Portugueses que visitam Tailândia em 2017 aumentam 6%

Portugueses que visitam Tailândia em 2017 aumentam 6%

0

“O número de portugueses que viajam para a Tailândia deverá aumentar 6% este ano”, revelou esta terça-feira, 12 de dezembro, a responsável pelo Turismo da Tailândia em Portugal, Rosário Louro, durante o Workshop Emirates e Turismo da Tailândia, que reuniu agentes de viagens do setor luxo.

A mesma responsável, que apresentou alguns destinos dentro daquele país que são ainda desconhecidos da maioria dos turistas, e que contam com alguns hotéis topo de gama, referiu aos jornalistas, que em “2015 e 2016 crescemos 20%, enviando 45 mil portugueses para a Tailândia, é normal que em 2017 estes valores não sejam tão altos, mas também porque a concorrência das Caraíbas este ano foi muito grande”.

Ainda assim, Rosário Louro sublinha que quer na Bolsa de Turismo de Lisboa, na Feira das Viagens e no Mundo Abreu, “o destino Tailândia foi um dos mais vendidos e atenção que não é propriamente muito barato”.

O segmento de luas de mel é, segundo a mesma responsável, “um dos mais importantes para nós, mas o segmento luxo já tem muitas pessoas a fazer viagens caras, depois surgem os mais jovens com idades entre os 20 e 30 anos, cuja viagem de sonho é partir para a Tailândia de mochila às costas e aqui a permanência é de um mês”.

“Banguecoque, Phuket e Chiang Mai continuam a ser os destinos mais procurados, mas Ko Samui está a ter um aumento, porque no verão canalizamos muitas pessoas para lá”, diz Rosário Louro, acrescentando que o tempo médio de estadia dos portugueses na Tailândia ronda os 10 a 12 dias.

Emirates e FlyDubai

Durante o Workshop Emirates e Turismo da Tailândia, Ana Paula Ferreira, Sales Executive Portugal da companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos explicou aos agentes de viagens presentes algumas das contrapartidas de voar quer na Emirates, quer na companhia low cost, sublinhando que esta última, devido à dimensão dos seus aviões, um Boeing 737-800NG permite-lhes voar para destinos na Tailândia ainda pouco conhecidos do chamado turismo de massa.

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply