Tags Post com a tag "França"

França

0

O Grupo Airbus inaugurou em Toulouse a nova Leadership University, um centro de formação único na sua missão.

A Leadership University é uma plataforma global inovadora, com o objetivo de oferecer formação aos atuais e futuros líderes do Grupo – em todas as funções e de todos os níveis hierárquicos, desde a gestão de topo à produção. Anualmente, mais de 20.000 colaboradores têm acesso a um amplo programa de desenvolvimento, formação, conferências, workshops em equipa e a outros eventos que visam desenvolver as suas skills de liderança e de trabalho em equipa. O Grupo Airbus ambiciona que este programa chegue a todos os colaboradores dentro da empresa.

Os programas de formação da Leadership University encorajam a colaboração transversal e a inovação, envolvendo empreendedores e start-ups no desenvolvimento dos seus líderes. Ao juntar liderança com inovação, estabelecendo parcerias com empresas e universidades de todo o mundo, o Grupo Airbus assegura que os líderes ficam a par das mais recentes práticas de negócio e das últimas tendências da indústria.

“Ao dar formação aos nossos atuais e futuros líderes, estamos a preparar o futuro neste mercado sempre em mudança, estimulando-os a serem rápidos, criativos e inovadores”, disse Tom Enders, CEO do Grupo Airbus. “A nossa expectativa é que os nossos líderes estejam preparados para o amanhã. Queremos que eles estejam mais conectados, inspirados, com a mente aberta, curiosos, assim como a liderar e a desenvolver as suas equipas para o sucesso. Com a Leadership University estamos a criar uma cultura integrada e de harmonia, direccionada para o compromisso, a inovação e a performance em todo o Grupo”, concluiu.

0

A Mercure prossegue o reposicionamento da marca com a sua mais recente renovação, o Mercure Paris Boulogne, cujo design das áreas públicas foi concebido pelo arquiteto Karine Lewkowicz. Situado num bairro atípico e multifacetado, o conceito da renovação do hotel inspirou-se no ambiente local “Desportos & Medias”. Os elementos de arquitetura e decoração aliam elegância, tendência e convívio criando um ambiente criativo e contemporâneo.

Desde 2013, a Mercure iniciou uma estratégia de transformação e propõe um novo posicionamento da hotelaria midscale, que alia a experiência autêntica e calorosa de unidades diferentes, inspiradas nas localidades onde se inserem, a uma oferta totalmente revisitada nos quartos, no lobby e nos espaços de restauração. A marca faz questão de valorizar as especificidades locais de modo a oferecer experiências autênticas e únicas aos seus clientes.

Inaugurado em 1990, sob a marca Latitude, depois Golden Tulip, o hotel é adquirido pela AccorHotels em 2005. A unidade hoteleira beneficia nessa altura de uma primeira renovação e torna-se Mercure Porte de Saint-Cloud em janeiro de 2006. Dez anos mais tarde, é uma transformação completa que é empreendida durante 11 meses, com um programa de renovação ambicioso sob o tema “Desportos & Medias”.

O design das áreas públicas do Mercure Paris Boulogne foi entregue ao arquiteto Karine Lewkowicz enquanto que a renovação dos seus 180 quartos Dédicases Mercure e a criação de 11 alojamentos suplementares – cinco suites juniores com terraço no sétimo e oitavo andar do hotel – foi da responsabilidade do gabinete Blanchet d´Istria.

Localizado junto da Porte de St Cloud, o Mercure Paris Boulogne está inserido em pleno bairro multifacetado. As empresas de produção audiovisual de Boulogne-Billancourt assim como várias redações coabitam com a faceta familiar e residencial do bairro que se pode encontrar à volta do estádio Roland Garros, Jean Bouin, o Parc des Princes ou ainda do estádio Pierre Coubertin. O design do hotel inspira-se neste ambiente em constante ebulição.

O conceito criativo “Desportos & Medias” idealizado pelo gabinete de arquitetura de Karine Lewkowicz está em harmonia com o design e os vários ambientes do hotel.

O arquiteto pensou em cada um dos espaços de acordo com jogos de luzes e de cores criando vários ecos de um elemento-base: a fragmentação do ecrã de televisão.

0

A Aigle Azur é a segunda companhia aérea francesa em dimensão, sendo também a mais antiga das transportadoras privadas daquele país. Criada em 1946, a empresa celebra este ano o seu 70º aniversário. São 7 décadas a ligar pessoas, continentes e culturas, naquela que pode ser considerada como uma das epopeias mais emblemáticas do transporte aéreo mundial.

Desde há 10 anos que a Aigle Azur se impõe como uma das melhores opções para quem viaja entre Portugal e França. Com efeito, a companhia aérea é hoje a única a operar para cidades gaulesas, durante todo o ano, a partir dos quatro principais aeroportos do nosso país, Lisboa, Porto, Faro e Funchal.

O INÍCIO

Estamos em 1946. No rescaldo da 2ª Guerra Mundial, a libertação marca igualmente os espaços aéreos, franceses e estrangeiros, que se abrem, então, às empresas privadas. Nascem dezenas de novas companhias, mas poucas irão perdurar. A Aigle Azur faz parte deste círculo restrito.

A companhia foi criada em abril de 1946, por Sylvain Floirat, um conhecido industrial francês dos setores da aeronáutica e da comunicação. Desde o início que a Aigle Azur se posiciona resolutamente no Norte de África, através de serviços de transporte regulares entre França e Argélia, bem como para a Tunísia.

Nos anos seguintes, a Aigle Azul irá desenvolver a sua frota e leque de destinos, abrindo as primeiras rotas para Marrocos, Líbano, Senegal e, até mesmo, uma filial na Indochina.

A companhia irá assumir progressivamente a sua presença no céu francês e mediterrânico, graças às sucessivas aberturas de novas rotas, como Palma, Calvi, Nice, Tunes, Palermo, Orão e Dakar. Simultaneamente, começa a voar para o Vietname, com rotas para Saigão e Hanói.

Em 1950, a Aigle Azur absorve duas companhias (CATA e Aéro Cargo), facto que lhe permitem operar outras rotas e, desta forma, aumentar a sua frota de aeronaves. Em 1951, para garantir a expansão dos seus voos de longo curso, a Aigle Azul adquire cinco aparelhos quadrimotores Boeing Stratoliner e torna-se, então, uma das companhias francesas mais poderosas na Indochina. A integração do aparelho DC-6 virá depois permitir que a frota da Aigle Azur se instale no aeroporto de Le Bourget, com partidas para Abidjan, Brazzaville, Dakar, Douala, Tananarive, Tunes e Saigão.

Em 1955, Sylvain Floirat vê-se obrigado a ceder toda a frota e equipamento à companhia UAT – Union Aéromaritime de Transport, que dará origem à companhia francesa UTA, após a fusão com a TAI – Transports Aériens Intercontinentaux. Contudo, conserva a marca Aigle Azur.

O RECOMEÇO

Na década de 70, a empresa é reconstituída como companhia aérea regional, com o nome Lucas Aviation. Inicialmente, opera os seus voos como Lucas Air Transport, efetuando serviços regulares regionais que incluem uma rota ligando Deauville a Londres-Gatwick, operacional durante todo o ano. O nome da companhia foi de novo alterado, tornando-se Lucas Aigle Azur. Para além desta rota regular, a Aigle Azur assegura voos para personalidades políticas, homens de negócios, desportistas e outras pessoas de grande notoriedade.

Em 2001, a Aigle Azur é recuperada pelo Grupo GoFast, especialista em turismo, transporte e logística. Sob a égide de Arezki Idjerouidene, presidente e diretor-geral do Grupo, a GoFast injeta capital e renova a frota, concentrando-se na operação para a Argélia, primeiro através de voos charter, depois abrindo rotas regulares.

Já em 2012, o Grupo HNA, nome de referência do turismo e do transporte na China, entra na Aigle Azur, adquirindo 48% do seu capital. A chegada deste novo acionista permitiu que a Aigle Azur acelerasse a sua estratégia de crescimento.

10 ANOS DE PRESENÇA EM PORTUGAL

Já em 2006, a Aigle Azur tinha iniciado uma fase de diversificação, que incluiu a abertura dos primeiros voos com partida de Lisboa e Porto com destino a Paris, rapidamente elogiados por quem viajava em negócios e em lazer. Graças a este sucesso, a companhia francesa celebra este ano 10 anos de operações entre Portugal e França, sendo atualmente este o seu segundo mercado por ordem de importância.

Para atender à procura, a Aigle Azur aumentou progressivamente as suas frequências, com partida das duas principais cidades portuguesas, para atingir, atualmente, 13 voos semanais entre Lisboa e Paris-Orly e um voo diário à partida do Porto com destino ao mesmo aeroporto parisiense.

Em 2008, lançou uma nova linha sazonal com partida de Faro e destino a Paris-CDG e, um ano depois, uma ligação durante todo o ano entre o Funchal e Paris-Orly. Em dezembro de 2015, a Aigle Azur iniciou a sua rota Faro-Paris-Orly com voos regulares. Em março do ano seguinte, sempre no âmbito da sua estratégia de expansão e de diversificação dos destinos em Portugal, a companhia lançou uma nova ligação entre Porto e Lyon, com voos 3 vezes por semana.

2,5 MILHÕES DE PASSAGEIROS

Com vista a reforçar a sua presença em Portugal e melhor satisfazer as necessidades dos seus clientes, a Aigle Azur desenvolveu diversos serviços, desde 2006: horários cada vez mais adaptados, programa de voos reforçados em função da procura, serviços em terra e online.

A companhia prosseguiu o seu desenvolvimento em Portugal, transferindo a sua delegação para escritórios mais espaçosos, num dos centros de negócios com maior visibilidade em Lisboa, no Parque das Nações. No total, são quase 30 membros da equipa Aigle Azur que asseguram o serviço comercial de Portugal e outras funções centrais da companhia.

Graças a uma colaboração permanente com os intervenientes do setor do turismo, a Aigle Azur transportou, desde 2006, mais de 2,5 milhões de passageiros entre Portugal e França.

Atualmente, a impõe-se no céu francês e mediterrânico com valores de proximidade e de convívio. Opera em Portugal, na Argélia, no Mali e no Senegal, com partida de seis cidades francesas.

0

A Aigle Azur celebrou, esta quinta-feira, uma década de presença em Portugal. Para comemorar a data com toda a pompa e circunstância, a transportadora aérea juntou quase três centenas de convidados, entre operadores turísticos, agentes de viagens, clientes, parceiros e jornalistas, no Petit Palais by Olivier, em Lisboa. Entre os convidados ilustres constaram o CEO da Aigle Azur, Michael Hamelink, o diretor-geral da companhia, Meziane Idjerouidene, o embaixador de França em Portugal, Jean François Blarel, o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, e os cantores Tony Carreira e Luis Filipe Reis.

Numa noite cheia de surpresas, onde a música e a dança também deram ar da sua graça, a Aigle Azur aproveitou a ocasião para distinguir os seus melhores parceiros comerciais.

O troféu Aigle Azur para Melhor Parceiro Comercial na categoria Agência de Viagens foi entregue à agência FafeTur, ao passo que na categoria Melhor Tour Operador a Solférias foi a distinguida. O Melhor Desempenho Comercial a Sul foi para a MoraTur, a Centro foi para a Consolidador e a Norte para a AVIC. A Abreu saiu vencedora como Melhor Rede de Agências e a Airmet como Melhor Grupo de Agências. No final, foi ainda atribuída uma distinção especial Como Melhor Parceria a Tony Carreira, que se deslocou ao Petit Palais para receber o prémio pessoalmente. A Groundforce, a Portway e a ANA também saíram galardoadas.

0

A companhia aérea Aigle Azur festeja este ano 10 anos de presença em Portugal, onde opera desde 2006. Para celebrar este 10º aniversário, e destacar este destino emblemático da companhia, foi criado um logotipo exclusivo para esta ocasião.
A companhia  organiza uma grande noite de gala esta quinta-feira, dia 16 de junho, no Petit Palais, em Lisboa, onde são convidados todos os intervenientes locais do turismo, imprensa, clientes e parceiros fiéis da Aigle Azur. Esta noite anuncia-se cheia de cores e emoção, já que a Aigle Azur reserva diversas surpresas e animações aos seus convidados.

Recorde-se que a companhia serve Paris-Orly o ano inteiro, com horários estratégicos e adaptados, com saída de quatro cidades portuguesas:  a partir de Lisboa com 13 voos semanais; a partir do Porto com um voo diário; a partir de Faro com dois voos semanais; e a partir do Funchal com um voo semanal.

No âmbito da sua estratégia de aumento do número de voos e de diversificação dos destinos em Portugal, a Aigle Azur lançou em Março de 2016 uma nova ligação entre o Porto e Lyon, com três voos por semana.

A esta novidade adiciona-se igualmente, a abertura em voos regulares da ligação Faro – Paris desde dezembro de 2015, o que torna a Aigle Azur a única companhia aérea francesa a operar a partir dos quatro principais aeroportos portugueses durante todo o ano.

A companhia mudou ainda recentemente as instalações da sua Delegação em Portugal, para um local mais espaçoso num dos centros de negócios de Lisboa.

0

A Ryanair apelou esta quarta-feira à Comissão Europeia que sejam tomadas medidas imediatas que evitem que milhares de cidadãos europeus tenham os seus voos cancelados ou atrasados devido às greves contínuas de pequenos sindicatos de Controladores de Tráfego Aéreo (CTA), que anunciaram mais quatro dias injustificados de greve.

Os CTA em França anunciaram mais greves, nos dias 3, 4 e 5 de junho, o que resultará no cancelamento/disrupção de milhares de voos em toda a Europa.

A Ryanair foi forçada a cancelar mais de 70 voos que tinha escalados para esta quinta-feira, de e para França, devido à 47ª greve de CTA Franceses desde 2009 e a sexta em apenas dois meses.

“Esta greve injustificada demonstra como um pequeno sindicato Francês pode mais uma vez perturbar os céus da Europa, incluindo milhares de voos desde o Reino Unido, Irlanda, Espanha e Itália – nenhum dos quais pode descolar ou aterrar em França – e afetando centenas de milhares de passageiros”, pode ler-se num comunicado enviado às redações pela Ryanair.

A Ryanair e várias outras companhias aéreas têm apelado repetidamente à Comissão Europeia, para que sejam tomadas medidas que evitem perturbar os planos de viagem dos cidadãos europeus e visitantes.

A Ryanair aconselhou todos os passageiros com voos marcados para quinta-feira a consultar o estatuto do seu voo em ryanair.com antes de se dirigirem até ao aeroporto.

A companhia aérea convida assim todos os consumidores a assinar a petição online “Keep Europe’s Skies Open”, ou “Manter Abertos os Céus da Europa”, que têm como objetivo solicitar a intervenção da Comissão Europeia nestas greves. Quando a Ryanair obtiver um milhão de assinaturas na petição, esta será apresentada em Bruxelas, apelando à Comissão Europeia para que finalmente atue.

0

“Garanta lugar no Euro 2016” é o mote para a mais recente proposta que a Abreu online está a divulgar nos mercados em que opera.

O objetivo é que todos os amantes de futebol assegurem as estadias nas cidades onde irão decorrer os jogos do calendário do Euro 2016, marcado para o período entre 10 de Junho e 10 de Julho, em França.

A última proposta lançada contempla as cidades de Nice (Carros), Paris e Marselha, em hotéis de 3 e 5 estrelas, com tarifas a partir dos 164 euros.

0
Carlos Luís, presidente da ATA; Raquel Oliveira, diretora-geral da MTS; e Gert de Caluwe, CEO do Grupo Sundio.

O Grupo Sundio, através da marca SunWeb, vai trazer até ao Algarve mais de 40 mil turistas durante este ano, oriundos sobretudo da Holanda (75%), Bélgica, França, Alemanha, Dinamarca, Suíça e Suécia, mercados onde mais desenvolve a sua atividade, num incremento de 40% da operação para aquela região portuguesa, quando comparando com 2015.

Com uma área de ação exclusiva através da venda online, o tour operador, que tem sede em Zurique, prevê chegar este ano a um milhão de pacotes vendidos, dos quais 60% serão provenientes do mercado holandês, traduzindo-se num aumento de 8% em relação aos resultados gerais alcançados em 2015.

Gert de Caluwe, CEO do grupo, apresentou ontem a estratégia e resultados alcançados a diversos hoteleiros da região mais a sul de Portugal, no Epic Sana Algarve, e deixou presente que são atualmente o segundo maior operador turístico na Holanda e o primeiro a vender o Algarve naquele mercado.

A operação com destino ao Aeroporto de Faro será realizada durante todo o ano, com reforço na época alta, em voos charter especiais da Transavia, à partida da Holanda, e da Brussels Airlines, à partida da Bélgica.

A nível de vendas o Algarve é terceiro destino do tour operador, ficando apenas atrás de Creta, na Grécia, e Palma de Maiorca, em Espanha.

Apesar o Algarve ser o principal destino do grupo em Portugal, Lisboa e Madeira também fazem parte do seu portfólio, mas como “operações nicho”, explicou Gert de Caluwe, aos jornalistas do trade, à margem da apresentação.

O Grupo Sundio passou a ser oficialmente representado em Portugal, desde 1 de abril deste ano, pela MTS. Raquel Oliveira, diretora-geral da MTS, garantiu no entanto que esta parceira começou na realidade em Cabo Verde, no inverno de 2014, e a operação deste ano para o Algarve “já tinha sido projetada antes dos recentes acontecimentos da Turquia”. Mas deixou presente que não poderão ficar de braços cruzados. “Cabe aos hoteleiros e a nós, fazer com que os clientes tenham uma boa experiência no Algarve para puderem voltar, mesmo quando os outros destinos reaparecerem”, concluiu.

Tendo em conta os acontecimentos terroristas, o operador deixou de operar este ano para a Tunísia e Gert de Caluwe destacou que a Turquia também se encontra numa “má fase”, com “grandes quebras”, estando os clientes que procuravam estes destinos a optarem por Portugal, Espanha e Grécia.

0

A transportadora aérea francesa Aigle Azur continua a apostar fortemente no mercado português. Esta quinta-feira inaugurou a rota Lyon-Porto (apesar de na realidade esta ter iniciado quatro dias antes, no domingo de Páscoa), com cerimónia de boas-vindas ao avião assim que este aterrou no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, por volta das 14h10. No entanto, Tiago Martins, delegado da companhia aérea para Portugal, afirmou, durante a ocasião, que “no próximo ano certamente concretizaremos esta rota à partida de Lisboa”.

Segundo o responsável, a rota agora inaugurada já estava pensada há mais de um ano e meio e surge no seguimento do “mercado português [onde já está presente há cerca de uma década] ser o segundo mais importante para a Aigle Azur”, tendo à sua frente apenas o argelino, que é responsável por 80% da faturação da transportadora.

O valor da viagem por percurso está disponível a partir de 49€, com taxas incluídas, mas sem bagagens. Já para ida e volta os preços surgem desde os 95€, também com taxas incluídas. O valor de cada mala de porão é de 16€.

IMG_8745Com o objetivo de ocupar os voos em 70% com a vinda de franceses para o Porto para a realização de city breaks e os restante 30% com a deslocação até Lyon de mercados étnicos, homens de negócios e clientes que se deslocam aos Alpes para a prática dos desportos de inverno, a rota Lyon-Porto será operada aos domingos, quintas-feiras e sextas-feiras. Contudo, para responder às exigências do mercado e devido à grande procura durante os meses mais quentes, sobretudo pelo grande afluxo de emigrantes de França para Portugal, Tiago Martins anunciou que será colocado um voo extra, em julho e agosto, às segundas-feiras. Se tudo correr bem e corresponder às expetativas “este voo até poderá manter-se além destes meses”, revelou.

