TAP com ocupação de 85,5% e aumento de tráfego de 4,7% em...

TAP com ocupação de 85,5% e aumento de tráfego de 4,7% em setembro

0

De acordo com os dados preliminares de tráfego do último mês de Setembro, a TAP registou um aumento de 4,7 por cento no número de passageiros transportados em toda a sua rede geral comparativamente ao mês homólogo do ano passado, atingindo o total de 1.160.873 passageiros,  com destaque para o sector intercontinental que, só neste mês de Setembro, teve um aumento de 11,3 por cento de passageiros, dando sinais claros da evolução positiva que tem vindo a afirmar-se ao longo do ano em função da gestão rigorosa da oferta da companhia.

No âmbito do processo de transformação atualmente em curso, a TAP reestruturou a sua Rede, com alterações na oferta e reduções pontuais em algumas rotas deficitárias no primeiro trimestre do ano, compensando, por outro lado, com o reforço da capacidade noutros mercados de maior procura, tendo em vista melhorar o seu resultado operacional.

Os resultados desse trabalho começam agora a refletir-se na melhoria dos indicadores de tráfego nos diversos sectores da rede, designadamente no intercontinental, onde a abertura das novas linhas para Boston e Nova Iorque – JFK e o aumento da oferta de lugares de 92,4% na América do Norte, por exemplo, se traduziram num crescimento do tráfego da ordem dos 104,5% .

De igual modo, o sector de médio curso da companhia – incluindo a Europa e domésticos – teve um desempenho também positivo, com um crescimento de 2,7 por cento no tráfego transportado, aumentando para o total de 882.508 passageiros, com maior incidência no sector doméstico, para o qual contribuiu, nomeadamente, o aumento de 102,1% do tráfego na linha entre Lisboa e Porto após o lançamento da Ponte Aérea ligando as duas cidades, no final de Março.

Na mesma linha de crescimento, a TAP atingiu neste mês de Setembro uma taxa de ocupação (load-factor) de 85,5 por cento em toda a rede, o que demonstra uma subida de 2,4 pontos percentuais relativamente a igual período de 2015, com destaque para o sector intercontinental que atingiu 86 por cento de load-factor, um aumento de 5,6 pontos percentuais.

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply