Segunda-feira, Janeiro 21, 2019
Tags Post com a tag "Fátima Vila Maior"

Fátima Vila Maior

0

O Seixal vai ser o município convidado na edição deste ano da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, que terá lugar de 13 a 17 de Março, na FIL, em Lisboa. A notícia foi avançada esta manhã pela diretora de Feiras da FIL, Fátima Vila Maior, durante um encontro com jornalistas.

Segundo a responsável, o Seixal é um município a sul de Lisboa “com muito para oferecer”, afirmando que este “nos vai surpreender”, tal como aconteceu com Viseu e Pampilhosa da Serra, destinos convidados respetivamente em 2017 e 2018.

Fátima Vila Maior adiantou ainda que este ano a BTL irá ocupar a totalidade dos quatro pavilhões do recinto feiral da FIL. Como vem sendo habitual, no Pavilhão 1 será ocupado pelas Regiões de Turismo e a profissional garante que “está no máximo da sua capacidade”, ao passo que no Pavilhão 2 ficarão os municípios, animação, uma área dedicada à nova BTL Cultural e ainda o espaço de gastronomia. O Pavilhão 3 irá acolher o alojamento, os serviços de equipamentos e hotelaria, a BTL Lab (espaço dedicado a startups e tecnologias), o auditório principal e um espaço para network, a BTL Village, com empresas que não façam parte do setor do Turismo, como é o caso de instituições bancárias, seguradoras e consultoras. Por último, no Pavilhão 4, ficará o maior stand da feira, o da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que segundo Fátima Vila Maior “este ano terá um aumento de cerca de 20%”, assim como os destinos internacionais, com a participação pela primeira vez de destinos como Goa, Tanzânia, Seicheles, Jamaica e Catalunha.

O programa de hosted buyers continua a ser uma das grandes apostas da BTL e a diretora frisou que o objetivo passa por “cada vez mais ter melhores buyers em vez de apenas trazer por trazer”, sendo que este ano o programa “terá entre 300 e 400 participantes, nos quais estão incluidos os convidados pela ACISO (Associação Empresarial de Ourém Fátima).

0

Uma das grandes apostas da 31ª edição da BTL é a BTL Cultural, um espaço que tal como o nome indica, é dedicado à cultura e à divulgação dos agentes culturais enquanto promotores do setor turístico. BTL Cultural – where culture meets tourism. 

Esta área da BTL estará localizada no pavilhão 2 e irá permitir uma experiência imersiva ao panorama e agentes culturais do nosso país. Desenvolvida em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, uma das instituições mais importantes da cultura em Portugal, a BTL posiciona-se este ano  como uma feira mais abrangente, alargando setores e propostas para os diferentes tipos de público. 

A BTL Cultural apresenta-se como um espaço de discussão e reflexão sobre o setor com foco no posicionamento destes agentes face aos desafios do turismo nacional. Esta nova área da maior feira de turismo em Portugal terá programação B2B nos dias dos profissionais e uma programação específica para o público no fim de semana. 

A participação na BTL Cultural será feita através de convites diretos a cada organização ou agente cultural, que vão poder reservar antecipadamente um módulo que inclui também a divulgação através de imagens. Os módulos estarão dispostos em círculo, em torno de um espaço que permitirá apresentações de iniciativas, pequenos espetáculos e integrará ainda uma zona lounge. 

Fátima Vila Maior, diretora de Feiras da FIL, destaca “um dos grandes desafios da BTL, ano após ano, é inovar. Nesta edição apostamos numa área dedicada à cultura e à divulgação da oferta cultural e dos seus agentes promotores, Cultura como alavanca de outros tipos de turismo e de público que são necessários atrair para Portugal.  Cultura como forma de afirmação de identidade e daquilo que nos distingue de outros destinos no mundo”.

0
Macau é uma vez mais o destino internacional convidados da BTL, após já ter recebido essa distinção em 2009, anunciou a diretora do certame, Fátima Vila Maior, no decorrer do 44º Congresso Nacional da APAVT, a decorrer em Ponta Delgada.
A edição de 2019 da BTL terá lugar de 13 a 17 de Março, na FIL, em Lisboa, e irá ocupar pela primeira vez, em sete anos, os quatro pavilhões do recinto feiral.
Durante o congresso, Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, anunciou ainda que Macau será igualmente Destino Preferido da associação no próximo ano.

 

* por Sílvia Guimarães, em Ponta Delgada a convite da APAVT

0

“Cerca de 95% do espaço da Bolsa de Turismo de Lisboa está vendido”. Quem o diz é a equipa responsável pela feira, que decorre em 2018, entre 28 de fevereiro e 4 de março, durante um pequeno-almoço com a Imprensa, esta quarta-feira, 13 de dezembro, em Lisboa.
A maior feira de turismo do país, que completará a 30.ª edição no próximo ano, decorrerá na Feira Internacional de Lisboa, no Parque das Nações e conta com algumas novidades, como o BTL MI, “um espaço onde as empresas que só tenham interesse no setor de Meeting Industry possam estar presentes, num formato muito mais fácil e com pequenos investimentos”, segundo avançou Fátima Vila Maior, diretora da BTL.
A novidade será lançada na próxima sexta-feira e conforme avançou a mesma responsável trata-se de “um projeto-piloto para poder ter um impacto novo em termos deste setor de MI, queremos trazer 10 a 15 compradores internacionais deste segmento, ou talvez um pouco mais, estamos a fazê-lo com a TAP em parceria com o Turismo de Portugal e os hotéis de Lisboa, no âmbito dos hosted buyers e vamos ter uma zona dedicada para isso. Uma zona onde são feitas as reuniões de MI, onde as empresas, hotéis e equipamentos podem alugar espaço”. Espaço esse que estará situado no pavilhão 2 e que segundo a diretora da BTL será uma “espécie de feira pequenina de MI”. EUA, Reino Unido, França, Alemanha e Brasil são alguns dos países convidados a descobrirem o espaço.
O que estará nos pavilhões
Apesar dos 95% de espaço já vendido da BTL, as empresas continuam a pedir informações, o que segundo a equipa responsável pela feira poderá fazê-los “repensar novas localizações para o próximo ano”. Para já tudo se mantém igual a 2017, ou quase tudo. Senão veja-se.
No pavilhão 1 estarão as entidades regionais de Turismo; no pavilhão 2, as associações e municípios, alojamento e equipamentos e serviços para a área da hotelaria; no pavilhão 3 o internacional, distribuição, transportes e animação turística. No pavilhão multiusos (madeira) estará a 2.ª edição da BTL Village e o lounge dos hosted buyers, que anteriormente estava no pavilhão 2. E por fim, no pavilhão 4 estará a Gastronomia e o Fórum da Empregabilidade que estava no pavilhão 1.
BTL Village
“A BTL Village foi um sucesso o ano passado, foi a primeira edição e por isso decidimos fazer uma segunda edição, com o mesmo conceito”, sublinha a equipa responsável pela BTL, acrescentando que esta continuará “a ser uma zona muito exclusiva, para empresas que querem ter os seus convidados, teremos igualmente ao ano passado 15 mesas de 10 lugares, e o BPI como sponsor.”
Recorde-se que este é um espaço para empresas, que não estejam presentes na feira com um stand, mas que queiram participar da mesma, ou ainda empresas, que estando presentes junto de grandes stands tenham ali um espaço de networking mais exclusivo com os seus clientes.

0

Fátima Vila Maior, diretora de Feiras da FIL – Feira Internacional de Lisboa, acaba de anunciar, à margem do 43° Congresso da APAVT, que está a ter lugar em Macau, que o Centro de Portugal é o destino convidado da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa no próximo ano.
A responsável adiantou, em conferência de imprensa, que, após os incêndios de junho e outubro que assolaram a maior região turística de Portugal, pretende-se que, por ocasião da BTL, “Lisboa viva o destino Centro de Portugal”, até porque este é o destino “que tem uma oferta enorme e muito diversificada”, que vai muito além das áreas afetadas pelos incêndios.
Pedro Machado, presidente da Turismo do Centro, adiantou, na mesma ocasião, que a aposta da região naquele que é o maior certame do turismo no país irá centrar-se mais em “produtos e experiências”, com destaque para o “património cultural e património imaterial”.
“Precisamos urgentemente de mudar a perceção que o destino Centro de Portugal foi todo atingido [pelos incêndios] e que neste momento não reúne condições para a fruição turística. A nossa primeira grande prioridade é mudar essa ideia de que o destino não deixou de reunir condições para receber todos os turistas, nacionais e estrangeiros. É importante dizer ao mercado interno que o Centro continua com infraestruturas, com equipamento, com oferta, com produtos, com marcas que podem e devem continuar a ser promovidos e que está em perfeitas condições para poder continuar a afirmar-se como um destino turístico”, adiantou o profissional.
Pedro Machado considera importante apostar “numa diferenciação”, através de uma “panóplias de produtos turísticos que permitam a região chegar a vários públicos, trabalhando com vários mercados em simultâneo (…) e apresentando-se como uma alternativa a destinos mais massificados”.
O presidente da Centro de Portugal afirmou ainda que irão dar destaque, durante a BTL, aos segmentos de saúde, bem-estar e turismo médico, assim como o turismo religioso.
Pedro Machado deixou presente à vontade de continuar a parceira com a APAVT, até porque é o Destino Preferido da associação em 2017, para poderem assim “reforçar a relação com as agências de viagens”.
Destacando que o Centro foi a região que mais cresceu, do ponto de vista percentual, em dormidas, com uma vantagem de cerca três vezes do que cresce a média nacional, Pedro Machado diz que a perspetiva para 2018 passa por “confirmar” esse crescimento.

 

por Sílvia Guimarães – em Macau a convite da APAVT

0

Os dados divulgados, esta segunda-feira, pelo Banco de Portugal, que revelam e comprovam que o Turismo é “o setor exportador mais importante de Portugal”, devem ser vistos como “o prémio mais importante para o Turismo”. A opinião é de Vítor Neto, antigo secretário de Estado do Turismo e presidente da Comissão Organizadora da BTL e foi expressada, esta manhã, em Lisboa, na conferência de imprensa de apresentação da próxima BTL, que terá lugar de 15 a 19 de Março, na FIL.

“O setor Turismo atingiu quase 17% das exportações de Portugal em Bens e Serviços, mais corretamente 16,7%, e atingiu os 12.680 milhões de euros, mais 1.200 milhões do que em 2015”, revelou o responsável, afirmando ainda que “se não existisse o setor do Turismo a balança comercial de Bens e Serviços seria negativa”.

Para Vítor Neto, estes números devem tornar-se na bandeira das entidades do Turismo português, estando a referir-se ao Turismo de Portugal e à Confederação do Turismo Português.

Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, que também marcou presença no encontro, referiu-se a estes resultados com “um prémio que nos deixa muito orgulhosos e deve deixar também orgulhosos os portugueses”.

O stand do Turismo de Portugal na BTL vai, segundo Luís Araújo, assentar em três temas distintos. São eles o Turismo de Natureza, por ser “uma das valências do nosso Turismo e pela curiosidade que existe no estrangeiro relativamente a Portugal nesta matéria”; a comemoração dos 25 anos de José de Guimarães, artista que criou o logótipo do Turismo de Portugal; e ainda sobre os resultados dos 17 desafios lançados pela campanha “Ponha Portugal no Mapa”.

Para o profissional a BTL é “a grande festa do turismo nacional e um argumento por si só para estimular o turismo interno”.

Durante a BTL, o presidente daquele instituto público avançou ainda que irão ser apresentados os resultados da Estratégia Turismo 2027. Este é o “corolário de um trabalho que foi feito durante 2016, cuja discussão pública foi lançada em Maio. Neste momento estamos a finalizar os estudos e a compilar todos os contributos, e foram muitos, para a Estratégia do Turismo nos próximos 10 anos”.

A Madeira foi avançada nesta conferência de imprensa como sendo o destino nacional convidado da edição de 2017 da BTL e fez-se representar por Eduardo Jesus, secretário Regional da Economia, Turismo e Cultura da Madeira, e por Rodrigo Santa Clara, diretor geral da Associação de Turismo da Madeira. Eduardo Jesus aproveitou para anunciar que durante o certame irão lançar o novo vídeo promocional do destino.

Conhecida era já a primeira cidade convidada de uma BTL, Viseu. O presidente daquela autarquia do Centro de Portugal, que contará com o maior stand das cidades presentes na BTL, deixou presente que durante a feira irão promover um “microcosmos” de ofertas, para além de contarem com a presença de muitos dos 30 parceiros que irão fazer parte da campanha “2017, Ano Oficial para Visitar Viseu”.

Este ano não haverá um destino internacional convidado, dado que a organização da BTL pretende “dar maior ênfase à oferta nacional”, de acordo com as palavras da sua diretora, Fátima Vila Maior.

O Zimbabué, a Colômbia e o estado brasileiro de Minas Gerais são os destinos internacionais que vão participar pela primeira vez na feira, estando já confirmado o regresso do Peru, da África do Sul, da Argentina, da Galiza e de Taipe.

São esperados mais de 75 mil visitantes no decorrer na 29ª edição da BTL, que contará com mais de 1200 expositores e 42 destinos internacionais, numa área de 37 mil metros quadrados, distribuídos pelos quatro pavilhões da FIL.

0

Numa altura em que o Turismo consolida o seu papel como motor da economia nacional, a 29ª edição da BTL acompanha a evolução do setor e reforça o seu posicionamento como a maior feira nacional de viagens e turismo.

Com um total de mais de mil empresas nacionais e internacionais, a BTL irá destacar-se pela forte presença dos municípios portugueses e vários que decidiram apostar, pela primeira vez, em espaços próprios.

Os municípios de Alenquer, Barcelos, Esposende, Mafra, Nisa, Penamacor e São Pedro do Sul irão apresentar-se este ano com stands autónomos, nos quais irão divulgar os seus produtos endógenos e os seus principais eventos.

Os municípios Carregal do Sal, Castro Daire, Elvas, Figueira de Castelo Rodrigo, Ovar e Ribeira Grande optaram por aumentar o espaço ocupado.

Fátima Vila Maior, diretora de área de feiras da FIL responsável pela BTL, adianta: “É com agrado que assistimos a esta aposta dos municípios nacionais na BTL como forma de se promoverem enquanto destinos turísticos e captarem novos públicos. Cada vez mais, as entidades e empresas aguardam pela BTL para lançarem as suas campanhas, novos produtos e de forma inovadora e dinâmica.”

“É com esta consciência das características únicas de cada cidade, que este ano também apresentámos a Cidade Nacional Convidada, estatuto atribuído a Viseu”, acrescenta a responsável.

A BTL 2017 irá decorrer de 15 a 19 de março, na FIL, no Parque das Nações.

0

A 28ª edição da BTL – Feira Internacional de Lisboa encerrou no domingo e durante cinco dias os três pavilhões da FIL receberam 75.428 visitantes, que tiveram a oportunidade de encontrar os melhores negócios nos mais de mil expositores nacionais e internacionais.

O número de visitantes alcançado nesta edição representa um aumento de 4% face a 2015 e dos mais de 75 mil visitantes, 36.116 representam os profissionais do sector e 39.302 foram consumidores finais. Estes números representam um aumento de 3% e 6% respetivamente.

Fátima Vila Maior, diretora de área de feiras da FIL responsável pela BTL, comenta o sucesso da BTL 2016: “Esta edição foi muito interessante quer na vertente profissional quer na vertente do grande público. O feedback que temos é muito positivo em termos de negócios e de reuniões concretizadas nos primeiros três dias da Feira com os profissionais. O balanço do fim-de-semana também é sinónimo de sucesso. Os portugueses aceitaram o nosso desafio e vieram à Feira procurar as melhores soluções para as suas férias”.

A responsável acrescenta: “Durante toda a Feira, decorreram inúmeras iniciativas que contribuíram para o sucesso da mesma. Entre conferências, workshops e seminários, destacou-se a primeira edição da Bolsa de Empregabilidade organizada pelo Fórum Turismo 2.1 que colocou à disposição de quem procura emprego neste sector cerca de 800 oportunidades de trabalho”.

