Oeste e Leiria/Fátima/Templários campeões do crescimento em taxa de ocupação e RevPar

Oeste e Leiria/Fátima/Templários campeões do crescimento em taxa de ocupação e RevPar

0

O AHP Tourism Monitors, ferramenta exclusiva de recolha de dados da hotelaria nacional trabalhados mensalmente pela AHP – Associação da Hotelaria de Portugal, dá conta que em setembro de 2017 há a registar o crescimento muito expressivo da taxa de ocupação, em variação homóloga, nos destinos Oeste (mais 9,5 p.p.), Alentejo (mais 7,7 p.p.) e Leiria/Fátima/Templários (mais 6,9 p.p.).

Segundo a mesma ferramenta, no mesmo mês em referência, a taxa de ocupação quarto subiu 2,2 p.p., em comparação com setembro de 2016, atingindo os 88%. Por destinos turísticos, cabe ao Porto (93%), à Madeira e a Lisboa (92%) a maior taxa de ocupação.

O ARR fixou-se nos 101 euros, representando mais 15% do que no período homólogo. Os destinos turísticos Lisboa (mais 27%), Leiria/Fátima/Templários (mais 17%) e Costa Azul (mais 16%) registaram os maiores crescimentos neste indicador.

O RevPAR registou igualmente um crescimento expressivo de 18%, face ao mesmo mês do ano anterior, fixando-se nos 89 euros, com os destinos turísticos Lisboa (124 euros), Algarve (99 euros) e Estoril (93 euros) a registarem os valores de RevPar mais elevados. Em termos de variação, os destinos Oeste (mais 29%), Leiria/Fátima/Templários (mais 28%) e Lisboa (mais 26%) foram os que mais cresceram no mês de setembro de 2017.

Em setembro de 2017, a receita média por turista no hotel obteve um aumento de 13% face a 2016, fixando-se nos 144 euros. Na análise por destinos turísticos, Lisboa foi novamente o destino que mais cresceu, com mais 28% face a setembro de 2016, seguido de Leiria/Fátima/Templários com mais 23% e de Coimbra com mais 21%.

Segundo Cristina Siza Vieira, presidente executiva da Associação da Hotelaria de Portugal, “em termos de taxa de ocupação, estamos a assistir a um grande crescimento de destinos “menos maduros” como o Oeste, Alentejo ou Leiria/Fátima/Templários e que este mês registaram subidas entre os 7 e os 10 p.p. e fecharam o mês a rondar os 80%. Destaque também para o ARR, cuja subida acompanhou a maior procura, em todos os destinos. De assinalar, neste indicador, o destino turístico Lisboa com um crescimento de 28%. No RevPar, as grandes subidas verificaram-se em todas as categorias de hotéis e em todos os destinos, com destaque para o Oeste (29%) e Leiria/Fátima/Templários (28%).”

 

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply