“Avis Portugal desenvolveu a sua estratégia de mobilidade para tornar as cidades mais «habitáveis»”

0
30

Com presença há mais de 60 anos em Portugal, o Avis Budget Group está a apostar, cada vez mais, nas soluções de mobilidade dos portugueses, mas alerta para a urgência do aeroporto do Montijo.

 

Francisco Farrás, diretor-geral Ibérico do Avis Budget Group Portugal

Entrevista de Por Sílvia Guimarães

 

VIAJAR – O Avis Budget Group comemorou em 2019 seis décadas de presença em Portugal. Qual o balanço que faz destes 60 anos?

Francisco Farrás – O balanço destes 60 anos é, sem dúvida, positivo, com crescimento do portfólio de marcas, criação de parcerias importantes em setores de referência e lançamentos inovadores. Quando começámos, há 60 anos, só operávamos com a marca Avis. Desde então fomos crescendo com a aquisição da Budget, como marca complementar, e, com isso, o grupo passou a operar em Portugal com duas marcas mundiais no seu portfolio. Em outubro de 2018 incorporámos duas novas insígnias, a Turiscar e a Turisprime, que trazem know how do mercado local, que reforçam a nossa presença em alguns segmentos e nos permitem crescer no mercado nacional.

Atualmente, a mobilidade está a evoluir rapidamente, com mudanças significativas nos comportamentos, atitudes e exigências dos consumidores no que diz respeito aos serviços que utilizam. A mudança mais significativa foi destacada no nosso relatório ‘The Road Ahead: The Future of Mobility’, que revelou que os portugueses, apesar de ainda darem grande importância à viatura própria, quando questionados sobre a possibilidade de deixar de ter veículo próprio e passar a utilizar serviços de aluguer a longo prazo, on demand ou subscrição, admitem fazê-lo se isso for mais vantajoso em 56% dos inquiridos. A mudança também foi influenciada pela crescente preocupação com a sustentabilidade, com um em cada 10 portugueses a afirmar que as questões ambientais são um dos fatores que os levariam a abdicar do seu veículo próprio.

Consciente e respondendo a esta nova realidade e expectativas de que os serviços de mobilidade sejam mais on demand, flexíveis e otimizados, a Avis Portugal desenvolveu uma proposta de mobilidade flexível, um ecossistema que inclui várias soluções, incluindo aluguer de curto, médio e longo prazo para enfrentar os novos desafios de mobilidade das cidades urbanas.

Este serviço inovador, disponível nos centros urbanos, permite o aluguer de veículos de períodos desde duas horas até ao limite máximo que o cliente necessitar. A proposta de mobilidade flexível é apoiada pelas mais recentes inovações tecnológicas, incluindo; as novas funcionalidades da Avis App que permite aos condutores um controlo total sobre o seu aluguer; os carros conectados que facilitam a operacionalização e a otimização do processo de aluguer; e a frota Eco, que fornece aos clientes uma solução de mobilidade ambientalmente responsável por meio da integração de veículos híbridos.

V – Em 2018, recebeu, nos EUA, o prémio de ‘Country of the Year 2018’, demonstrando que o grupo estava a acompanhar os bons resultados do turismo em Portugal. Em 2019 conseguiram manter os resultados?

FF – Depois de um ano de 2018 muito positivo, 2019 foi um ano que decorreu dentro das previsões para a Avis Portugal, com um crescimento e consolidação sustentados, fruto de uma equipa que continua motivada e focada nos objetivos e com clientes satisfeitos.

Mantivemos uma aposta forte em soluções de mobilidade que proporcionem a melhor experiência de aluguer aos nossos clientes e que vão ao encontro das suas necessidades. Por exemplo, com a disponibilização de uma frota híbrida e novos serviços de mobilidade com o lançamento do Avis Free Move, a solução criada para dar resposta às novas necessidades dos clientes corporativos que exigem maior flexibilidade nos seus alugueres de médio e longo prazo. Sem esquecer o lançamento da nova versão da Avis App, que permite aos clientes gerir o seu contrato de aluguer confortavelmente no seu smartphone.

Também estamos a trabalhar na criação de uma frota global totalmente conectada que nos permitirá reunir informações em tempo real e aperfeiçoar ainda mais a experiência de aluguer para os utilizadores, contribuindo para melhorar a gestão de frotas e outros serviços que podem reduzir o impacto ambiental.

 

Mercados turístico e corporativo

V – Quanto a segmentos qual o que teve mais peso nestes resultados? Quais as perspetivas para 2020?

FF – O mercado português tem beneficiado bastante do impulso do turismo nos últimos anos e, consequentemente, o segmento de Turismo tem atualmente um peso de cerca de 80% face ao segmento corporativo. Em 2019 iniciou-se uma forte aposta em soluções inovadoras para o mercado corporativo, com o lançamento de soluções como o Avis Free Moove, a solução de mobilidade desenhada para responder às novas necessidades dos clientes empresariais que requerem maior flexibilidade nos seus alugueres de média e longa duração, pelo que acreditamos que este segmento tem potencial de crescimento em termos de negócio.

V – No final do verão do ano passado inauguraram mais uma loja em Lisboa. Ao todo quantas lojas têm?

FF – Com a inauguração da estação da Rua Castilho, o Avis Budget Group tem atualmente cerca de 100 estações que a opera sob as diferentes marcas do grupo, incluindo Turiscar e Turisprime.

 V – Têm perspetivas de expandir este número?

FF – Este ano, inaugurámos uma nova estação em Famalicão em fevereiro e continuamos a rever os nossos serviços e localizações em linha com as necessidades dos nossos clientes e também da indústria. Estamos constantemente a receber feedback dos nossos clientes para nos assegurarmos que estamos a dar resposta a todas as suas novas necessidades de mobilidade.

V – Em 2018 adquiram a Turisprime, que veio ocupar o lugar da Payless, no segmento de low-cost…

FF – A aquisição da Turisprime veio contribuir para a consolidação do negócio e do posicionamento do Avis Budget Group no mercado português, dando resposta ao crescimento da procura no segmento de turismo. Também veio permitir que o Avis Budget Group possa oferecer serviços e soluções de mobilidade a um maior número de clientes. A integração no Avis Budget Group veio permitir uma maior sinergia de equipas, procedimentos e conhecimento que é benéfica para todos.

V – E no que respeita à Turiscar, que também foi adquirida pela mesma altura?

FF – A Turiscar foi integrada na Avis Budget Group em 2018 e mantém a identidade e valores que estão na sua génese. Continua focada no segmento de Insurance and Replacement e é reconhecida no mercado pelo serviço de excelência que oferece. A marca comemora este ano 30 anos de atividade.

 

Mobilidade

V – Muito se fala nas soluções de mobilidade que as empresas de rent-a-car têm vindo a introduzir no país. Em que segmentos a Avis tem apostado mais e quais têm tido maior procura?

FF – A Avis Portugal desenvolveu a sua estratégia de mobilidade para tornar as cidades mais “habitáveis”, responder às novas necessidades dos cidadãos e contribuir para uma mobilidade cada vez mais inteligente e sustentável.

A estratégia de negócios gira em torno do ecossistema Avis Flex Mobility, que representa o leque de serviços e soluções da empresa em termos de tipo de frota, duração do aluguer (longo, médio, curto e muito curto prazo), tanto para clientes como para empresas. Para cada necessidade do cliente, temos uma solução de mobilidade.

A Avis monitoriza constantemente a experiência de seus consumidores, para reinventar o processo de aluguer e torná-lo mais conveniente, personalizado e simples. Um exemplo disso, é a introdução de carros conectados, e o compromisso em ter uma frota totalmente conectada para melhorar os seus serviços e as suas plataformas de serviços digitais, como a Avis App, que foi atualizada com novas funcionalidades em 2019.

No último verão, também apresentámos novidades muito relevantes. Os consumidores procuram cada vez mais formas de viajar que sejam ecologicamente sustentáveis. Em resposta a esta nova procura por soluções de mobilidade, a Avis Portugal lançou a sua frota ecológica, onde oferece aos clientes a opção de alugar uma frota diversificada de veículos híbridos, em locais selecionados. Os clientes da Avis Portugal podem agora escolher entre vários modelos ecológicos, como o Toyota Corolla, Toyota CHR e Kia Niro, quando disponíveis.

Em outubro de 2019, e em resposta às necessidades específicas do segmento corporativo, a Avis Portugal lançou uma solução de mobilidade projetada para clientes corporativos que procuram mais flexibilidade nos alugueres de médio e longo prazo. O Avis Free Move permite que os seus utilizadores tenham acesso a uma variedade de carros e vans, para alugueres de 1 a 18 meses, beneficiando de condições vantajosas.

 

Aeroporto do Montijo

V – Agora que o Montijo teve luz verde. Acredita que o novo terminal aeroportuário da região de Lisboa é a solução para o esgotamento do atual aeroporto?

FF – As limitações do atual aeroporto de Lisboa para o setor do rent-a-car são conhecidas por todos, pelo que a criação de um novo terminal poderá ter um impacto positivo na prestação de um melhor serviço aos nossos clientes, com processos mais céleres e melhores condições operacionais. E, em última análise, um novo aeroporto significa também mais turismo para a cidade, o que tem um impacto positivo na operação da Avis Portugal.

 

V – Mas até o Montijo entrar em funcionamento acredita que o setor do rent a car será prejudicado por este esgotamento do principal aeroporto do país?

FF – A saturação do aeroporto de Lisboa é uma limitação ao crescimento do negócio, mas estamos a trabalhar com a ARAC e a ANA – Aeroportos de Portugal para vermos de que forma podemos minimizar estas limitações e sobretudo reduzir o número de clientes que classifica a sua experiência de aluguer como menos positiva, fruto destas limitações logísticas do aeroporto de Lisboa.

 

Mercado de rent-a-car

V – Temos assistido a uma proliferação de empresas de rent-a-car no país. Considera isso prejudicial para o setor?

FF – Não. Existe uma procura no mercado por um vasto leque de serviços de mobilidade, e as nossas mais recentes pesquisas no campo do futuro da mobilidade demonstram que há uma tendência de crescimento nesse sentido. Além disso, não há apenas uma solução para todas as necessidades de mobilidade. Diferentes tipos de clientes têm diferentes necessidades de mobilidade, e isso cria espaço para diferentes fornecedores para diferentes serviços no segmento do rent-a-car.

No Avis Budget Group temos uma vasta gama de soluções de mobilidade, tanto a nível global como local, que nos permite dar resposta a diferentes tipos de necessidades – desde diferentes expectativas dos clientes até preços e soluções sustentáveis. Estamos muito entusiasmados com as oportunidades que o setor da mobilidade nos apresenta e preparados para liderar o caminho na introdução de soluções inovadoras de mobilidade para clientes corporativos e empresariais, mas também de lazer.

V – Como vê a mudança constante deste setor, sobretudo nos últimos 10 anos?

FF – Segundo dados da ARAC – Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis sem Condutor – a evolução do setor de turismo em Portugal atingiu um ponto de estabilização após o boom dos últimos anos. No entanto, o setor do rent-a-car está numa fase positiva e o número total de dias de aluguer cresceu mais de 50% em dez anos.

O setor do rent-a-car tem vindo a passar por várias mudanças nos últimos anos com a introdução de novos serviços e a mudança para processos paper free, digitais e mais rápidos. Os contratos já não são entregues em papel na maioria dos casos, já que foram substituídos pela versão eletrónica e todo o processo pode ser feito através do telemóvel e muitas vezes sem ser necessário passar pelo balcão da estação. As Apps tornaram-se ferramentas fundamentais na experiência de aluguer e verifica-se uma uma desmaterialização de processos que gera mais rapidez, sustentabilidade e conveniência.

Mas as mudanças não ficam por aqui. Vivemos atualmente uma revolução significativa do conceito de mobilidade. O The Road Ahead Mobility Report revela uma tendência de mudança no que diz respeito ao regime de propriedade de veículos e um número crescente de consumidores preparados para abdicar da viatura própria em prol de soluções de aluguer de longo prazo, on demand ou por subscrição.

As necessidades de mobilidade dos clientes também estão a evoluir rapidamente, o que levou as empresas de rent-a-car a desenvolver novas soluções de mobilidade para dar resposta à procura. Atualmente, assistimos à introdução desses novos serviços através de planos de aluguer flexíveis com diferentes durações, novos serviços personalizados para clientes particulares e corporativos e uma solução sustentável em constante expansão para clientes que procuram opções de transporte mais ecológicas.

No geral, à medida que o número de carros particulares começa a diminuir, as oportunidades para empresas de aluguer aumentam, uma vez que as pessoas ainda querem conduzir um veículo, mas a forma como fazê-lo está a mudar e estão a estabelecer-se novos modelos de mobilidade urbana.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here