CTP alerta para ano perdido no Turismo e exige concretização urgente de medidas de apoio

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP), no quadro da atual situação pandémica no país, que está a ter fortes impactos na atividade das empresas do turismo, e perante as dificuldades sentidas na recuperação nos meses de Verão, adverte que os apoios já definidos têm de chegar rapidamente às empresas e já pediu uma reunião com o primeiro-ministro.

A CTP apela a que as atuais condições do apoio extraordinário à retoma progressiva de atividade em empresas em situação de crise empresarial se mantenham até ao final de ano, – e não apenas durante julho e agosto, como foi ontem aprovado em Conselho de Ministros – e considera urgente a implementação de outras medidas estratégicas, tais como a reativação do lay off simplificado, o apoio simplificado às microempresas, o apoio à contratação nos termos do ATIVAR.PT e o alargamento dos programas Apoiar Rendas e Apoiar + Simples. Neste âmbito, a CTP já solicitou uma reunião urgente ao primeiro-ministro.

“Num momento em que a primeira tranche dos apoios europeus já chegou ao país e perante a situação insustentável por que está a passar o Turismo, é urgente que cheguem às empresas os apoios inerentes aos programas e investimentos já aprovados, que contribuam para minimizar o impacto das limitações existentes. É necessária rapidez na implementação do Plano que prevê um investimento superior a 6 mil milhões de euros, para irmos a tempo de salvar empresas e empregos, uma vez que o verão está perdido”, afirma Francisco Calheiros, presidente da CTP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here