu 59%.

A recuperação do tráfego no verão de 2021 confirmou que a tendência é o regresso aos níveis pré-crise. Os números subiram acentuadamente em França, Portugal, Sérvia, Irlanda do Norte, Brasil e Chile e voltaram mesmo aos níveis de 2019 na Costa Rica e na República Dominicana. O facto de a pandemia estar sob controlo na maioria dos países e a introdução do Certificado Covid da UE levou a várias decisões de reabertura parcial de fronteiras. Ilustrando esta tendência ascendente no tráfego internacional, o tráfego doméstico representava a esmagadora maioria do tráfego na rede VINCI Airports em 2020, mas voltou ao nível habitual (28%) este mês de setembro. No entanto, o tráfego internacional ainda não atingiu todo o seu potencial, uma vez que muitos países continuam a aplicar restrições parciais ou totais aos viajantes que entram no país. É o caso do Camboja, Japão e Reino Unido, todos eles continuaram a aplicar regras rigorosas.

A tendência estabilizou em setembro, em comparação com julho e agosto, mas espera-se que volte a subir uma vez que as restrições sejam mais flexibilizadas. O ressurgimento da pandemia em alguns países e um abrandamento das viagens de negócios e de seniores, fez com que o tráfego em setembro estabilizasse ou caísse em alguns aeroportos, enquanto a recuperação continuava noutros. Posto isto, a esperada flexibilização de várias medidas de retenção do tráfego internacional (no Chile, no Reino Unido e no Japão) e o recentemente anunciado plano para reiniciar os voos transatlânticos de e para os Estados Unidos em 1 de novembro, deverá impulsionar a recuperação nos próximos meses.

Em Portugal, o número de passageiros praticamente duplicou neste verão em comparação com o verão passado. Desceram 46% em relação ao verão de 2019. O tráfego no Porto em agosto foi bastante dinâmico (-35%), com algumas rotas a atingirem ou ultrapassarem os níveis de 2019 (Zurique +16%, Luxemburgo +6%, Madeira +32%). O tráfego no Aeroporto do Funchal (Madeira) está quase de volta ao nível de 2019 (5% menos em agosto). A tendência abrandou em setembro, mas a decisão de abrir as fronteiras a turistas do Brasil em 1 de setembro e de flexibilizar as restrições ao tráfego transatlântico de e para os Estados Unidos deve estimular a procura de voos este Inverno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here