Congresso AHP: Siza Vieira garante apoio de 150M€ até final do ano mas recua em outros apoios prometidos

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira garantiu, esta manhã, na abertura do 32º Congresso da Hotelaria e Turismo, que a linha de apoio por si anunciada no Dia Mundial do Turismo no valor de 150 milhões de euros irá ficar disponível antes de 2021 terminar. Já o programa “Reforçar”, anunciado também a 27 de setembro, para o início de 2022, diz não poder dar certezas porque, neste momento, não existe Orçamento de Estado para o próximo ano.

O responsável pela pasta da Economia, destacou, durante o seu discurso, que “o turismo tem futuro porque o turismo tem passado”, recordando que “antes desta interrupção momentânea, causada pela pandemia da Covid 19, as receitas turísticas internacionais em Portugal cresceram 60% nos últimos quatro anos”. Esse crescimento foi, a seu ver, “muito significativo, não apenas ao nível da quantidade de turistas, mas sobretudo no valor que estes trazem para a nossa economia”.

Pedro Siza Vieira afirma que construiriam, ao longo desta última década, “um ecossistema composto por empresas que está a transformar este país atrativo, acolhedor e seguro, num destino turístico de excelência”.

Relembrando que o Turismo de Portugal faz periodicamente a avaliação da marca Portugal nos mercados mais relevantes para o nosso país, o ministro esclarece que, “nos últimos cinco anos, o destino Portugal cresceu claramente em notoriedade nos mercados para si mais relevantes e cresceu, sobretudo, na apreciação e nos atributos positivos que esses mercados atribuíram a Portugal”, garantindo que transformaram o mercado português num “destino de valor e num destino que tem potencial para continuar a crescer”.

Enaltecendo o trabalho conjunto entre entidades públicas e privadas para tentarem fazer face à crise causada pela pandemia, por forma a preservar as empresas, o emprego e o rendimento das famílias, o governante relembrou que “o endividamento público aumentou 35 mil milhões de euros” em apenas dois anos. “O setor recebeu 3,2 mil milhões de euros de apoios públicos, dos quais cerca de 1,2 mil milhões a fundo perdido”, frisou.

O ministro da Economia diz-se confiante no futuro e defende que “o turismo é dos setores de excelência do nosso país. Não existe nenhum setor tão bem preparado para encarar o futuro como o turismo”.

Sílvia Guimarães, no 32º Congresso da Hotelaria e Turismo, a convite da AHP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here