Tomada de Posse: AHRESP quer centrar mandato no Território, Gastronomia e Pessoas

Tomada de Posse: AHRESP quer centrar mandato no Território, Gastronomia e Pessoas

0

A AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal tomou posse, esta sexta-feira, dia 27 de abril, para o triénio de 2018-2021. Na cerimónia estiveram presentes o ministro Adjunto, a secretaria de Estado do Turismo, o secretário de Estado Adjunto da Economia e do Comércio, entre outras personalidades do governo e do setor do Turismo.
Carlos Moura, vice-presidente principal da AHRESP, em nome do presidente da associação, Mário Pereira Gonçalves, durante o seu discurso, começou por enaltecer a importância que os setores do Alojamento e da Alimentação e Bebidas têm. De acordo com o responsável, no ano passado, “o Canal HORECA registou um total de mais de 323 mil postos de trabalho, o que significou um aumento de quase 16% face a 2016”.
O Canal HORECA tem um peso bastante evidente no setor do Turismo, dado que representa 71,6% do total das empresas turísticas, assim como 78,3% dos postos de trabalho do setor e 55,9% do volume de negócios.
Para o próximo triénio Carlos Moura apontou três eixos principais de intervenção. São eles o Território, a Gastronomia e as Pessoas.
No que respeita ao Território, a AHRESP assegura que irá alargar a sua representatividade a todos os distritos do país, assim como às 13 delegações e Balcões Únicos que já existem.
Já no contexto da Gastronomia vai continuar a expandirá e desenvolver os programas Taste Portugal e Seleção Gastronomia e Vinhos.
Para o apoio à Pessoas e recursos humanos, Carlos Moura assegurou que a AHRESP vai desenvolver um plano de ação nacional para incrementar o emprego no setor. “Este é o ativo mais precioso e é aqui que deve ser feito o grande investimento de qualquer organização”, enalteceu.

A AHRESP continua a assumir-se como um “parceiro socialmente responsável” e “é na negociação e na contratação coletiva que reside uma das principais e mais nobres missões da associação, com a consciência de que este é um instrumento essencial para as atividades do Turismo”. Desta forma, “queremos que assim continue, pelo que a AHRESP apresentará as suas propostas concretas nesta matéria, bem como prosseguirá a sua política de contratação coletiva, tentando levá-la ainda mais além”, disse.

A AHRESP afirmou ainda que irá estar atenta à política fiscal. “Continuaremos a exigir o cumprimento das obrigações fiscais, combatendo a economia paralela e a concorrência desleal, ao mesmo tempo que apresentaremos as nossas propostas, com reformas que tardam, nomeadamente em termos de IVA e Pagamento Especial por Conta”, frisou o vice-presidente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply