SET quer cativar alemães para outras regiões e produtos

0
729

4,6 milhões de euros é quanto o Turismo de Portugal tem disponível este ano para promoção no mercado alemão, avançou a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, à Viajar, à margem da sua visita à ITB, esta quarta-feira, em Berlim.
A verba de 2016 é “sensivelmente a mesma do ano passado”, mas a governante afirma que este ano estão a tentar “otimizar mais” o montante disponível, “fazendo uma avaliação do seu impacto” naquele mercado, por forma a que seja “mais eficaz”.
Esta é já considerada “a maior presença de sempre de Portugal na ITB”, com a presença das sete regiões de turismo e de 66 empresas – mais 11 que na edição de 2015 -, o que para a responsável vem denotar “o interesse cada vez maior das empresas em participarem ao perceberem que este é um dos mercados mais estratégicos” para o turismo em Portugal.
Ana Mendes Godinho frisou que, em 2015, “o crescimento deste mercado a nível das receitas foi de 15%” e a grande presença das empresas portuguesas “demonstra que estas reconhecem a importância deste mercado e a possibilidade que este ainda apresenta em termos de crescimento no futuro”.
Para a SET, e apesar dos números serem “claramente positivos”, o grande desafio no mercado alemão passa por “pensar em como podemos crescer em termos de valor da nossa oferta e, ao mesmo tempo, garantir que os alemães possam conhecer outras das regiões para as quais não têm hábito de viajar”.
Por outro lado, considera ser igualmente importante ter presente os “novos perfis do mercado alemão e mostrar aos novos consumidores alemães, que vão em procura de cultura, de design, natureza e experiências, que temos igualmente para lhes oferecer o que procuram e não apenas os produtos tradicionais da nossa oferta turística, como o sol e praia”.
Desta forma, a responsável pela pasta do Turismo avança que a estratégia de promoção na Alemanha “depende muito de um trabalho ativo com operadores, para que os possamos mobilizar a levar turistas alemães até Portugal, além de mobilizamos ainda as diferentes dimensões da oferta que temos”. É na cultura que Ana Mendes Godinho quer apostar mais. “O grande desafio passa por levar estes turistas, que tradicionalmente se concentram no Algarve, na Madeira e em Lisboa, a conhecerem outras regiões de Portugal”, explicou.
Para a profissional “é particularmente interessante perceber que 100% dos turistas alemães que viajaram para Portugal em 2015, tendo em conta os inquéritos de satisfação que realizados, referem que o País atingiu ou até superou as expetativas. Esta opinião é também sintoma do fato de 41% dos alemães que em 2015 visitaram Portugal terem sido repetentes”, enalteceu.
A estadia média do viajante alemão, segundo a secretária de Estado, “varia muito”, mas numa perspetiva nacional Ana Mendes Godinho diz que este é um turista de estadia média de 4,4 dias, embora haja regiões em que esse número aumenta para sete dias, como é ao caso do Algarve e Madeira.
Tendo em conta as reações e o que tem ouvido por parte dos empresários na visita pela ITB, revela que estes têm demonstrado uma “grande satisfação com os resultados de 2015”, mas estão já com “ótimas perspetivas para 2016 tendo em conta o número de reservas quem têm vindo a registar nestes primeiros meses do ano”.
Ana Mendes Godinho escusou-se a falar de números no que concerne a perspetivas de crescimento, mas garante que ainda há muito para crescer no mercado alemão e até em “dois dígitos”.

A Viajar encontra-se em Berlim a convite da Lufthansa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here