Com um objetivo inicial de 75% de ocupação para o primeiro ano de operação, Tiago Martins disse que poderão facilmente atingir os 80% tendo em conta a grande procura registada no domingo de Páscoa.

IMG_8728Em decurso está já uma campanha de marketing em França no valor de 200 mil euros, que estão a ser investidos em feiras da especialidade e outras ações que não incluem diretamente o cliente final. No sentido contrário, em Portugal estão igualmente a investir cerca de 50 mil euros em campanhas de rádio e ainda junto da comunidade francesa que vive na região do Grande Porto.

Embora o resultado da companhia aérea em 2015 tenha sido negativo, o responsável pelo mercado português frisou que as rotas de Portugal conseguiram atingir “resultados muito positivos”. A provar este facto, Tiago Martins deu como exemplo terem passado a ter, em 2015, duas rotas para o Porto e três para Lisboa, sendo que até essa data apenas tinham um voo diário para ambos os destinos à partida de Paris, além da recentemente lançada entre Paris e Faro.

A Aigle Azur festeja este ano 70 anos desde a sua fundação e “está a preparar-se para o longo curso desde França”. A primeira rota Tiago Martins disse que irá ser a China, dado que a Aigle Azur tem 48% de capital chinês, seguindo-se destinos da África francesa e lusófona. Na passada terça-feira a empresa inaugurou a rota Lyon-Dakar, no Senegal, provando a forte aposta à partida desta cidade francesa. “O objetivo passa pela diversificação de mercados e Portugal faz parte dessa estratégia”, concluiu.

0

Na véspera da sua participação no Salon Mondial du Tourisme, a Associação Turismo do Algarve vai reforçar a promoção da Região com um workshop para imprensa e trade.

No dia 16 de março, haverá um workshop B2B que contará com a participação de 15 associados da ATA, entre hotéis e DMCs. Dividido em 2 momentos, o workshop terá lugar no espaço Showroom By, onde a manhã será dedicada a apresentações à imprensa e aos operadores turísticos. Seguem-se, durante a tarde, encontros one-to-one com agências de viagens.

Ainda em Paris, entre os dias 17 e 20 de Março, o Algarve vai participar no Salon Mondial du Tourisme, feira de referência onde estarão representados os principais destinos e os mais importantes players do turismo mundial. Com 36m2, e decorado com imagens emblemáticas do Algarve, o stand da ATA terá um formato de ilha com 10 balcões individuais que serão utilizados pelos nove parceiros inscritos.

Para Dora Coelho, diretora executiva da ATA, a visita à capital francesa será «uma experiência enriquecedora, uma excelente oportunidade para promover o Algarve e os seus produtos junto do trade e do grande público. O mercado francês está em franco crescimento. No ano passado aumentou mais de 20% e todos os indicadores apontam para excelentes performances em 2016. O turista francês tem demonstrado grande interesse pelo Algarve e já ocupa o sexto lugar no ranking de aterragens em Faro. Só em 2015, aterraram em Faro cerca de 196.000 turistas franceses».

«A deslocação a Paris vai ampliar o leque de contactos da ATA, reforçar o Algarve como um destino a visitar ao longo de todo o ano: ideal no verão, com as suas falésias e as praias douradas, e uma excelente alternativa para o inverno, com o seu património cultural, a natureza, o interior e a gastronomia», continua.

Referência no setor, o Salon Mondial du Tourisme recebeu, no ano passado, 109.000 visitantes, dos quais 2.500 eram profissionais. Entre associações e regiões de turismo, operadores turísticos, agências e unidades de alojamento, foram 550 os expositores representados. Este ano, a ATA estreia-se como um deles.