Turismo de Portugal lança Centro de Inovação no segundo semestre do ano

Turismo de Portugal lança Centro de Inovação no segundo semestre do ano

0
dig

Potenciar Portugal como hub global de inovação e desenvolvimento digital no setor do turismo é o objetivo do Centro de Inovação do Turismo, que será lançado no segundo semestre do ano, anunciou esta segunda-feira, 22 de maio, o Presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.
O encontro, que contou com a presença de diversas entidades ligadas ao sector, serviu para apresentar o projeto-âncora do Programa Turismo 4.0, uma iniciativa conjunta do Ministério da Economia, da Secretaria de Estado do Turismo e do Turismo de Portugal, que pretende “posicionar Portugal como o hub especializado de inovação no turismo e uma referência mundial. Hoje em dia já somos conhecidos e reconhecidos por sermos um destino turístico de excelência, mas queremos mais do que isso. Queremos assegurar que conseguimos antecipar o futuro”, sublinhou a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.
O Centro de Inovação, cuja localização da sede e investimento ainda não foram revelados, funcionará como uma startup, com um modelo flexível em permanente colaboração com os stakeholders, promovendo serviços de aceleração e incubação de startups em articulação com a rede de incubadoras, bem como a identificação das tendências internacionais de inovação no turismo, apoiando a promoção internacional da inovação feita em Portugal. Os serviços serão concretizados através da experimentação de projetos e da capacitação das empresas no domínio da inovação e da economia digital.
Para a mesma responsável, o objetivo do Centro de Inovação é “haver um contágio permanente entre a indústria tradicional – não só a indústria de turismo, mas também as tecnologias, o transporte aéreo, as indústrias de fornecimento de bens e serviços turísticos -, e a inovação, com as startups. E que, ao mesmo tempo, as startups tenham a capacidade de colocar no mercado os seus produtos”.
Ana Mendes Godinho começou por recordar que o número de startups que surgem permanentemente no Turismo tem vindo a aumentar e que em 2016 tiveram 1500 novas startups, o que revela “uma grande dinâmica, surgem cada vez mais jovens empreendedores a desenvolverem novos negócios que permitem acrescentar valor à nossa oferta e permitindo que estejamos a crescer a um ritmo mais acelerado em termos de valor da oferta do que em número de turistas que nos têm procurado”.
“Isto é um processo em continuo, nós este ano estamos já com um programa de aceleração de cerca de 250 startups no Turismo, que está agora no terreno em que conseguimos através da rede de incubadoras especializadas no Turismo atingir todo o país. Pela primeira vez estamos com um programa de aceleração e inovação em todo o país, envolvendo todas as incubadoras que têm startups na área do Turismo”, frisou a mesma responsável.
Já Luís Araújo reforçou que a ideia é que o “Centro de Inovação lidere todas estas iniciativas que estamos a fazer, com as startups, a ligação com o sector empresarial, mas nós já estamos a avançar com 11 iniciativas ao abrigo daquele protocolo que já existia com as incubadoras, temos um protocolo com 27 incubadoras de todo o país e o que fizemos foi pedir às incubadoras que nos mandassem as suas propostas para projetos de apoio e de dinamização às startups e é isso que estamos a arrancar, mas o Centro de Inovação é algo maior, mais abrangente.”

 

* Leia o artigo completo na próxima edição da Revista Viajar

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply