Segunda-feira, Agosto 19, 2019
Tags Post com a tag "Portugal"

Portugal

0

A Travelport  acaba de lançar um estudo sobre o setor das viagens no mercado francês. A análise realizada entre 1 de setembro de 2017 e 31 de agosto de 2018 revelou que os Estados Unidos da América, Argélia, Espanha, Portugal e Rússia foram os países cujas marcações de voos para França através dos sistemas globais de distribuição (GDS) mais cresceram em números absolutos, relativamente aos 12 meses anteriores.

O relatório evidencia que as marcações de voos feitas a partir dos Estados Unidos da América para França aumentaram em quase 100 mil reservas, o que significa um crescimento de 10 por cento. Já em relação à Argélia, o incremento foi de mais de 50 mil reservas (+ 8 por cento) e, Espanha teve mais 43 mil habitantes (+ 6 por cento) a marcarem voos para França no período em análise.

Portugal e Rússia “fecham” o Top 5 do estudo da Travelport. As reservas feitas em território nacional para França registaram um crescimento de 18 por cento (+ 43 mil), enquanto que as marcações da Rússia aumentaram 17 por cento (+ 40 mil). Dos dez países com maior crescimento de volume – onde se incluem a Tunísia, a Alemanha, o Japão e a China –, o que registou um maior incremento em termos percentuais foi o Brasil, que viu um aumento nas reservas feitas para França de 22 por cento (+ 30 mil).

Travelport processou mais de um trilião de transações

Refira-se que toda a informação do estudo deriva da interpretação da Travelport da transferência de dados de informações de marketing e reflete as marcações feitas apenas através de GDS. Reservas adicionais que tenham sido feitas diretamente com as companhias aéreas podem não ser consideradas. Uma nota também para o facto que a análise apenas tem em conta as reservas feitas para França como destino final e que os países utilizados em escalas não são considerados.

Os sistemas globais de distribuição são vastas redes de reservas de alta tecnologia que permitem que as agências de viagens, empresas de gestão de viagens e grandes empresas procurem e marquem voos em companhias aéreas, quartos de hotel, aluguer de carros e outros serviços relacionados com viagens. Globalmente, em 2017, a Travelport processou 1 trilião de transações através da sua plataforma.

Damiano Sabatino, Vice President e Managing Director da Travelport para a Europa do Sul e o Norte de África, comenta: “Com o objetivo de atrair 100 milhões de visitantes estrangeiros por ano até França a partir de 2020, a indústria de turismo tem estado muito ocupada nos últimos 12 meses a promover ativamente o país junto dos turistas de todo o mundo. Este facto, combinado com as iniciativas para melhorar e diminuir o tempo do processo de pedido de visto para viajantes cineses, russos e indianos, bem como a cultura, atrações e tradições únicas de França, ajudaram a incrementar as reservas de voos em vários países. Nos próximos anos, esperamos que o número de visitantes em França continue a aumentar, sustentado nos acolhimentos de eventos globais como a edição de 2018 do Ryder Cup, o Campeonato do Mundo de Rugby, em 2023, ou os Jogos Olímpicos, em 2024”, afirma o responsável.

“A Travelport tem investido de forma significativa no desenvolvimento de produtos de análise de ponta para agentes de viagens e companhias aéreas porque reconhece o impacto que eles podem ter nas receitas. Até mesmo a análise de reservas relativamente simples pode ajudar os agentes de viagens a desenvolver pacotes de acordo com a procura do viajante, bem como apoiar as companhias aéreas na identificação de necessidades para aumentar ou diminuir a capacidade dos voos em determinadas rotas. Já nos temos apercebido de negócios que são conquistados, tendo em conta a análise eficaz de dados competitivos de mercado e isso só acontecerá ainda mais nos próximos anos, à medida que as empresas se tornarem mais sofisticadas em como as utilizam”, remata Sabatino.

0

Portugal é o destino que está na moda em todo o mundo e que a Abreu online promove além-fronteiras com uma oferta exclusiva e imperdível.

De Norte a Sul e Ilhas, Portugal transformou-se no destino mais desejado do Mundo, na última edição dos World Travel Awards, realizada recentemente no Vietname.

“Para promover aqueles que serão os locais mais pesquisados e visitados no próximo ano, a Abreu online está a lançar uma proposta que inclui todas as regiões nacionais e que será divulgada junto dos nossos principais agentes da Europa, Brasil e LATAM”, refere um comunicado da empresa.

“Lisboa, Porto, Alentejo, Centro, Norte, Funchal e Ponta Delgada são as sugestões apresentadas para estadas em unidades de quatro e cinco estrelas, garantindo a qualidade a que já habituámos os clientes da Abreu online. Sendo um dos destinos estrela da Abreu online, o Algarve também está incluído nesta proposta e apresenta-se com outra mais-valia: o reconhecido Pine Cliffs, hoje a ostentar o galardão de Melhor Resort de Luxo do Mundo, atribuído no mesmo evento”, refere ainda o mesmo comunicado.

Esta é a primeira vez que Portugal se consagra como Melhor Destino Turístico do Mundo e é pelo terceiro ano consecutivo o Melhor Destino de Golfe no Mundo. A cidade de Lisboa também se estreia como Melhor Destino de City Break e a Madeira renova com o Melhor Destino Insular, atribuído pela terceira vez consecutiva.

0

A Airbnb, líder mundial em plataformas de alojamento local e comunitário, acaba de anunciar que gerou uma receita de 3,1 milhões de euros em taxas turísticas durante 2017 em Portugal (desde o início do ano até ao momento). Com base na parceria entre a Airbnb e a Câmara Municipal de Lisboa – relativa à coleta da taxa turística no valor de um euro por cada noite passada na capital – desde 1 de maio de 2016 a Airbnb já recolheu e entregou às autoridades do município de Lisboa um total de quase cinco milhões de euros.

No início de maio de 2016 a Airbnb começou a coleta e a entrega dos valores relativos à taxa turística paga pelos hóspedes, em nome dos anfitriões, relativa às pernoitas em Lisboa, tornando-se na única plataforma do género com este tipo de acordo com as autoridades do concelho de Lisboa.

Nova ferramenta para número de registo

A partir de 1 de dezembro a Airbnb lança em Portugal uma nova ferramenta para os novos utilizadores da plataforma, tornando mais fácil aos anfitriões introduzir o seu número de registo de alojamento na página do seu anúncio. A Airbnb é a primeira plataforma desenvolver uma ferramenta automática para incluir o número de registo na própria página dos anfitriões. A plataforma continua a incentivar os utilizadores a cumprir com as regulamentações locais, mantendo-os, ao mesmo tempo, informados e atualizados sobre nova legislação ou alterações às leis que possam existir.

Sobre este lançamento, Arnaldo Muñoz, Country Manager da Airbnb em Portugal, refere que “queremos ser bons parceiros para Portugal e, por isso mesmo, estamos orgulhosos de introduzir esta ferramenta de registo e de ajudar as famílias locais a partilhar as suas casas e a seguir todas as regras. Estamos também cientes de que o alojamento local é um motor económico que ajuda os governos a aumentar as suas receitas fiscais e as comunidades. Os anfitriões querem pagar sua justa parte de impostos e estamos muito satisfeitos por trabalhar com o governo para ajudá-los, ao mesmo tempo que continuamos a liderar esta indústria neste tema”.

0

Portugal acaba de ser reconhecido como Melhor Destino Europeu de Golfe de 2017, na 4.ª gala anual dos World Golf Awards, durante uma cerimónia que decorreu este sábado, 25 de novembro, em La Manga, na Espanha.

A experiência turística integrada, com boas acessibilidades aéreas e terrestres, a hospitalidade, as excelentes infraestruturas desportivas e hoteleiras, adequadas aos diferentes perfis de atletas, e a boa relação qualidade/preço do destino, a par dos 300 dias de exposição solar ao ano, são alguns dos fatores apontados como distintivos na oferta nacional.

Com 90 campos de golfe que geram cerca de dois milhões de voltas anuais – 82% de estrangeiros -, Portugal recebe anualmente 420 mil turistas de golfe, que geram 120 milhões de euros em receitas diretas e contribuem, por sua vez, para captar novos visitantes.

Recorde-se que em 1999 existiam, em território nacional, apenas 51 campos de golfe. Em menos de duas décadas, este número quase duplicou, reforçando o peso da modalidade na economia nacional, não apenas pelos três mil empregos diretos que proporciona, mas por toda a rede empresarial que vai movimentando em seu redor – hotelaria, restauração, transportes, aluguer de automóveis, imobiliário, entretenimento, organização de eventos, roteiros culturais, compras e lazer.

