Congresso Hotelaria: Pedro Siza Vieira defende que Portugal está em vantagem relativamente a outros destinos europeus

por Sílvia Guimarães

Pedro Siza Vieira afirma que Portugal poderá ter alguma vantagem em relação aos outros países europeus porque “neste momento, Portugal tem os custos de energia mais baixos que o resto da Europa”, permitindo que possamos “concorrer com os nossos congéneres europeus com essa vantagem”.

O ex-ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital diz que os hotéis estão a verificar que “os preços estão a subir mais que os custos para o setor hoteleiro” e “tudo leva a supor que este ano, em termos de receita turística, vamos ultrapassar o melhor ano de sempre que foi o de 2019”, apesar de “com menos visitantes estrangeiros”.

O antigo governante, que esteve presente em Fátima como orador do painel “The Times They are a-Changing”, durante o 33º Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo, organizado pela AHP, defende que Portugal “está a crescer em valor”, mesmo com o crescimento da inflação, dado que a receita turística está a conseguir ultrapassar esta.

Apesar de considerar que as empresas estão menos capitalizadas que em 2019, o especialista defende que estas “estão mais preparadas para enfrentar os próximos tempos”, sobretudo porque “viveram um bom ano de 2022” e as perspetivas para 2023 serem positivas.

Pedro Siza Vieira frisa que Portugal “já não é um destino barato, já não somos competitivos pelo preço” e, por isso, “o preço já não é o fator que mais pesa”. Na sua opinião, “somos um destino que tem elevadíssima receita turística por visitante estrangeiro na média, relativamente a outros destinos europeus e nomeadamente no Sul da Europa”, isto devido a uma “estratégia dos últimos anos de qualificação da oferta, estruturação do produto e mercados a que fomos apontando”.

A Viajar Magazine no 33º Congresso da Hotelaria, a convite da AHP

Artigos relacionados:

Portugal líder europeu em ocupação hoteleira entre agosto e novembro

Congresso Hotelaria: Hoteleiros querem ver “alargadas as maturidades das linhas de crédito” apesar de 2022 estar a “ser um ano excecional”

António Costa Silva anuncia apoio de 50M€ para empresas do turismo e indústria

Congresso Hotelaria: “Falta de oportunidade da semana dos quatro dias é total”, afirma CTP

Congresso Hotelaria: Semana laboral de quatro dias “é a segunda maior vergonha nacional”, defende Grupo Pestana

ANA Aeroportos defende revisão da diretiva de slots para 90% de obrigatoriedade de utilização

Congresso Hotelaria: “Beneficiámos com a guerra na Ucrânia, como beneficiámos com a Segunda Guerra Mundial”, garante Marcelo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here