Terça-feira, Abril 23, 2019
Tags Post com a tag "Secretaria de Estado do Turismo"

Secretaria de Estado do Turismo

0

Portugal foi eleito o melhor destino turístico do Mundo pelo segundo ano consecutivo pelos World Travel Awards, numa cerimónia que decorreu este sábado, 1 de dezembro, no Pátio da Galé, em Lisboa.

Esta distinção foi atribuída pela primeira vez ao nosso país em 2017 e é renovada em 2018. Além de Portugal, estavam nomeados para este prémio a África do Sul, Brasil, Espanha, EUA, Grécia, Índia, Indonésia, Jamaica, Malásia, Maldivas, Marrocos, Nova Zelândia, Quénia, Ruanda, Sri Lanka e Vietname.

A World Travel Awards atribuiu um total de 16 prémios a Portugal, um resultado histórico que compara com sete prémios no ano passado e quatro em 2016.

Em junho, Portugal também foi reeleito o melhor Destino Turístico da Europa pelo segundo ano consecutivo. O nosso país continua, assim, a ser o melhor destino turístico regional e mundial.

Nos últimos três anos, o reconhecimento internacional de Portugal tem aumentado de forma expressiva. Desde 2015, o número de artigos internacionais sobre o destino Portugal aumentou 107%.

Para a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “é um enorme orgulho receber novamente esta distinção. Sermos os campeões do mundo no Turismo pelo segundo ano consecutivo é sinal da capacidade de afirmação internacional de Portugal, graças ao trabalho de todos os portugueses. Portugal é de facto um destino imperdível. Este é, acima de tudo, um prémio para os portugueses”.

0

Vai ser assinado esta tarde, em Ponta Delgada, o protocolo para a contratualização da Promoção e Comercialização Turística Externa para o período 2019-2021, que regula a promoção externa de Portugal.

Ao abrigo deste protocolo, os orçamentos das sete Agências Regionais de Promoção Turística (ARPT) vão ter um aumento anual de 37,5%, o que corresponde a 4,5 milhões de euros, passando dos atuais 12 milhões de euros para 16,5 milhões de euros anuais.

O orçamento das ARPT aumenta, assim, 13,5 milhões de euros no conjunto dos próximos três anos.

Com este aumento, todas as ARPT vão ter ao seu dispor mais verba para fazerem promoção externa do que aquela de que dispunham no triénio que agora termina.

Uma parte deste reforço de verbas, equivalente a 1,5 milhões de euros, será aplicado no reforço dos orçamentos das ARPT do Porto e Norte, do Centro, do Alentejo e dos Açores, para promover uma maior convergência face aos orçamentos das restantes agências regionais.

Haverá também um aumento de três milhões de euros, disponível para todas as ARPT, que será alocado ao financiamento dos Planos de Produto e Mercado. Trata-se de planos de promoção conjuntos das ARPT´s e empresas para uma atuação concertada e focada em produtos específicos ou mercados considerados prioritários.

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirma que “este aumento de verbas, decidido em conjunto no Conselho Estratégico da Promoção Turística, é muito importante e vai permitir reforçar a promoção de Portugal no estrangeiro. Este reforço, válido para os próximos três anos, foi elaborado de acordo com os objetivos da Estratégia Turismo 2027, ao dedicar especial atenção às regiões que são tradicionalmente menos turísticas e ao criar um mecanismo que permite diversificar mercados e promover ativos estratégicos de cada região”.

 

0

Está aberta a 2ª fase de candidaturas ao Programa de Investimento Imobiliário Turístico em Territórios de Baixa Densidade, que ficará aberta até 31 de março de 2019 com uma dotação de 25 milhões de euros.

O principal objetivo deste Programa é apoiar o investimento na aquisição de imóveis para desenvolvimento de atividades turísticas nos territórios de baixa densidade (conforme definido no Programa Nacional de Coesão Territorial).

Nesta segunda fase do programa passam a estar abrangidas obras de adaptação, ampliação e/ou requalificação dos imóveis a adquirir.

