Terça-feira, Fevereiro 18, 2020
Tags Post com a tag "AHRESP"

AHRESP

0

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, foi homenageado ontem à noite pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), que lhe atribuiu o prémio Excelência – Personalidade do Ano 2018, na gala dos Prémios AHRESP. O evento decorreu no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa.

A gala dos Prémios AHRESP é um evento que distingue anualmente os Melhores do Ano nos setores da Hotelaria, Restauração e Promoção Turística, em Portugal.

Pedro Machado agradeceu a distinção à AHRESP, “na pessoa do seu presidente, Comendador Mário Pereira Gonçalves” e dedicou-o aos “amigos, colegas do Turismo Centro de Portugal e todos quantos contribuem com espírito e ação positivos para uma região Centro e um Portugal melhor”.

Na gala foi também premiada uma unidade turística de referência do Centro de Portugal: o Chão do Rio – Turismo de Aldeia, em Travancinha, Seia, venceu na categoria Sustentabilidade Ambiental.

0

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) passa a contar com um novo delegado no distrito de Setúbal, Daniel Piedade, proprietário do conhecido restaurante ‘O Canhão’, localizado em Sesimbra.

Daniel Piedade, que tomou posse no passado dia 10 de maio no âmbito da reunião de Conselho Consultivo, realizada na Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, irá integrar a equipa presidida por Mauro Ribeiro e dará o seu contributo para a promoção e consolidação da atividade da AHRESP naquela região.

«O envolvimento dos empresários locais, que conhecem bem as regiões, é de uma enorme importância e mais valia para a AHRESP, que pretende estar cada vez mais próxima dos agentes económicos e das populações. A AHRESP, que tem mais de 100 dirigentes, é uma associação de empresas, de gestores e empresários. Por isso, tem de estar em todo o território respondendo e esclarecendo na hora», adianta Carlos Moura, 1º vice-presidente da AHRESP.

O Conselho Consultivo da AHRESP reúne seis vezes por ano de forma deslocalizada, juntando a direção, os oito grupos de setor e os presidentes das delegações distritais da associação. Além de realizar encontros em todo o país e de promover atividades em diversas áreas, a AHRESP está a apostar na abertura de novas delegações, reforçando a aposta da nova direção em levar a associação a todo o território nacional. O objetivo é chegar a 20 (18 em Portugal continental e duas nas Regiões Autónomas dos Açores e Madeira).

O encontro do passado dia 10 de maio incluiu um almoço-debate no qual participou Carlos Abade, vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal, que apresentou os instrumentos de financiamento disponíveis para o setor do turismo, com foco no enoturismo. «A criação de valor por parte das empresas de turismo depende, entre outros aspetos, da concretização de bons projetos de investimento, e estes só acontecem se as empresas conhecerem todas as variáveis que podem condicionar os seus investimentos», considerou.

Para o responsável, as empresas devem investir «no constante reforço e valorização dos seus recursos humanos», na promoção de «estratégias de crescimento assentes na inovação» e devem ter «acesso a um quadro adequado de instrumentos de apoio financeiro».

«É precisamente nestas dimensões que o Turismo de Portugal tem vindo a atuar de uma forma muito focada, em conjunto com as demais entidades públicas e privadas com responsabilidades no turismo, entre as quais a AHRESP», concluiu.

No almoço-debate estiveram também presentes Manuel Pisco, vice-presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Vítor Costa, presidente da Turismo da Região de Lisboa, que destacaram o crescimento da região de Setúbal a nível turístico, e diversos representantes de adegas da Península de Setúbal.

0

Já estão confirmados todos os oradores da European Hospitality Summit, iniciativa da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) que se realiza no próximo dia 13, na Academia das Ciências, em Lisboa. Pela primeira vez em Portugal, empresários, gestores, académicos, dirigentes políticos e associações reúnem-se num formato inovador para debater o futuro e as tendências internacionais do alojamento local e da hotelaria.