Para o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, “qualquer estratégia para o desenvolvimento do turismo em Portugal terá de implicar uma aposta decisiva no golfe. Que, sendo uma modalidade desportiva, é muito mais do que isso. É também uma componente fundamental da indústria turística – na captação de receitas, na criação de postos de trabalho e no combate aos custos da sazonalidade que constitui uma das metas inscritas na Estratégia Turismo 2027. Afirmar o golfe como elemento crucial de uma estratégia turística para o futuro imediato é apostar no desenvolvimento económico, na valorização social e na qualidade ambiental do país”.

O World Golf Awards são votados pelos profissionais da indústria do golfe, oriundos de mais de 100 países, e integram os World Travel Awards, os óscares do setor do turismo.

0

Os números divulgados está terça-feira pelo INE relativos à atividade turística do mês de setembro confirmam a tendência de crescimento sustentado de todos os indicadores (hóspedes, dormidas e proveitos), mas com especial incidência nos proveitos.
Nos primeiros nove meses de 2017 os proveitos ascenderam aos 2,7 mil milhões de euros, o que representa um crescimento de 16,1% face ao período homólogo de 2016. Quando comparado com 2015 este crescimento atinge os 35%.

Portugal registou, no mês de setembro, 2,2 milhões de hóspedes (+7,9%), 6,2 milhões de dormidas (+5,1%) e 406 milhões de euros de proveitos (+16%). Relativamente aos dados acumulados de 2017, a atividade turística em Portugal registou até setembro 16,2 milhões de hóspedes, 46,2 milhões de dormidas e 2,7 mil milhões de proveitos o que representa subidas de 8,6%, 7,2% e 16,1% respetivamente.

Todas as regiões registaram aumentos, com especial destaque para o Centro (+16,2%) Açores (+12,7%) e Alentejo (+11,6%).

Para Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, estes são «números que demonstram que o trabalho feito por todos no terreno em alargar a atividade turística a todo o território está a dar frutos». «Para que o crescimento do turismo seja sustentável é fundamental alargar a atividade durante todo o ano, estruturando oferta turística e criando atratividade, o que está a acontecer. Estamos a conseguir alargar a atividade ao longo do ano e do território», conclui.

Os mercados emissores com crescimentos mais significativos durante o mês de setembro foram os EUA (+29,9%), a Itália (+23,4%) e a Polónia (+23,3%).

Em termos acumulados o Brasil está a crescer 45%, seguindo-se os EUA com uma subida acumulada de 31,4% e a Polónia com 25,7%.

0

De acordo com o boletim mensal publicado esta sexta-feira, 13 de outubro, pelo INE – Instituto Nacional de Estatísticas, a atividade turística no mês de agosto registou crescimentos em hóspedes, dormidas e proveitos tendo Portugal, nos primeiros oito meses do ano, recebido cerca de 14 milhões de hóspedes, 39,9 milhões de dormidas e gerado 2,3 mil milhões de proveitos, o que corresponde a crescimentos acumulados de 8,6%, 7,4% e 16,1% respetivamente.

Portugal registou, no mês de agosto, 2,4 milhões de hóspedes (+4,6%), 7,8 milhões de dormidas (+3,2%) e 502,8 milhões de euros de proveitos (+16,1%). Comparando com agosto de 2016 e em termos absolutos estas percentagens representam mais 107 mil turistas e mais 240 mil dormidas.

Todas as regiões registaram aumentos, com especial destaque para os Açores (+15,8%), Alentejo (+6,4%) e Centro (6,2%).

De acordo com a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, estes resultados comprovam que “o turismo é uma das atividades económicas que mês após mês, continua com resultados muito positivos. Não é verdade que a atividade turística esteja a desacelerar. O turismo está a crescer mais de 16% nos proveitos, mais de 8% em hóspedes e mais de 7% em dormidas. É muito interessante verificar que o crescimento está a acontecer principalmente na época baixa, pelo que em agosto a taxa de crescimento é naturalmente inferior aos dos outros meses. Se compararmos os dados hoje conhecidos com o período homólogo de 2015 crescemos 18,3% em hóspedes, 17,3% em dormidas e 35,2% em proveitos”, conclui.

Dos dados hoje divulgados destaca-se ainda a consolidação da diversificação dos mercados com os resultados obtidos com os EUA (+43,6%), Sueco (+30,6%) e brasileiro (30,1%).

0

Portugal ganhou, pela primeira vez, o prémio de melhor destino, dos World Travel Awards, os mais prestigiados prémios de turismo, que este ano decorreram em São Petersburgo, na Rússia e que deram aos portugueses 37 prémios no total, ou seja, mais 13 do que no ano passado.

“É uma honra e um grande orgulho”, afirma a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que esteve presente na cerimónia, acrescentando que “pela primeira vez ganhamos este prémio, de melhor destino nacional, o que mostra que todo o país é um ativo incrível e motivo de visita”.

“Este prémio resulta do empenho de todos em tornar Portugal um destino turístico de excelência, com uma diversidade de oferta única e que se estende por todo o território. Ser o país a ganhar este prémio é um claro indício de que estamos no bom caminho, aquele que mostra a diversidade que temos para oferecer, de norte a sul, do litoral ao interior”, remata a governante.

De destacar que Portugal levou a melhor sobre países como Áustria, Reino Unido, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Noruega, Espanha, Suécia, Suíça e Turquia, os outros nomeados para esta categoria.

Portugal foi, aliás, o país que mais prémios recebeu nesta gala, um feito que Ana Mendes Godinho também sublinhou: “Trazem a responsabilidade acrescida de continuarmos, sempre, a qualificar os nossos destinos, a nossa oferta, os nossos recursos humanos e a inovar de forma a garantir que estamos à altura das exigências de uma procura cada vez mais sofisticada e exigente.”

Ao prémio de Europe’s leading destination juntam-se mais 36, entre ele o de melhor organismo europeu oficial de turismo atribuído, pela quarta vez consecutiva, ao Turismo de Portugal.

De acordo com Luís Araújo, Presidente do Turismo de Portugal, “para um organismo que tem apenas dez anos, receber este prémio pela quarta vez consecutiva é um enorme motivo de orgulho. Se o Turismo de Portugal goza, hoje, de uma notoriedade e reputação inigualáveis, é devido a todos quantos, diariamente, se esforçam para ultrapassar desafios e superar recordes, tendo em mente um objetivo comum: liderar o turismo do futuro. É a eles, aos colaboradores, que devemos este prémio. Este é, sem dúvida, também um reconhecimento da nossa estratégia turística e dos bons resultados que, ano após ano, o setor tem vindo a alcançar. Não é por acaso que o exemplo português é já considerado um case study internacional.”

A lista completa dos vencedores dos World Travel Awards 2017 pode ser consultada online em www.worldtravelawards.com.

0

A atividade turística em Portugal nos primeiros seis meses de 2017 continuou a crescer com +9,7% de hóspedes (9,35 milhões), +9,6% de dormidas (25,25 milhões) e +18,9% de proveitos (1,38 mil milhões de euros), de acordo com o boletim mensal publicado pelo INE – Instituto Nacional de Estatística.

As dormidas no primeiro semestre de 2017 aumentaram em todas as regiões, face ao período homólogo, com destaque para os Açores (+18,2%), o Centro (+14,2%) e o Alentejo (+10%).

No mês de junho, as dormidas subiram em todas as regiões, com destaque para os Açores (+18,6%), para o Centro (+14%) e para o Alentejo (+11,4%). Tendência semelhante apresentaram os proveitos com crescimentos acima dos 20% nos Açores (+27,8%), Centro (+24,3%), Norte (+21,3%) e Alentejo (+20,9%).

Em comunicado, o Gabinete da Secretária de Estado do Turismo, Ana Godinho, sublinha que “estes são dados animadores e que consolidam a posição deste governo face à importância de um crescimento sustentável do turismo, que se reflete em aumentos mais expressivos no valor gasto por cada turista do que no número de hóspedes, bem como no crescimento da atividade turística em todas as regiões”.

Dos dados divulgados pelo INE destaca-se ainda a consolidação da diversificação dos mercados com os resultados obtidos com o Brasil (+55%), EUA (+35%) e Polónia (+19%) face ao mês anterior.

Em junho, Portugal recebeu 2,1 milhões de hóspedes e 5,9 milhões de dormidas, sendo 1,5 milhões destas de portugueses e 4,3 milhões de dormidas de estrangeiros.

