Ryanair pede intervenção da UE na greve dos controladores aéreos franceses

0
572

A Ryanair apelou esta quarta-feira à Comissão Europeia que sejam tomadas medidas imediatas que evitem que milhares de cidadãos europeus tenham os seus voos cancelados ou atrasados devido às greves contínuas de pequenos sindicatos de Controladores de Tráfego Aéreo (CTA), que anunciaram mais quatro dias injustificados de greve.

Os CTA em França anunciaram mais greves, nos dias 3, 4 e 5 de junho, o que resultará no cancelamento/disrupção de milhares de voos em toda a Europa.

A Ryanair foi forçada a cancelar mais de 70 voos que tinha escalados para esta quinta-feira, de e para França, devido à 47ª greve de CTA Franceses desde 2009 e a sexta em apenas dois meses.

“Esta greve injustificada demonstra como um pequeno sindicato Francês pode mais uma vez perturbar os céus da Europa, incluindo milhares de voos desde o Reino Unido, Irlanda, Espanha e Itália – nenhum dos quais pode descolar ou aterrar em França – e afetando centenas de milhares de passageiros”, pode ler-se num comunicado enviado às redações pela Ryanair.

A Ryanair e várias outras companhias aéreas têm apelado repetidamente à Comissão Europeia, para que sejam tomadas medidas que evitem perturbar os planos de viagem dos cidadãos europeus e visitantes.

A Ryanair aconselhou todos os passageiros com voos marcados para quinta-feira a consultar o estatuto do seu voo em ryanair.com antes de se dirigirem até ao aeroporto.

A companhia aérea convida assim todos os consumidores a assinar a petição online “Keep Europe’s Skies Open”, ou “Manter Abertos os Céus da Europa”, que têm como objetivo solicitar a intervenção da Comissão Europeia nestas greves. Quando a Ryanair obtiver um milhão de assinaturas na petição, esta será apresentada em Bruxelas, apelando à Comissão Europeia para que finalmente atue.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here