Ao longo do dia 13, sábado, dezenas de oradores irão participar em vários painéis e sessões a decorrerem em simultâneo, com temas como ‘Tendências e Perspetivas do futuro do Turismo em Portugal’, ‘O boom do Alojamento Local’, ‘Megatendências digitais da reserva, ao acolhimento, ao hóspede’, ‘Novos padrões e evolução da sustentabilidade no Turismo’, ‘A importância da formação na indústria’, ‘Enquadramento geral do alojamento local: impacto legal e fiscal em vários níveis’, ‘Do Marketing Digital à operação, até ao analytics’, entre outros.

«Estamos orgulhosos do programa e do formato que escolhemos para este evento, que se pretende que venha a constituir um momento único de debate e partilha de experiências. O sucesso do turismo e, consequentemente, o crescimento da economia nacional dependem de um desenvolvimento sustentável do alojamento local e da hotelaria. Daí a urgência de um evento totalmente vocacionado para estas atividades, onde todos irão ser ouvidos», adianta Ana Jacinto, secretária geral da AHRESP.

Para estes debates, a AHRESP convidou, entre outros, Adolfo Mesquita Nunes (ex-secretário de estado do turismo), Lídia Monteiro (Turismo de Portugal), Leonor de L´Hermite (Google), Hélia Gonçalves (ISCTE), Diogo Sousa Coutinho (Noori), Marta Miraldes (StartUp Lisboa) e António Fery Antunes (Millennium BCP). Na sessão de encerramento, estará presente o Secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres.

Além dos debates, a European Hospitality Summit inclui a presença de startups, que terão a oportunidade de apresentar os seus produtos e serviços em formato pitch.

A realização deste evento conta com o apoio da NovoVerde, PT Altice, YOUR – Business, Millennium bcp, Google, host – Hotel Systems, Grupo GM, MDS, Mapfre, SGS, SIBS, Startup Lisboa, RXF, Publituris e SAPO.

0

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), atenta às necessidades dos Hoteleiros, acaba de criar o “Checkup Hotel” que surge em resposta às obrigações do processo de classificação dos empreendimentos turísticos e à possibilidade de criar oportunidades de melhoria nos diferentes sectores das unidades hoteleiras.

A Checkup Hotel é um produto que incorpora dois serviços direcionados para a Hotelaria, as Auditorias de Classificação e Cliente Mistério.

Em face da obrigatoriedade da classificação dos empreendimentos turísticos após abertura e da sua revisão de cinco em cinco anos, o serviço de “Auditorias de Classificação” da AHRESP vem apoiar as unidades hoteleiras a cumprir as conformidades necessárias antes das inspeções e vistorias oficiais. A atribuição da categoria depende do cumprimento de determinados requisitos mínimos obrigatórios e de um conjunto de requisitos opcionais. O conjunto de conformidades identificadas na auditoria de classificação irá determinar (número de estrelas) o posicionamento de cada estabelecimento.

Também com o objetivo de atender às necessidades específicas de cada empreendimento, a AHRESP disponibiliza o serviço “Cliente Mistério”. Este serviço utilizando metodologias próprias de avaliação em qualquer área específica do empreendimento turístico vai identificar os aspetos negativos encontrados em função dos objetivos previamente definidos pela gestão do empreendimento.

“O Checkup Hotel surgiu para colmatar uma necessidade permanente que as empresas têm para se manterem em níveis de notoriedade e reconhecimento dos seus serviços condição indispensável para o sucesso dos negócios. Como resultado do crescimento do Turismo e do aumento da concorrência, os empresários têm cada vez mais necessidade de investir na qualidade do serviço prestado”, adianta Joaquim Ribeiro, Vice-Presidente da AHRESP.

“A AHRESP, com a sua experiência de longos anos e com uma equipa altamente qualificada em Alojamento, tem vindo a desenvolver serviços que respondam às exigências do mercado, como é o caso do Checkup Hotel”, conclui o responsável.

0

A AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal tomou posse, esta sexta-feira, dia 27 de abril, para o triénio de 2018-2021. Na cerimónia estiveram presentes o ministro Adjunto, a secretaria de Estado do Turismo, o secretário de Estado Adjunto da Economia e do Comércio, entre outras personalidades do governo e do setor do Turismo.
Carlos Moura, vice-presidente principal da AHRESP, em nome do presidente da associação, Mário Pereira Gonçalves, durante o seu discurso, começou por enaltecer a importância que os setores do Alojamento e da Alimentação e Bebidas têm. De acordo com o responsável, no ano passado, “o Canal HORECA registou um total de mais de 323 mil postos de trabalho, o que significou um aumento de quase 16% face a 2016”.
O Canal HORECA tem um peso bastante evidente no setor do Turismo, dado que representa 71,6% do total das empresas turísticas, assim como 78,3% dos postos de trabalho do setor e 55,9% do volume de negócios.
Para o próximo triénio Carlos Moura apontou três eixos principais de intervenção. São eles o Território, a Gastronomia e as Pessoas.
No que respeita ao Território, a AHRESP assegura que irá alargar a sua representatividade a todos os distritos do país, assim como às 13 delegações e Balcões Únicos que já existem.
Já no contexto da Gastronomia vai continuar a expandirá e desenvolver os programas Taste Portugal e Seleção Gastronomia e Vinhos.
Para o apoio à Pessoas e recursos humanos, Carlos Moura assegurou que a AHRESP vai desenvolver um plano de ação nacional para incrementar o emprego no setor. “Este é o ativo mais precioso e é aqui que deve ser feito o grande investimento de qualquer organização”, enalteceu.

A AHRESP continua a assumir-se como um “parceiro socialmente responsável” e “é na negociação e na contratação coletiva que reside uma das principais e mais nobres missões da associação, com a consciência de que este é um instrumento essencial para as atividades do Turismo”. Desta forma, “queremos que assim continue, pelo que a AHRESP apresentará as suas propostas concretas nesta matéria, bem como prosseguirá a sua política de contratação coletiva, tentando levá-la ainda mais além”, disse.

A AHRESP afirmou ainda que irá estar atenta à política fiscal. “Continuaremos a exigir o cumprimento das obrigações fiscais, combatendo a economia paralela e a concorrência desleal, ao mesmo tempo que apresentaremos as nossas propostas, com reformas que tardam, nomeadamente em termos de IVA e Pagamento Especial por Conta”, frisou o vice-presidente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

0

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) faz um balanço muito positivo da primeira fase do Taste Portugal, um programa que já percorreu Espanha, França, Brasil, Reino Unido e Alemanha.

A AHRESP já certificou cerca de 100 restaurantes portugueses, que passaram a integrar a Rede de Restaurantes Portugueses no Mundo.

José Manuel Esteves, Diretor geral da AHRESP, adianta: “É com enorme satisfação que estamos a concluir a primeira etapa deste grande programa que visa promover Portugal, e a nossa gastronomia portuguesa, apoiando e certificando os restaurantes portugueses no estrangeiro, representativos da nossa cultura gastronómica e que desempenham um papel essencial na divulgação do nosso destino Turístico.”

“Além da certificação dos restaurantes, este programa pretende incentivar as exportações, através da divulgação e vendas dos nossos produtos, fazendo de cada restaurante português uma embaixada da nossa diplomacia económica. Complementarmente, marcamos presença em várias feiras internacionais. Toda a operação é suportada por uma plataforma online que, para além de constituir um repositório de informação sobre a gastronomia nacional, processa toda a relação entre o grande público e os diversos stakeholders envolvidos no programa”.

O objetivo da AHRESP é estender o programa a todos os continentes e países onde existam marcas inequívocas da cultura gastronómica portuguesa. Durante o segundo semestre deste ano, terá início uma nova fase do Taste Portugal em países como os Estados Unidos, Canadá, Suíça, Bélgica, Luxemburgo, Holanda e China.

O Programa Rede de Restaurantes Portugueses é concretizado com o apoio essencial do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), através da Secretaria de Estado das Comunidades, e de toda a rede diplomática, incluindo Embaixadas e Consulados, para além da dinâmica da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), do Ministério da Economia, através do Turismo de Portugal (TP) e da Minha Terra – Federação Portuguesa das Associações de Desenvolvimento Local.