0

A easyJet vai realizar um roadshow em Lisboa e no Porto, a 16 e 17 de agosto, respetivamente, para o recrutamento de pilotos, um concurso com 450 vagas anunciado no início do ano.
Este será o maior recrutamento em massa na história da companhia – um aumento face ao recorde de 426 recrutados no ano passado.

As oportunidades vão desde pilotos cadete a começar carreira, a copilotos com experiência, comandantes de outras companhias e militares. Todos irão ter acesso a formação de alta qualidade e a um conjunto de oportunidades de desenvolvimento de carreira. Assim, já no dia 16 de agosto, o Tryp Hotel Lisbon Airport, recebe entre as 11h30 e as 16h30, este roadshow. No dia seguinte será a vez do Tryp Porto Expo, também entre as 11h30 e as 16h30.
Segundo José Lopes, Diretor da easyJet em Portugal, a companhia está em crescimento, “fruto da confiança dos nossos passageiros. Este processo de recrutamento é o resultado desse crescimento e do trabalho contínuo da easyJet para reforçar as rotas existentes e estar em condições de explorar novas oportunidades.”

Para o mesmo responsável, a “cultura de segurança e o espírito de colaboração são duas das principais características dos nossos pilotos e, como tal, constam da lista de critérios que valorizamos neste processo de recrutamento”, acrescentando que na companhia se orgulham por ter “uma equipa altamente talentosa e oferecemos aos nossos pilotos um percurso de carreira transparente, com oportunidade de desenvolvimento de First Officer a Comandante.”
Recorde-se que a easyJet emprega mais de 3.000 pilotos atualmente, que voam em mais de 265 aeronaves Airbus em cerca de 870 rotas e 31 países.

No próximo ano a easyJet irá criar novas posições para pilotos em todas as suas bases. No Reino Unido, serão em Londres Gatwick, Londres Luton, Londres Stansted, Londres Southend, Bristol, Newcastle, Glasgow, Edimburgo, Belfast, Manchester e Liverpool.

0

Dados definitivos referentes a 2016, publicados pelo INE – Instituto Nacional de Estatísticas, dão conta que Portugal recebeu 21,3 milhões de hóspedes nesse ano. Um recorde absoluto da atividade turística nacional e que representa um crescimento de 11,1% quando comparado com 2015, e que revê em alta alguns dos indicadores do INE até agora conhecidos.

Além do número de hóspedes, destaque para as dormidas que atingiram os 59,4 milhões (mais 11,6% face ao ano anterior) e para os proveitos totais que foram de 3,1 mil milhões de euros, o que espelha um aumento de 18,1%. Valores, que segundo um comunicado do Gabinete da Secretária de Estado do Turismo, Ana Godinho, “reforça uma das principais metas deste governo: crescer mais em valor do que em número de hóspedes.”

Os números agora publicados incluem, além da hotelaria, o turismo em espaço rural e de habitação e ainda o alojamento local com mais de 10 camas.

Os residentes em Portugal foram responsáveis por 17,5 milhões de dormidas (+7,8 do que em 2015), que representa 29,4% do total e os estrangeiros por 41,9 milhões, correspondendo a 70,6% do total de dormidas.

O crescimento fez-se sentir em todas as regiões, reforçando os resultados das políticas desenvolvidas para alargar a atividade turística a todo o território, destacando-se, no entanto, a evolução acumulada acima da média das dormidas nos Açores (+28,5%), no Norte (+14,1%) e na Madeira (+12,8%). Em termos de proveitos, os Açores foram igualmente a região que mais cresceu (+30,2%), seguindo-se o Norte (+22,9%), o Algarve (+20%), o Alentejo (+17,6%) e o Centro (+15,5%).

A taxa de sazonalidade situou-se, em 2016, nos 48,2%, tendo descido 1% face a 2015.

A nível internacional, o principal mercado emissor em 2016 foi o Reino Unido (9,5 milhões de dormidas), seguido da Alemanha (5,8 milhões), da França (4,4 milhões) e a Espanha (4,3 milhões).

Assistiu-se em 2016 a uma maior diversificação de mercados emissores, entre os quais se destacam os aumentos dos EUA (+23%), a Polónia (+20,3%), a França (+20%), a Suíça, (+19,1%) e o Brasil (+14,9%).

Em termos de receita, o mercado francês foi o que mais gastou (2,27 milhões de euros), seguindo-se o mercado do Reino Unido (2,26 milhões de euros) e Espanha (1,6 milhões de euros).