Esta nova fase também traz novidades ao nível da tipologia dos prédios a serem adquiridos pelos fundos sob gestão da Turismo Fundos: passam a poder ser adquiridos prédios mistos ou rústicos.

As candidaturas são decididas à medida que são submetidas e podem ser apresentadas até 31 de março de 2019.

A Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, considera que “este é um instrumento muito importante para dinamizar projetos turísticos no interior, com características adaptadas especificamente para estes territórios, criando uma oportunidade para a requalificação de imóveis e para a atração de novos investidores para estas regiões.”

Para o presidente da Turismo Fundos-SGFII, S.A., Pedro Moreira, “ao alargar o âmbito do modelo de atuação das operações de investimento imobiliário, a Turismo Fundos pretende criar as condições financeiras mais adequadas para estimular o aparecimento de melhores projetos de investimento que permitam uma maior valorização do património cultural e natural localizado nos municípios de baixa densidade.”.

 

0

As receitas turísticas continuam a crescer de forma expressiva no nosso país. De acordo com os dados do Banco de Portugal hoje divulgados, as receitas turísticas cresceram 20,3% no passado mês de março face a igual período do ano passado, para um total de 1.021 milhões de euros.

Foi a primeira vez que se ultrapassou a marca dos mil milhões de euros de receitas no mês de março.

Em termos acumulados, desde o início do ano, as receitas estão a crescer 17,4%.

Este comportamento extremamente positivo das receitas evidencia que o Turismo está a crescer mais em valor do que em número de turistas. Nos três primeiros meses deste ano, os hóspedes aumentaram 7,7% e as dormidas 7,6%, pelo que o ritmo de crescimento das receitas mais que duplica o dos visitantes.

Em março, os mercados que mais cresceram nas receitas foram Espanha (+42,7%), Alemanha (+30,6%), Irlanda (+23,4%) e Estados Unidos da América (+21,3%).

No acumulado de 2018, Alemanha, Espanha e EUA são os países que registam crescimentos mais expressivos nas receitas.

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, realça que “pela primeira vez conseguimos ultrapassar mil milhões de euros de receita turística no mês de março, o que demonstra que estamos a conseguir afirmar Portugal como um país atrativo ao longo de todo o ano e a alargar o turismo a todos os meses”.

0

Portugal é o grande vencedor da final dos World Travel Awards 2017 ao ter arrecadado o prémio de Melhor Destino Turístico do Mundo.

Depois de, em setembro, ter ganho o prémio de melhor destino europeu, Portugal passou a integrar a lista de 17 candidatos ao vencedor da grande final que teve lugar hoje, dia 10 de dezembro, em Phu Quoc, no Vietname. Entre os candidatos vencidos estavam destinos como Brasil, Grécia, Maldivas, Estados Unidos da América, Marrocos, Vietname ou Espanha, entre outros.

De referir que esta é a primeira vez que um país europeu ganha esta distinção. O destino que mais vezes vencedor foi o Dubai (seis vezes) e, na Europa, apenas as cidades de Londres e Paris foram vencedoras.

Para Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo, «estamos perante um momento único para o turismo em Portugal. Este é o reconhecimento do trabalho que tem sido desenvolvido ao longo dos anos por todos os que estão de alguma forma ligados ao Turismo, mas é igualmente o reconhecimento pelo país que temos. Um país autêntico, inovador, que se soube reinventar, que reúne uma grande variedade de experiências e paisagens, um país que junta cosmopolitismo, história, tradição, sol, natureza e gastronomia. Um país que sabe e que gosta de acolher todos. Há que continuar agora este trabalho de mostrar toda a diversidade do que Portugal tem para oferecer e que faz de nós um destino turístico de excelência».

À distinção de Melhor Destino Turístico do Mundo juntam-se ainda os prémios de Melhor Organismo Mundial Oficial de Turismo, distinção atribuída ao Turismo de Portugal, e de Melhor Site Oficial de Turismo, atribuída ao visitportugal.com.

