Bruno Vilar, diretor geral da Sporski: “Queremos crescer nos Alpes”

0
1369

A Sporski é líder no mercado de venda de viagens para a neve. O tour operador, que tem também agências de viagens próprias, faz parte do grupo GeoStar e espera vir a crescer no mercado dos Alpes Franceses, onde ainda tem uma expressão pequena. Andorra e as suas estâncias são o destino número um. Para 2015, no total do ano civil, a previsão passa por faturar quase 10 milhões de euros e movimentar em torno de 20 mil passageiros, numero que espera superar durante este ano.

 

Viajar – Quais as grandes novidades da Sporski para a temporada de inverno de 2015/2016?

Bruno Vilar – Este ano, no seguimento dos últimos dois anos, estamos a dar continuidade a um produto que tem tido imenso sucesso, que é o “Preço Único Família”. Foi um produto que nasceu com a crise e é composto por um conjunto de serviços que consideramos mínimos para uma família, onde está incluído o alojamento, forfaits, upgrade de seguro, aluguer de equipamento, uma peça de merchandising para crianças ligada à segurança, que pode ser um capacete, luvas, óculos de proteção, entre outros, e, em algumas estâncias, abrange ainda o curso de esqui para crianças. Por um preço único toda a família pode viajar. Podemos dizer que este é um produto que foi ganhando a sua maturidade e, hoje em dia, já representa uma fatia importante nas vendas da Sporski. Inicialmente era um produto restrito a duas estâncias, mas agora já existe numa grande parte das estâncias de Espanha, como Serra Nevada, Formigal e Cerler, nas de Andorra, no caso de Vallnord e Grandvalira, e lançámos este ano para a estância de Avoriaz, nos Alpes Franceses. A grande novidade desta temporada passa pior aí mesmo, alargar o produto Família também aos Alpes.

 

Isso quer dizer que a Sporski está a começar a apostar mais nos Alpes?

_P6A1832Sim, queremos crescer nos Alpes. A verdade é que temos de inverter o processo dos últimos anos, em que perdemos alguma expressão nos Alpes Franceses, dado que a nossa grande percentagem de clientes viaja para Espanha e Andorra. Nunca conseguimos ser tão competitivos nos Alpes como gostaríamos de ser, primeiro pela diversidade de oferta que aí existe e depois por não termos a expressão que gostaríamos a nível de volume. Não nos podemos esquecer que Portugal é um país pequeno, que não tem a tradição do esqui e, comparando como Espanha, que tem um milhão de esquiadores ativos, ainda apresenta um mercado pequeno neste segmento, dado que em Portugal existem apenas 30 mil esquiadores ativos. Mas, os nossos esquiadores estão a ficar mais maduros e começam a procurar outras estâncias e daí a nossa crescente aposta no mercado dos Alpes Franceses que, em breve, se irá estender também aos Alpes Italianos, com Sestrieri.

Acreditamos que vamos conseguir captar mais pessoas para estes mercados com produtos exclusivos para determinadas datas, mais vocacionados para as férias escolares. Pouco a pouco pensamos que podermos vir a marcar a diferença ao termos produtos distintos dos existentes no mercado.

 

Atualmente, qual é o destino principal da Sporski?

Andorra é o destino número um da Sporski (60%), para onde levamos mais de 13 mil passageiros, seguindo-se as estâncias de Espanha (30%), com mais de cinco mil passageiros. Durante uma série de anos o destino número um da Sporski foi Serra Nevada mas o destino sofreu um pouco pela saturação. Quando começámos, a Sporski era o melhor destino pela proximidade e onde conseguíamos ter as melhores relações comerciais. Mas, quando começámos a ganhar espaço em outros destinos, como Andorra, que tinha uma oferta hoteleira muito mais vasta, um aprés-ski único e uns meios mecânicos muito modernos, permitiu-nos fazer pacotes com preços muito mais competitivos e atraentes para quem gosta deste tipo de férias de inverno.

Mesmo assim, continuamos a ter uma boa expressão em Serra Nevada e acreditamos que este ano iremos crescer para esse destino. No ano passado levámos 3500 passageiros até Serra Nevada, num incremento de cinco por cento em relação à temporada de 2013/2014, e agora esperamos que o crescimento se mantenha e possamos atingir os oito a dez por cento mais, apesar do início da temporada não estar a ser o esperado, dada a falta de neve durante todo o mês de dezembro.

No ano passado também crescemos imenso em Baqueira, Formigal e Cerler, porque chegámos a um excelente acordo comercial com estas estâncias, que nos permitiu em incremento de vendas em torno dos 140% para estes destinos.

Leia o artigo completo na Edição de Janeiro (nº 345) da revista VIAJAR – Disponível online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here