O programa de Hosted Buyers, que recebeu cerca de 400 participações, também foi um sucesso. Os compradores internacionais, oriundos de vários países como Colômbia, Alemanha, EUA, Polónia e Rússia, entre muitos outros, mostraram-se satisfeitos. O programa de compradores internacionais específico para o Brasil, decorreu pela segundo ano consecutivo em parceria com a Embratur e com a TAP, também registou uma forte adesão. Tal como referiu Bruno Giovanni dos Reis, Gerente de Mercados da Embratur, durante a Feira: “Julgamos que este ano vai ser mais efectivo do ponto de vista da realização do negócio. Os operadores têm tido uma agenda bastante intensa e estão a querer fechar negócio com o Brasil”.

Outra das apostas desta edição da BTL foi o reforço do espaço dedicado às startups, realizado em parceria com a Beta-i e que veio impulsionar a promoção de projetos inovadores do sector do Turismo.

Organizada pela Fundação AIP, a BTL 2016 contou com 36 destinos internacionais, entre os quais Cuba, Índia, Marrocos, Espanha, Macau, Japão, Tailândia, etc. O Brasil foi o país convidado e o Algarve o destino nacional em destaque.

 

0

A BTL – Feira Internacional de Turismo volta a investir na promoção das startups nacionais dedicadas a projectos turísticos. Com o objetivo de impulsionar esta aposta, foi firmada uma parceria com a Beta-i que irá criar sinergias para a dinamização do espaço BTL Startups & Inovação by Beta-i na BTL 2016. As startups estão convidadas a fazer a sua inscrição até ao dia 18 de Fevereiro, através do site http://beta-i.pt/btl-pt-turismo/ .

Na BTL 2016 as empresas terão a possibilidade de, durante os dias dedicados aos profissionais, apresentarem os seus produtos e serviços e ainda integrarem o programa de hosted buyers, contactando não só com o mercado nacional como internacional. De 2 a 4 de Março, irão estar representadas 30 startups e no fim-de-semana, de 5 a 6 de Março, os visitantes poderão entrar em contacto com 60 ideias inovadoras no espaço BTL Startups & Inovação by Beta-i, que contará com 270 m2. A organização prevê a participação de cerca de 90 novos projectos, entre startups e ideias, no total dos cinco dias de feira, ultrapassando o objectivo de duplicar as inscrições de 2015.

Fátima Vila Maior, directora de área de feiras da FIL responsável pela BTL, afirma que “através de um valor simbólico, daremos, pelo terceiro ano consecutivo, oportunidade às micro e pequenas empresas de participarem naquela que é a maior feira de Turismo realizada em Portugal e activarem uma network nacional e internacional que lhes irá permitir promoverem o seu negócio e que de outra forma dificilmente seria possível”.

Hugo Vaz Oliveira, media relations & partnerships da Beta-i, acrescenta: “Cada vez mais, Portugal aposta no Turismo, o que tem motivado também os empreendedores a surgir com novas ideias para o sector. A parceria da Beta-i com a BTL visa reforçar a sua aposta numa plataforma de divulgação e conteúdos, durante o certame. O objectivo é dar a conhecer novos projectos e estabelecer uma lógica profissional de networking, promovendo a divulgação, desenvolvimento e negócio de produtos e serviços inovadores para o Turismo”.

O valor de inscrição para os dias dedicados ao público profissional é de 75 euros + IVA. Para o fim-de-semana a participação é gratuita. Qualquer inscrição é sujeita a um processo de selecção.

0

A BTL – Feira Internacional de Turismo tem agora um novo website, em www.btl.fil.pt, com um design mais moderno e com uma maior dinâmica de conteúdos.

O novo website da BTL foi pensado de modo a torná-lo visualmente mais apelativo, com possibilidade de incluir diferentes conteúdos e ser mais user friendly para os seus utilizadores. Trata-se de uma estrutura simples, intuitiva e organizada, que facilita a procura de informação e permite uma maior interatividade.

Fátima Vila Maior, diretora de área de feiras da FIL responsável pela BTL, defende que “o novo website da BTL vai passar a ser uma ferramenta bastante útil não só para o público em geral, que pode lá encontrar todo o programa das diferentes iniciativas, mas também para o público profissional. Temos agora uma estrutura mais organizada, com informação detalhada e útil para as empresas, entidades e instituições que marcam presença na BTL”.

“Ao ser mais ágil, esta plataforma vai permitir uma maior rapidez e autonomia no contacto direto com a organização da BTL, fator essencial para os expositores”, explica a responsável.