Para o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, «é a primeira vez, em dez anos de história do Turismo de Portugal, que somos reconhecidos com prémios de âmbito global. Não só o Turismo de Portugal foi distinguido como Melhor Organismo Oficial de Turismo do mundo (World’s Leading Tourist Board), como o portal oficial de informação sobre o destino é considerado o Melhor Site de uma Autoridade Turística (World’s Leading Tourism Authority Website), a nível mundial. Distinções apenas possíveis graças aos esforços e dedicação de uma equipa coesa, na qual impera o profissionalismo, rigor e capacidade de organização. É com orgulho que vemos a nossa estratégia turística distinguida e dá-nos uma motivação acrescida na persecução dos nossos objetivos até 2027, para afirmar Portugal enquanto destino turístico de excelência.»

0

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirmou, esta quarta-feira, em declarações à Revista Viajar, à margem da cerimónia do voo inaugural da Beijing Capital Airlines, que chegou a Lisboa proveniente de Pequim, que este é um “voo crucial para aumentar os fluxos turísticos com a China”, relembrando que só nestes três voos semanais que vão agora começar “já temos 40 mil pessoas que poderão viajar diretamente para Portugal”.

Ana Mendes Godinho divulgou ainda que só nos primeiros cinco meses do ano (janeiro a maio), Portugal registou um crescimento de 38,8% de hóspedes chineses, com 97.997 turistas chineses, que se traduziu em 157.735 dormidas, ou seja, mais 37% que em igual período de 2016.

“Um número completamente recorde se pensarmos que em 2014, no ano inteiro, registámos 113 mil turistas. Vamos claramente ultrapassar os 200 mil turistas chineses este ano e isto é apenas o início de uma grande relação com a China e a partir de novembro já se perspetiva um quarto voo”, fez ainda saber a mesma responsável.

Em termos de vantagens, a responsável pelo pelouro do Turismo frisou ser importante ligar os dois destinos e sobretudo garantir que “os chineses passam a poder entrar ou sair da Europa através de Portugal, o que nos permite aumentar a estadia em território nacional. Até agora a maioria dos chineses que chegam ao nosso país fazem-no através de Madrid, passando grande parte da sua viagem em Espanha e vêm a Portugal apenas um ou dois dias no máximo”, acrescentando que no momento em que passam a poder entrar e sair de Portugal “garantimos que conseguimos montar operações com muito mais permanência aqui, e por isso estamos a trabalhar com várias operadoras chinesas, como a Ctrip e a Alitrip, para no fundo podermos também programar e termos já pacotes/programas para ficarem mais tempo em Portugal. Foi criada uma página do destino Portugal na Fliggy (a página de viagens do Alibaba) que tem 600 milhões de utilizadores registados. Sem este voo direto não conseguíamos fazer esta entrada direta aqui.”

Para a Secretária de Estado do Turismo mais do que atrair mais companhias aéreas chinesas é “fidelizar a Beijing Capital Airlines, garantir que aumentam os voos e, quem sabe mesmo, voarmos para outros destinos na China e no Oriente com a companhia, esse é o objetivo”.

Recorde-se que a China é o maior mercado emissor mundial de turistas e, simultaneamente, o que mais gasta. Só em 2016 viajaram para o estrangeiro 135 milhões de turistas chineses gastando 246 mil milhões de euros. Segundo dados de 2016 do INE – Instituto Nacional de Estatística, o mercado chinês é o 14.º para Portugal e o 9.º para a região do Alentejo.

0

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, estará hoje na Guarda para encerrar a cerimónia de assinatura do Memorando de Entendimento do Revive relativo ao Hotel da Guarda.

A cerimónia terá lugar, às 14h30, na Câmara Municipal da Guarda, e é antecedida de uma visita ao imóvel, marcada para as 14h.

Para Ana Mendes Godinho este «é um momento muito importante para a cidade da Guarda e para um imóvel há tanto tempo sem uso. Desde 2012 que O edifício se encontrava abandonado agravando a degradação deste ex-libris da cidade. Estão agora reunidas as condições para que volte a ser um ativo turístico e económico fundamental.»

