APAVT preocupada com novos constrangimentos que limitam a operação turística em Lisboa

APAVT preocupada com novos constrangimentos que limitam a operação turística em Lisboa

0

Eduarda Neves, vice-presidente da APAVT e coordenadora do Capítulo de DMC´s, afirma que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) está a condicionar a atividade turística na capital.

A responsável, questionada sobre quais são os principais constrangimentos existentes na cidade de Lisboa, no decorrer do painel “Turismo de Portugal: Os desafios do crescimento”, respondeu da plateia que surgem surpresas todos os dias a esse nível. “Todos os dias temos surpresas da Câmara Municipal “, o que leva a existir forçosamente “um ciclo novo todos os dias” para a operação turística em Lisboa.

Eduarda Neves confessa que tem sido “cada vez mais difícil dialogar” com a CML e por isso adianta: “Já chamámos a ATL ao assunto, já informámos o Turismo de Portugal sobre o que se passa, mas as coisas não são fáceis. O diálogo não é fácil”, enalteceu.

A título de exemplo, a dirigente disse que o mais recente constrangimento passa pela proibição de circulação de autocarros de turismo, com mais de 50 lugares, no centro da cidade, desde a Ribeira das Naus e até aos Restauradores. “A Ribeira das Naus vai ser proibida e quem vem de um cruzeiro e vai sair do barco em Santa Apolónia não vai conseguir ver a cidade, só se for a pé”, alertou.

Tendo em conta que a APAVT não foi chamada a pronunciar-se sobre a matéria, “não estamos a ver grande abertura para sugestões. Tem sido extremamente difícil convocar reuniões com a câmara. Não estou a ver que hajam grandes mudanças a favor da operação turística”, concluiu.

 

* por Sílvia Guimarães, em Ponta Delgada a  convite da APAVT

 

SEM COMENTÁRIO

Leave a Reply