0

O Auditório do edifício da antiga Capitania do Porto de Aveiro recebeu o workshop ‘Ser empresário de Alojamento Local, e agora?’, iniciativa da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) que juntou mais de 100 empresários para debater os desafios que se colocam ao crescimento desta atividade.

Integrada no “Roadshow Nacional de Workshops”, a sessão contou com as presenças do Presidente da Camara Municipal de Aveiro, Presidente da ERT do Centro de Portugal e da IDTOUR.

Neste workshop foram abordadas temáticas como os seguros de responsabilidade civil, informações sobre o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e faturação através da Plataforma Online.

“Foi uma sessão de referência e enriquecedora para a AHRESP, pois a participação e o envolvimento dos empresários foi muito positiva. Debatemos várias questões que preocupam os empresários no âmbito da atividade do alojamento local e conseguimos em conjunto identificar as maiores dificuldades dos empresários na operação do dia-a-dia de forma a podermos esclarecer cada vez melhor os nossos empresários”, afirma Jorge Loureiro, Vice-presidente da AHRESP.

“O Alojamento Local tem hoje um papel fundamental na promoção e projeção internacional do destino Portugal e a AHRESP está empenhada em assegurar padrões de qualidade do serviço, criando uma marca que gere confiança aos consumidores”, acrescenta.

De acordo com o estudo realizado pela AHRESP em conjunto com o ISCTE e a SITIOS, apresentado recentemente, a região Centro detém 31% dos alojamentos locais, destacando-se os distritos de Leiria, com o peso que advém de Fátima, (40%) e Aveiro (21%), sendo de notar também o distrito de Coimbra, com 16%. Outra questão pertinente tem que ver com o facto do AL ter vindo a contribuir para o crescimento significativo da taxa de ocupação em algumas regiões, como por exemplo no Centro, onde este indicador tem aumentado significativamente nos últimos cinco anos (cerca de 36%, tendo passado de 29,5% para 40,4%).

O “Roadshow Nacional de Workshops” é uma iniciativa coorganizada pela AHRESP com as Entidades Regionais de Turismo do Alentejo, Turismo Centro de Portugal e Turismo do Porto e Norte de Portugal e, ainda, com as autarquias locais, divulgadas na região-alvo pela AHRESP e parceiros, dirigidas a todos os empresários de AL e abertas ao público em geral, tendo sido cofinanciado pelo Compete 2020 / Portugal 2020.

0

A presidente do Grupo de setor de Campismo e Caravanismo, Hotelaria de Ar Livre e Caravanismo da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) e administradora da Orbitur, Beatriz Santos, acaba de ser nomeada vice presidente da European Federation of Campingsite Organisations and Holiday Park Associations (EFCO&HPA), órgão representativo do campismo e caravanismo que agrega associações de 23 países da Europa.

Beatriz Santos adianta: “É com enorme satisfação que abraço este novo desafio, como vice presidente desta federação que é de extrema importância para o campismo e caravanismo, com voz ativa no debate de temas de relevância para a nossa atividade no contexto europeu”.

“Nesta fase em que o Turismo está a atravessar uma fase positiva, não podemos esquecer que o campismo e o caravanismo também fazem parte desta atividade económica e de acordo com os últimos dados do INE, 1,6 milhões dos turistas que visitam Portugal são campistas, o que corresponde a 5,6 milhões de dormidas em parques de campismo.”, acrescenta Beatriz Santos.

De acordo com os dados do INE, em 2016 Portugal contava com 250 parques de campismo, contudo, o EUROSTAT indica 214 e a capacidade total dos parques de campismo em Portugal, em 2016, foi de 184 139 campistas. No ano de 2016, a distribuição da capacidade de alojamento turístico dos parques de campismo concentra-se maioritariamente na área rural com 46%, logo seguida das vilas e subúrbios (35%) e apenas 19% nas cidades.

A EFCO&HPA tem como principal objetivo promover e defender os interesses do setor do caravanismo e campismo junto das autoridades europeias – Conselho Europeu, Comissão Europeia e Parlamento Europeu, garantindo que estes interesses são compreendidos e levados em conta no processo de tomada de decisão a nível europeu. Em paralelo, a EFCO&HPA procura assegurar uma permanente troca de conhecimentos e partilha de informação entre os agentes do setor.
A federação conta com 23 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Eslovénia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Noruega, Portugal, Reino Unido, Sérvia, Suécia e Suíça.

0

No dia 28 de março de 2018, realizaram-se as eleições para o triénio 2018-2021, dos Órgãos Sociais e Grupos de Setor da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

O Comendador Mario Pereira Gonçalves, assume assim a presidência de mais um mandato, sendo que é o dirigente associativo há mais anos em atividade. “Sou movido pela paixão que tenho pelo setor, e pelo Turismo. É um orgulho representar a AHRESP, Associação com mais de 121 anos, que promove o turismo e defende os direitos e legítimos interesses das nossas empresas, líderes da economia e do emprego nacional. Não foi fácil, mas tornámo-nos a maior Associação Empresarial do país, com muitas batalhas, vitorias e algumas derrotas. Com muito orgulho assumirei, por mais um mandato, a responsabilidade de dirigir esta grande instituição”, revelou.

A cerimónia solene da tomada de posse decorrerá no final do mês de abril, em Lisboa.

Os diversos órgãos eleitos são presididos por:

  • Assembleia-geral: Rui Mota – ENATUR – Empresa Nacional de turismo, S.A.
  • Direção: Mário Pereira Gonçalves – VERSAILLES, Lda.
  • Conselho Fiscal: Mauro Sérgio da Silva – SPIR Unipessoal, Lda.
  • Grupo de Setor dos Restaurantes: Antero Jacinto – TEOTÓNIO LAZARO MIRANDA & FILHOS, LDA
  • Grupo de Setor do Campismo e Hotelaria de Ar Livre: Beatriz Santos – ORBITUR, Intercâmbio de Turismo, SA
  • Grupo de Setor dos Empreendimentos Turísticos e Alojamento Local: Fernando Faneco, FERNANDO JOSÉ SOARES FANECO
  • Grupo de Setor das Pastelarias: Vitor Sá Marques – MARQUES GONÇALVES E PESTANA, Lda.
  • Grupo de Setor dos Casinos, Bares e Discotecas: Eugénio Ribeiro – KAPAINVESTE, HOTELARIA E SIMILARES, SA
  • Grupo de Setor da Restauração Coletiva: Fátima Portulez – GERTAL, SA
  • Grupo de Setor da Restauração de Serviço Rápido: Sofia Mendoça – SISTEMAS MACDONALD´S PORTUGAL, SA
  • Grupo de Setor da Indústria e Comércio Alimentar: Alexandre Bastos – SOGENAVE, SA

0

A direção da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) recebeu, esta semana, a Ministra da Hotelaria e Turismo de Angola, Maria Ângela Bragança.

No encontro, que teve presente a comitiva que acompanhava a Ministra e a Direção da AHRESP, foram analisados os vários pontos da agenda de cooperação bilateral, incluindo várias iniciativas a decorrer no curto e no médio prazo.

«Estamos muito interessados em reforçar os laços que nos unem no domínio da hotelaria e restauração. Vamos desenvolver projetos de cooperação bilateral no âmbito da Qualificação e Formação profissional nas áreas da Gastronomia e do Alojamento Local. Muito em breve, a AHRESP enviará uma delegação empresarial a Angola para reforçar as iniciativas conjuntas», afirma Mário Pereira Gonçalves, Presidente da AHRESP.

Refira-se que, segundo o Observatório do Turismo de Lisboa, os angolanos estão a fazer cada vez mais compras em Lisboa e foram responsáveis, em janeiro deste ano, por 32% das transações na capital em Tax Free (reembolso do IVA aos turistas), o que representou um aumento de 11% relativamente a igual período do ano anterior.