Projetado em 1936 pelo arquiteto Vasco Regaleira, este hotel é um dos edifícios mais emblemáticos da cidade da Guarda.

Em 2010 o Turismo de Portugal comprou o edifício para um projeto de requalificação turística. O projeto foi abandonado em 2012 ficando o imóvel devoluto.

Em 2015 foram lançados dois procedimentos destinados à venda do Hotel, em condições que não atraíram interessados.

O Governo decidiu dar um novo uso a este imóvel integrando-o no Programa Revive, um programa conjunto dos Ministérios da Economia, Cultura e Finanças, tornando-o num ativo económico, capaz de gerar riqueza e emprego, e que, ao mesmo tempo, valorize a atratividade turística da região.

A solução encontrada para o Hotel da Guarda passa ainda por uma aposta na qualificação dos recursos humanos, uma vez que incluirá uma componente de formação prática (estágios) para alunos de cursos de turismo de instituições de ensino superior da região. Promove-se assim, a formação em contexto real de trabalho e aposta-se claramente na qualificação dos recursos humanos, uma das metas inscritas na ET27, a Estratégia Nacional para o Turismo.

0

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, diz-se «satisfeita» com os resultados divulgados pelo INE relativos à atividade turística do mês de maio. «É com grande satisfação que constato que os proveitos na hotelaria estão a crescer praticamente o dobro das dormidas, em meses tradicionalmente de época baixa, dando corpo a uma das metas da ET27», referiu em comunicado. «A sustentabilidade do turismo passa precisamente por aqui, por crescer mais em valor do que em número de turistas e crescer ao longo do ano», disse ainda.

Recorde-se que os dados relativos ao mês de maio hoje apresentados pelo INE mostram uma subida de 19,4% no acumulado dos proveitos hoteleiros face ao período homólogo, num total de 1.037 milhões de euros. Já o crescimento acumulado das dormidas e do número de hóspedes regista aumentos de 10,4% representando, respetivamente, 19,4 milhões de dormidas e cerca de 7,3 milhões de hóspedes, crescimentos expressivos na época baixa.

Em maio Portugal recebeu cerca de 2 milhões de hóspedes e 5,4 milhões de dormidas (respetivamente +7,9% e +7,2% face ao período homólogo), sendo 1,2 milhões de portugueses e 4,2 milhões de estrangeiros. Os proveitos hoteleiros registaram uma subida de 19,5%, atingindo os 318,8 milhões de euros.
As regiões que mais cresceram foram o Centro (+20,3%), os Açores (20,1%) e o Alentejo (+18,5%).

Dos dados hoje divulgados destaca-se ainda os resultados obtidos com a Polónia (+52,3%), Brasil (+40,3%) e EUA (+34,2%). Esta subida reflete a aposta na diversificação de mercados, através de novas rotas aéreas e do alargamento de operações existentes a todo o ano. «O caminho que estamos a seguir deixa-nos confiantes para o futuro e mostra que estamos todos a fazer apostas certas, com resultados, na captação de rotas aéreas e ações de promoção focadas e eficazes nos mercados que gastam mais nas várias épocas do ano. Só entre janeiro e junho deste ano já conseguimos ultrapassar o número total de artigos internacionais sobre o destino Portugal de todo o ano de 2016, e que foram cerca de 16 mil», afirma Ana Mendes Godinho.

0

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, acredita que o mercado chinês em Portugal tem tudo para ultrapassar os 200 mil passageiros, duplicando assim os números de 2014, quando alcançou os 113 mil chineses em território nacional.

Em declarações aos jornalistas, à margem da apresentação do voo direto Pequim-Lisboa, da Beijing Capital Airlines, que começa já a partir do dia 26 de junho, a governante afirmou que “este voo pode significar a nossa grande capacidade de crescermos ainda mais no mercado chinês”.

“Este ano estamos a crescer, segundo os últimos dados, 30%, com este voo vamos conseguir facilmente duplicar os números de 2014, que na altura foram de 113 mil”, referiu a secretária de Estado, enaltecendo ainda que o seu governo está “cada vez mais a apostar em diversificar mercados, garantindo que atingimos os públicos que viajam todo o ano e que acrescentam mais valor no destino”, incluindo o chinês que “é dos que mais despende nos destinos”.

