Tomaram posse os novos corpos sociais da ADHP

No passado dia 3 de maio, tomaram posse os novos corpos sociais da ADHP – Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal, eleitos para o triénio de 2022-2025. A cerimónia decorreu durante a tarde no Hotel Mundial, em Lisboa.

A nova Direção é presidida por Fernando Garrido, dirigente associativo que, entre 2013 e 2022, exerceu funções de Vice-Presidente da ADHP. Raúl Ribeiro Ferreira tomou posse como vice-presidente, Marcos Sousa como Tesoureiro e João Serrano como secretário. Patrícia Correia, Nuno Leandro, António Melo e Miguel Mello Breyner compõem o conjunto de Vogais. O órgão dirigente conta ainda com Leonardo Simões, representante da Secção Júnior da ADHP.

Tomou também posse a nova Assembleia Geral: Noel Dias como presidente, Sérgio Simões como primeiro secretário e Tiago Pais como segundo secretário.

Finalmente, foi ainda empossado o novo Conselho Fiscal, que tem como presidente Paulo Lopes, Luz Pinto Basto como primeiro secretário, e Carlos Costa como segundo secretário.

Numa cerimónia que contou com a presença de nomes de relevo na hotelaria e no setor do
turismo em Portugal – como o adjunto da secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, o presidente da Confederação do Turismo de Portugal, Francisco Calheiros, e o presidente da Associação da Hotelaria de Portugal, Bernardo Trindade – Fernando Garrido, novo presidente da ADHP, destacou os desafios que a hotelaria enfrenta e o papel da associação para a resposta necessária.

O dirigente associativo lamentou a ausência de uma decisão quanto ao novo aeroporto de
Lisboa, alertou para “o não funcionamento do SEF”, que se reflete em “elevados tempos de
espera” e “falta de profissionais” nos aeroportos, e elegeu o problema dos recursos humanos como o mais desafiante para a direção hoteleira.

“Neste momento, os diretores de hotel estão a deparar-se com uma escassez de recursos humanos que põe em causa a operacionalização das unidades que dirigem e de que não há memória igual”, referiu Fernando Garrido, alertando para a necessidade de tomar medidas concretas, como a publicitação das profissões do sector para que sejam mais atrativas, a atualização das remunerações, o ajuste da relação entre vida pessoal e profissional, a aposta na formação e o reconhecimento dos diretores de hotéis. “Não é possível continuar a menosprezar esta profissão, que é o garante da qualidade das unidades hoteleiras e, consequentemente, do sucesso do turismo. O caminho para a Ordem dos Diretores de Hotéis é o percurso natural no sentido deste reconhecimento”, considerou.

O novo presidente da ADHP delineou, ainda, os pilares de ação da nova direção: a “proximidade ao ensino”, anunciando um “conselho pedagógico dentro da ADHP que irá reunir as entidades públicas e privadas que ministram cursos no ensino superior relacionados com o setor”; o reforço da formação da ADHP através de “módulos complementares” e de mais “parcerias com entidades externas”; a reunião de “dados estatísticos que contribuam no apoio à gestão dos diretores de hotéis”; a dinamização de eventos, designadamente a celebração dos 50 anos da ADHP, os Congressos Nacionais, os Prémios Xénios e o “Be our Guest”, uma conversa de café sobre hotelaria com grandes convidados; a promoção, pela revista Dirhotel, de “conhecimento técnico” que sirva de base ao ensino; e a proximidade aos profissionais e futuros profissionais do setor através das diferentes delegações da ADHP e da ADHP Júnior.

Fernando Garrido assinalou, também, o desejo de manter uma “comunicação constante com os associados, online e através da imprensa” e revelou que a ADHP “está a levar cabo um estudo entre os profissionais do meio que permita obter indicadores que sirvam de guidelines para se criar novos modelos de remuneração, assentes sobre premissas atuais”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here