Solférias quer fazer do Senegal o seu novo destino-bandeira

Lisboa foi o ponto de partida escolhido, esta segunda-feira, 21 de março, pela Solférias para a apresentação da sua programação para este ano, no roadshow “Solférias on the Moove”, que vai passar esta noite pelo Porto e amanhã por Coimbra.

Sónia Regateiro, chief operating officer da Solférias, disse, em declarações à imprensa, à margem do roadshow, que “o período da Páscoa já está muito bem vendido há muito tempo. Estamos mesmo só a vender o resto dos lugares que temos em bloqueio com a Emirates para o Dubai e as Maldivas”. Este período festivo “foi um sucesso, principalmente para Cabo Verde em que, à parte dos voos regulares da TAP, conseguimos encher três voos charter, em partilhada com a Soltrópico e a Abreu”, enalteceu a responsável.

Cabo Verde a aposta número um

Cabo Verde, o destino-bandeira da Solférias, aparece, como sempre, em destaque. Para a Ilha do Sal, Sónia Regateiro adiantou que vão ter “um voo charter de Lisboa e outro do Porto, de 2 de abril até final de outubro, de forma contínua, e um reforço, a partir de junho, de mais dois aviões de Lisboa e dois do Porto”. Desta forma, durante o próximo verão, a Solférias, a Soltrópico e a Abreu vão contar com “três voos de Lisboa, dois à sexta-feira e um ao sábado, e do Porto um ao sábado e dois ao domingo”.

Já para a Boavista, a Solférias está a basear a sua oferta em voos regulares TAP, ao sábado, à partida de Lisboa, com as respetivas ligações do Porto e de Faro.

“Fazer do Senegal o novo destino-bandeira da Solférias” é o objetivo

O Senegal é outra das grandes apostas deste ano do operador e a especialista define a programação para aquele destino africano como “específica”, com “charter exclusivo Solférias, de Lisboa e Porto, que começa no dia 6 de junho e vai até ao final de setembro” e que será realizada em parceria com a cadeia hoteleira RIU, “que vai abrir o seu primeiro cinco estrelas, em sistema de all inclusive, em Pointe Sarène, e já com o RIU Palace projetado para construção em 2023”.

Sónia Regateiro deixou claro que o objetivo é “fazer do Senegal o novo destino-bandeira da Solférias”. Para isso, estão a apostar em “várias formas de publicidade, a desenvolver vários projetos de viagens de influenciadores de opinião, bloggers e jornalistas, e a realização de famtrips para dar a conhecer este destino, de proximidade, a quatro horas de distância de Portugal, e que para além de praia junta história, cultura, natureza e tem um potencial enorme”.

Depois de Cabo Verde, o Senegal é o destino que tem mais lugares em charter, e será operado em aeronave de 189 lugares.

Egito, Disneyland e Brasil

O Egito volta a ser aposta da Solférias, em operação exclusiva, realizada à partida de Lisboa e Porto, de 6 de junho a 19 de setembro.

A Disneyland Paris foi apontada “como mais um sucesso de vendas” por Sónia Regateiro, num ano em que comemora o seu 30º aniversário, sobretudo “após terem caído todas as restrições sanitárias e haver um menor controlo ao nível das vacinações e dos passes sanitários”.

O Brasil, por seu turno, “começou a retomar em dezembro, quando começou a haver algum alívio em termos de restrições e uma maior estabilização do destino em si, com um maior número de percentagem de vacinados, o que passou a transmitir maior segurança aos portugueses para regressarem ao Brasil”. Mas, foi no Fim de Ano que a Solférias definiu este destino como “um sucesso” e, a partir desse momento, “todos os meses está a vender-se o Brasil, com uma retoma muito interessante e estamos a trabalhar para voltar a colocar o Brasil no top of mind dos portugueses”, mencionou Sónia Regateiro.

Em operação regular, a grande aposta vai para destinos longínquos, como é o caso das Maldivas, Dubai, Seychelles, Maurícias, que “estão com um nível de venda muito interessante, alguns deles ao nível de 2019 e outros mesmo acima”.

No caso da Tailândia e Cuba que ainda não reabriram também já se denota alguma procura.

Em projeto está ainda a possibilidade de lançarem um “programa específico” para o Qatar, com a Qatar Airways, tendo em vista o Mundial de Futebol, que terá lugar de 21 de novembro a 18 de dezembro de 2022.

Aumento dos combustíveis no preço das viagens

Tendo em conta o recente aumento do preço dos combustíveis, que fez a TAP anunciar a aplicação de uma taxa suplementar, a profissional defende que este “aumento vai ter sempre impacto a partir do momento em que mexe na carteira de quem viaja”. No entanto, está esperançosa que, apesar do aumento dos combustíveis na semana passada”, e com “o preço do barril a descer esta semana”, que “as companhias aéreas tal como aumentaram [os preços], também os venham a ajustar e fazer descer”. Até porque “quando estamos a falar de um aumento, por exemplo, de 20 euros numa família de quatro pessoas, dois adulto e duas crianças, são 80 euros a mais e acaba sempre por ter algum impacto”, alertou, adiantando ainda que “sempre que há variação de fuel há reflexo nos pacotes, isto em relação a viagens a mais de 21 dias da partida, isto porque não podemos mexer nos preços, de acordo com a lei comunitária, a 21 ou menos dias da partida”.

Os preços “já estão atualizados” tendo em conta essa sobretaxa, como é o caso de Cabo Verde, à partida do Porto, “que aumentaram 20 euros por pessoa” e de Lisboa “42 euros por pessoa”, apenas para o mês de abril, porque “as atualizações de fuel nas operações charter são feitas mensalmente”. Desta forma, “não conseguimos perspetivar o aumento até ao final da operação, mas, para já atualizámos os preços de acordo com a informação, quer da Privilege, no Porto, quer da SATA, em Lisboa, mas acreditamos que ainda este mês consigamos baixar este suplemento para as viagens de abril. Estamos em conversações, quer com a Privilege quer com a SATA, para ver se conseguimos alguma flexibilização nos preços. Para o mês de maio só vamos ter o panorama no início de abril”, explicou.

BTL um sucesso

No que respeita às BTL, Sónia Regateira assegura que “foi muito positiva” e “um sucesso, quer em termos de reencontros quer de participação. Já em termos de vendas, a COO garante que “a Solférias não tem do que se queixar”, dado que conseguiram “superar, em dois dígitos, as vendas de 2019”, o que traduz “como uma surpresa bastante agradável”.

Cabo Verde, Disneyland Paris, Senegal, Egito, Tunísia, Saïdia, Porto Santo e Madeira foram os destinos mais vendidos durante a BTL.

No roadshow “Solférias on the Moove”, em Lisboa, estiveram presentes cerca de 150 agentes de viagens. Para o Porto e Coimbra, estão inscritos, respetivamente, 250 e 100 agentes de viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here