Por outro lado, Ana Mendes Godinho defende, uma vez mais, que Portugal irá reforçar a sua posição enquanto “hub intercontinental”.

Questionada sobre os entraves registados durante este verão no Aeroporto de Lisboa na passagem pelo controlo de passaportes do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, que chega a demorar horas na entrada e saída do país, a responsável garantiu que “houve um reforço do número de efetivos do SEF afetos ao Aeroporto de Lisboa e o governo está a trabalhar no sentido de criar as condições para também gerirmos este aumento de procura que estamos a ter, claramente que é um grande aumento de procura”.

Para apoiar e facilitar a vinda de estrangeiros a Portugal, Ana Mendes Godinho disse que na China já foram abertos mais centros de vistos.

A nível da preparação dos hoteleiros para a receção deste tipo de turista, com gostos e costumes muito próprios, Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, adiantou que está a decorrer, desde o dia 5 de junho, a formação Welcome China, que retrata “as especificidades do mercado e de como reagir perante essas especificidades”.

Em 2016, o número de turistas chineses em Portugal foi de mais de 182 mil, um aumento de 19,1% em relação a 2015.

O voo direto da Beijing Capital Airlines, do grupo Hainan Airlines, entre Pequim e Lisboa, terá início a 26 de junho, inicialmente com três frequências semanais (terças, quintas e sábados), em avião A330-200 com capacidade para 260 passageiros, e é já apelidado de “Rota da Seda Aérea”. No início do Inverno IATA passará a operar mais uma frequência ao domingo, passando a quatro voos por semana.

Até ao final de 2017 serão disponibilizados cerca de 40.560 lugares. Durante o próximo ano é esperado que a operação se mantenha com quatro frequências semanais, oferecendo aproximadamente 76.800 em 2018.

A Beijing Capital Airlines tem duas bases operacionais importantes em Pequim e em Hangzhou, com uma rede de 198 rotas e realiza 230 voos regulares por dia. Foi criada em 2010 e tem hoje uma frota de 65 aviões de passageiros, todos da Airbus, nomeadamente A319 (24) e A320 (32). No ano passado abriu a sua primeira rota para a Europa: dois voos semanais com partidas alternadas de Pequim e de Hangzhou para Copenhaga (Dinamarca). Neste ano já anunciou o lançamento de voos para a Austrália e para o Canadá, Helsínquia (Finlândia) e para Zagreb (Croácia).

0

Um dos principais objetivos desta viagem da secretária de Estado do Turismo, que decorrerá entre os dias 26 e 30 de março, é a intensificação das ações de promoção no mercado chinês, antecipando a ligação aérea direta com Portugal. Apresentar Portugal aos investidores chineses como destino privilegiado para visitar, mas também para investir, viver, estudar, e filmar é outra das metas traçadas para esta viagem, na qual Ana Mendes Godinho se fará acompanhar pelo presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, e que passará por Pequim, Hangzhou e Xangai.

Em Pequim, no dia 26, a Ana Mendes Godinho acompanhará o ministro da economia, Manuel Caldeira Cabral, à inauguração do Pop Galo, a obra de arte pública da autoria de Joana Vasconcelos que estará no Art District de Pequim, precisamente no ano do galo naquele país.

Ainda em Pequim destacam-se reunião com vários investidores, no sentido de captar interesse para programas como o Revive, e com operadores turísticos para consolidação do destino Portugal na China. Esta viagem, aliás, decorre em simultâneo com um roadshow de empresas portuguesas do setor do turismo que se encontram na China a trabalhar soluções e produtos adequados à realidade daquele mercado, um dos principais emissores de turistas a nível mundial.

Depois de Pequim segue-se Hangzhou onde a secretária de Estado do Turismo inaugurará um centro de vistos.

Em Pequim destacam-se reuniões com produtores chineses para apresentação do nosso país enquanto destino privilegiado de filmagens.